domingo, 2 de março de 2008

Dois lagos

Quem tiver a felicidade de peregrinar à Terra Santa encontrará dois grandes lagos pouco distantes um do outro, mas bem diferentes.
Encontrará o Mar Morto, uma grande lagoa de água densamente salgada e o Mar da Galileia, conhecido também por Mar de Tiberíades.
O Mar da Galileia oferece os seus peixes aos pescadores, como ofereceu outrora aos Apóstolos de Jesus. É um lago de água límpida, que reflecte a beleza das suas margens.
Foi nele que Jesus atravessou de uma margem para a outra. Foi nas suas margens que Jesus chamou os seus primeiros Apóstolos. E foi nas suas águas que ocorreram vários milagres: como a pesca milagrosa.
O Mar Morto recebe as águas puras, mas transforma-as em águas profundamente salgadas, perigosas, capazes de matar.
O Mar Morto, ao contrário do Mar da Galileia, nada dá a quem se aproxima.
Dois lagos que são imagens de muita gente. Alguns são generosos como o Mar da Galileia que oferece a sua beleza e a sua riqueza.
Há por esse mundo fora muita gente altruísta e generosa que reparte o seu dinheiro, a sua saúde, o seu tempo com os mais carecidos. Assemelham-se ao mar da Galileia todos aqueles que são felizes, porque oferecem felicidade aos outros.
Mas também há pessoas – são tantas! – cuja vida se assemelha ao Mar Morto. Recebem dons maravilhosos, acumulam, não distribuem pelos mais carentes. Sua vida fechada à partilha é uma vida amarga e infeliz.
Dois lagos, duas formas de vida diferentes: uns fechados e insensíveis como o Mar Morto.
Outros ostentando o seu coração generosamente aos irmãos que deles se aproximam.
Mário Salgueirinho

Boa semana. Muita paz e serenidade. Com Cristo.

Sem comentários:

Publicar um comentário