sábado, 24 de setembro de 2016

Lei natural

Quando a lei natural e a responsabilidade que ela implica são negadas, abre-se dramaticamente o caminho ao relativismo no plano individual e ao totalitarismo de Estado a nível político.
Joseph Ratzinger

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

A vaidade é a osteoporose da alma

Custa-me que as pessoas andem desligadas para o que as rodeia.
Magoa-me que muita gente atue como se fosse permanecer para sempre neste Mundo. Causa-me uma enorme tristeza saber que muitos nós somos apenas um número.
A verdade é que tudo isto é "Vaidade das vaidades, tudo é vaidade.".
Não restará nada neste Mundo.
As luxuosas casas desaparecerão.
O grandioso trabalho que temos extinguir-se-á.
O poder que achamos ter acabará num dia.
"Todo o nosso PIB, toda a nossa história, toda a nossa cultura e arte, todo o nosso conhecimento, tecnologia, criatividade e legados que deixamos. Tudo se irá extinguir num certo momento."
É bom que nesta nossa passagem tenhamos consciência que tudo voltará ao pó. Precisamos de ter bem presente que demasiadas complicações e preocupações nos impossibilitarão de ver o essencial.
Não nos deixará ver a alegria de um convívio à volta de uma mesa.
Não nos deixará ver o amor que é transmitido numa troca de olhares.
Não nos deixará sentir a vida que acontece em cada um de nós quando abraçamos alguém.
Não saberemos o que é estar vivos se nunca tivermos amparado alguém.
As preocupações deste Mundo nunca nos deixarão ver a quantidade de palavras que são soltas nas lágrimas.
Enquanto permanecermos assim estaremos apenas a enganar-nos.
Estaremos a fugir à verdadeira realidade do Homem.
Temos de aceitar esta fragilidade.
Temos de perceber o nosso espaço no meio da vida.
Assim conseguiremos perceber a importância de todos os momentos.
Conseguiremos aproveitar ao máximo cada segundo, cada minuto e cada hora...
Tudo será uma bênção.
Tudo será uma dádiva.
Por isso, tu que estás a ler este texto para...e pensa: com o que te preocupas? Valerá realmente todo esse stress?
Não desperdices momentos neste pequeno lugar.
E lembra-te destas palavras: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.".
Afinal... o que te preocupa mesmo?
Não deprimas por tudo ter um fim.
Alegra-te por essa finitude conseguir dar tamanha importância à tua vida.
E caminha...
Caminha em direção a tudo o que é essencial.
Não caminhes para as coisas do Mundo. Caminha para o que realmente dá sentido à vida. Não te esqueças que só há uma ficha em jogo...

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

1,2 milhões de vacinas contra a gripe gratuitas a partir de outubro

 
Avacinação contra a gripe é ainda "fortemente recomendada" a doentes crónicos e imunodeprimidos, grávidas, profissionais de saúde e outros prestadores de cuidados.
Cerca de 1,2 milhões de doses de vacina contra a gripe serão este ano distribuídas gratuitamente no Serviço Nacional de Saúde, a juntar às que podem ser compradas nas farmácias.
Segundo um comunicado da Direção-geral da Saúde (DGS), a vacinação contra a gripe arranca no próximo mês e vai continuar a ser gratuita para pessoas a partir dos 65 anos e para internados em instituições.
As vacinas gratuitas para aqueles grupos não requerem receita médica nem pagamento de taxa moderadora.
A vacinação contra a gripe é ainda "fortemente recomendada" a doentes crónicos e imunodeprimidos, com seis ou mais meses de idade, grávidas, profissionais de saúde e outros prestadores de cuidados.
As vacinas dadas pelo Serviço Nacional de Saúde foram selecionadas em concurso e são de marcas comerciais que também estarão disponíveis em farmácias, refere a DGS.
Quanto às receitas médicas das vacinas contra a gripe, têm uma validade até 31 de dezembro, à semelhança do que aconteceu em anos anteriores.
Fonte: aqui

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Um país onde cerca de 50% dos agregados familiares não paga IRS por ter rendimentos demasiado baixos. Ou, em alternativa, mente descaradamente.

Veja aqui

22 de Setembro, às 14h21. Ocorre o Equinócio dando-se assim início ao Outono.


Provérbios de Outono 
* "Setembro é o Maio do Outono"
* “Setembro molhado, figo estragado.”
* “S. Miguel soalheiro enche o celeiro.”...
* “Outono quente traz o diabo no ventre.”
* “Quem planta no outono, tem um ano de abono.”
* “No outono o sol tem sono.”
* “Logo que o Outono venha, procura a lenha.”

terça-feira, 20 de setembro de 2016

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

"Nem se ensina nas escolas..."

É uma cultura de facilidade. Temos medo de traumatizar os meninos com a Ilíada, ou com a História... O objetivo principal passou a ser não haver insucesso escolar, e nivela-se tudo muito por baixo. Os sistemas de educação no mundo ocidental, hoje, são feitos para normalizar e desprezam os mais inteligentes. Não se valorizam nada as elites, a própria ideia de elite está mal vista, tem muito má imprensa... Veja-se a mediocridade na política espanhola, ou europeia, ou portuguesa. Onde está um Churchill, um Adenauer, um Kennedy? Logo na escola olha-se de lado para um indivíduo singular, brilhante, destacado. Torna-se suspeito e parece que é preciso igualizar todos. Mas nós não somos todos iguais!
Arturo Pérez-Reverte, o escritor espanhol mais lido no mundo
aqui

sábado, 17 de setembro de 2016

INVERSÃO DE VALORES - CARTA DE UMA MÃE PARA OUTRA MÃE (ASSUNTO VERÍDICO).

Carta enviada de uma mãe para outra mãe no Porto, após um telejornal da RTP1:

De mãe para mãe...

Cara Senhora, vi o seu enérgico protesto diante das câmaras de televisão contra a transferência do seu filho, presidiário, das dependências da prisão de Custóias para outra dependência prisional em Lisboa <
http://isboa/> .
Vi-a a queixar-se da distância que agora a separa do seu filho, das dificuldades e das despesas que vai passar a ter para o visitar, bem como de outros inconvenientes decorrentes dessa mesma transferência.
Vi também toda a cobertura que os jornalistas e repórteres deram a este facto, assim como vi que não só você, mas também outras mães na mesma situação, contam com o apoio de Comissões, Órgãos e Entidades de Defesa de Direitos Humanos, etc...
Eu também sou mãe e posso compreender o seu protesto. Quero com ele fazer coro, porque, como verá, também é enorme a distância que me separa do meu filho.

A trabalhar e a ganhar pouco, tenho as mesmas dificuldades e despesas para o visitar.
Com muito sacrifício, só o posso fazer aos domingos porque trabalho (inclusive aos sábados) para auxiliar no sustento e educação do resto da família.
Se ainda não percebeu, sou a mãe daquele jovem que o seu filho matou cruelmente num assalto a uma bomba de combustível, onde ele, meu filho, trabalhava durante a noite para pagar os estudos e ajudar a família.
No próximo domingo, enquando você estiver a abraçar e beijar o seu filho, eu estarei a visitar o meu e a depositar algumas flores na sua humilde campa, num cemitério dos arredores...

Pode ficar tranquila, que o Estado se encarregará de tirar parte do meu magro salário para custear o sustento do seu filho e, de novo, o colchão que ele queimou, pela segunda vez, na cadeia onde se encontrava a cumprir pena, por ser um criminoso.
No cemitério, ou na minha casa, NUNCA apareceu nenhum representante dessas "Entidades" que tanto a confortam, para me dar uma só palavra de conforto ou indicar-me quais "os meus direitos".
Para terminar, ainda como mãe, peço por favor:

Façam circular este manifesto! Talvez se consiga acabar com esta inversão de valores que assola Portugal e não só...
Direitos humanos só deveriam ser para "humanos direitos"

Recebido por email



quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Novo ano lectivo: ano novo, vida nova


     O mês de setembro chegou e, com ele, o início de um novo ano letivo!

     No horizonte, novos desafios se perfilam. É tempo de renovar a esperança…

     A esperança que leva as escolas a traçar novos planos, a conceber novas/outras estratégias que lhes permitirão atingir um objetivo comum: a formação dos jovens, como cidadãos de pleno direito, autónomos, solidários, competentes e responsáveis.

     A esperança que  leva os estabelecimentos de ensino a fazer cada vez mais e, sobretudo, melhor, para“serem referência” na vida de cada um…

     Para tal, a escola precisa de todos!

    De professores dedicados, empenhados e competentes.

    De funcionários cumpridores, atentos e disponíveis.

     De pais/encarregados de educação presentes e cooperantes.

     Da comunidade em geral, na ajuda à concretização dos objetivos escolares.

      De Direções de Agrupamento empenhadas em promover o trabalho colaborativo, assente em critérios de transparência, rigor e exigência. 

     De crianças e jovens com vontade de aprender, dotados de espírito de superação, respeitadores e colaborantes, disponíveis para crescerem como cidadãos, que sabem distinguir claramente os tempos da vida, pois há tempo para brincar e tempo para estudar. O estudo não é exploração da mão-de-obra infantil!

 

     Também começarão por estas alturas as catequeses paroquiais. Aqui vale em larga medida o que foi dito sobre a vida escolar.

     Todos juntos, remando em sintonia, somos necessários para ajudar o crescimento na fé dos catequizandos. Cristo é a origem, o caminho e a meta da catequese.

 

      A todos um bom ano letivo e um bom ano catequético de 2016/2017!

Dedicado ao Pai que partiu

ENCONTRO


quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Exaltação da Santa Cruz


Tu és rei, Senhor, e o Teu trono é a Cruz.

Tu és rei, Senhor, e Teu reino é o coração de cada Homem.

Tu és rei, Senhor, e estás presente no mais pequeno.

Tu és rei, Senhor, e estás à nossa espera no pobre.

Tu és rei, Senhor, e queres mais o amor que o poder.

Tu és rei, Senhor, e moras em tantos corações.

Tu és rei, Senhor, e primas pela mansidão e pela humildade.

Tu és rei, Senhor, e não tens exército nem armas.

Tu és rei, Senhor, e não agrides nem oprimes.

Tu és rei, Senhor, e não ostentas vaidade nem orgulho.

Tu és rei, Senhor, e a tua política é a humildade, a esperança e a paz.

Tu és rei, Senhor, e continuas a ser ignorado e esquecido.

Tu és rei, Senhor, e continuas a ser silenciado.

Tu és rei, Senhor, e vejo-Te na rua, em tanto sorriso e em tanta lágrima.

Tu és rei, Senhor, e vais ao encontro de todo o ser humano.

Tu és rei, Senhor, e és Tu que vens ter connosco.

Hoje, Senhor, vou procurar-Te especialmente nos simples, nos humildes, nos que parecem estar longe.

Hoje, Senhor, vou procurar estar atento às Tuas incontáveis surpresas.

Obrigado, Senhor, por seres tão diferente.

Obrigado por seres Tu:
JESUS!
João António, facebook

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Se se faz, é porque se faz; se se não faz, deveria fazer-se...



"As pessoas nunca estão contentes", ouve-se.
A insatisfação, por si mesmo, é boa, desde que seja saudável. Mas quando se torna doentia é um problema.
Estar uma pessoa insatisfeita consigo mesma, porque deveria ser melhor, mais criativa, mais participante e colaborante, é ótimo. Cada um de nós dever-se-ia sempre sentir desinstalado, nunca acomodado. Há tanto que cada um poderia melhorar em si mesmo!
Estar alguém insatisfeito com a injustiça, o compadrio, a preguiça, o ram-ram, é ótimo. Quem se acomoda com o mal é cúmplice do mal.
Há os profissionais da contestação. Para estes nada está bem, os outros é que erram. Se se faz, é porque se faz; se não se faz, é porque deveria fazer-se. Tais contestatários fazem da contestação o seu modo de vida. São uns alienados. Incapazes de qualquer compromisso com a vida e a sociedade. Vivem sob os efeitos da contestação dopante.
Há quem passe à margem de tudo. São os que afirmam: "Na minha terra não há nada".  Mesmo que haja muitas e muitas propostas. Nunca aparecem, nunca estão disponíveis, nunca nada lhes agrada.
Há os "cansadiços". Aderem a uma iniciativa para ver como é. Até são capazes de apreciar. Mas cansam-se depressa. Quando se repete a mesma ação, já não aparecem. Parecem libelinhas a saltar de flor em flor. Persistência não é com eles. Mesmo quando não têm que fazer grande esforço nem gastar dinheiro. Instáveis, estão sempre à espera da novidade desde que isso não lhes acarrete compromisso.
Há os enclausurados. Os que vivem em círculo fechado. Os que vivem como a água presa dentro do tanque. Incapazes de se abrirem à fonte e aos campos. Só querem saber da sua vidinha, das suas coisas, da sua família. São associais e, neste campo, anti-humanos, porque o homem é sociável por natureza.
Há os "artistas". Os que só aparecem para o aplauso. Têm que se sentir sempre os melhores, casa contrário ficam de "monca caída". Exigem sempre a ribalta do palco e indignam-se se não aparecem manifestações de louvor e gratidão. Para estes, o mundo tem a dimensão do seu umbigo.
Há os rogados. Para alinharem nalguma coisa, precisam se ser muito rogados, de se sentirem muito importantes. Uma espécie de extraterrestres que vêm fazer o favor de se associar aos humanos.
Há os teóricos. Têm ideias para tudo e mais alguma coisa, mas é para os outros fazerem... Pôr mãos à obra, tocar nas coisas, ser efetivo, não é com eles. Mas de boas intenções está o inferno cheio.
gente de ação. Pessoas que mesmo com consciência dos seus limites, nunca deixam de aparecer, dar o seu contributo, felizes por poder colaborar. Estes NUNCA são demais.

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE TAROUCA: ALUNOS COLOCADOS NO ENSINO SUPERIOR

Veja aqui

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Pala Câmara Municipal

MUNICÍPIO DE TAROUCA ISENTA PAGAMENTO DAS REFEIÇÕES ESCOLARES PARA PRÉ ESCOLAR E 1º CICLO E SUBSIDIA A AQUISIÇÃO DE LIVROS E MATERIAL ESCOLAR AOS ALUNOS DO 1ºCICLO

***********

domingo, 11 de setembro de 2016

Passei pela festa de Bodas de Ouro de um casal amigo

Depois de um sábado e domingo absolutamente esgotantes, passei pela festa de Bodas de Ouro de um casal amigo.
Muita gente, boa música, alegria, mesa farta. Sobretudo vi e senti o casal aniversariante muito feliz.
Quando regressei a casa, a festa ainda estava para continuar....
No bacadinho que por lá passei, reparei em expressões de admiração de muitos pela longevidade do matrimónio. É que hoje, "o politicamente correcto" não é um amor sem prazos de duração... O "casa, descasa e volta a casar" é que parece que está a dar. Basta reparar nas manifestações de admiração - quase escândola - de alguns jornalistas quando confrontados com casamentos de longa duração.
No fundo, no fundo, penso que as pessoas admiram, apreciam e louvam os casais que continuam felizes ao fim de 50 anos de matrimónio. Só que isso exige renúncia, espírito de sacrifício, humildade, capacidade de recomençar muitas vezes, perdão, aprendizagem, determinação, namoro... e Deus. E quantos estão para isso?
Parabéns, amigos Dimas e Céu! Longa vida e votos de que continueis a crescer no vosso amor!

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

8 de setembro - NATIVIDADE DE NOSSA SENHORA


Parabéns a Maria
Nesta data querida; ...
Obrigado, Mãezinha,
Por tanta ajuda sentida!



Hoje é dia de festa,
Cantam as nossas almas,
Para Nossa Senhora
Uma salva de palmas!


É com muita alegria no coração que comemoramos o aniversário do nascimento de Nossa Senhora. Uma data muito especial para todos nós que amamos a Nossa Querida Mãe.