quinta-feira, 17 de outubro de 2019

O SUCESSO ELEITORAL DO P.A.N. E A SUA EXPLICAÇÃO!!!

Nenhuma descrição de foto disponível.Existe um enorme equívoco nas leituras que se fazem do PAN. O seu sucesso não está relacionado com ecologia, está relacionado com a solidão.
O factor que levou o PAN ao Parlamento não foi a preocupação ecologista dos portugueses, foi a solidão das famílias e dos indivíduos nas nossas cidades. A pequenez das nossas famílias cria um vazio que é preenchida por cães e gatos. É só isto.
Numa sociedade de filhos únicos como a nossa, não há irmãos, não há primos. Mas há cães e gatos. Se não há crianças, também não há netos. Mas há cães e gatos.
O PAN vem desta absurda solidão familiar que se vive em Portugal, não vem da ecologia. Já agora, os cães também ocupam o vazio dos divórcios (segunda taxa mais alta da Europa).
A humanização dos animais, uma marca ocidental, é fortíssima em Portugal, porque nós somos uma das sociedades mais velhas, uma das sociedades com mais divórcios, e uma das sociedades com menos filhos.
Alerto há anos, aqui e na Renascença, contra os perigos do animalismo, precisamente porque vejo – há anos – a ascensão deste animalismo que humaniza cães e gatos como uma das marcas da decadência da família.
A família humana, diga-se.A ascensão do PAN é um indicativo da fragmentação total da família em Portugal. O PAN é mesmo um reflexo indirecto do nosso imenso e total fracasso colectivo. Somos um país sem filhos, sem irmãos, sem primos, sem netos, país de gente separada e solitária, um país onde a velhice pode ser uma tortura.
Henrique Raposo, Radio Renascença

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Francisco, um Papa que incomoda

Resultado de imagem para Francisco, um Papa que incomoda
[...] Atualmente, existe um forte grupo que se opõe à Igreja de Francisco. Leigos, teólogos, bispos e cardeais, que gostariam da demissão do papa ou, pelo menos, que ele logo desaparecesse da cena da Igreja na espera um novo Conclave ao qual caberia mudar o curso atual da Igreja.
(…)
As críticas endereçadas a Francisco têm duas dimensões: uma teológica e outra de natureza mais sócio-política; embora,  essas duas linhas frequentemente convirjam entre si.


Veja AQUI

Para onde caminhas CGD?

"CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS...
A INJUSTIÇA SOCIAL
Nenhuma descrição de foto disponível.
Um destes dias, fui à máquina da CGD com a caderneta para transferir uma pequena ajuda para uma instituição inte...rnacional que ajuda os pobres, nos países onde a miséria dói e a fome mata.
A máquina disse-me que, com a caderneta, já não podia fazer mais nada (nem levantar nem transferir dinheiro) a não ser actualizar a mesma caderneta.
A mim, que tenho cartão multibanco, não faz grande diferença, mas aos pobres e idosos que só têm e só sabem usar a caderneta, faz uma enorme diferença. Para qualquer assunto, têm que entrar na Caixa, esperar pela vez, e pagar ( e muito!!!) o serviço que lhes prestam, nomeadamente levantar o dinheiro que é deles e de que precisam para as suas despesas diárias.

Pensando nos idosos, fiquei revoltado por este abuso da Caixa.
Hoje, mais revoltado fiquei, ao saber que a Caixa vai aumentar as comissões de manutenção das contas aos clientes mais pobres, a partir de Janeiro e, IMAGINE-SE!, vai conceder uma bónus de 30% na manutenção das suas contas aos clientes que têm grandes saldos na sua conta e que auferem acima de 2.250,00 de pensão de reforma.
Um banco público, que devia estar ao serviço dos cidadãos?
Um banco público que teve no ano passado lucros multiplicados por 10, na ordem dos 496 milhões?
Porque emprestou e empresta a Caixa quantias fabulosas a Gerardos e C.ª , não cobra as dívidas aos seus grandes devedores, e depois explora assim os pobres deste país?
Os grandes devedores da banca passeiam-se por aí, em carros de alta gama, a rir-se de tudo e de todos...e nada lhes acontece!
Outra coisa me dói ainda.
Então, os portugueses trabalhadores e poupados colocam as suas poupanças na banca, na ideia de que lá estão mais seguras, para quando precisarem delas, a banca "governa-se" com esse dinheiro dos pobres, empresta-o sabe-se lá a quem e como, recebe certamente grandes juros, e não divide esses juros com os donos do dinheiro?
Tratando-se de um banco público, que devia ser uma referência aos bancos privados, como é possível que os nossos governantes pactuem com isto?
Isto é que é o socialismo?...
O que é, é uma vergonha sem classificação!
Desculpem o meu desabafo, mas não aguento ficar calado."
Fonte: aqui

segunda-feira, 7 de outubro de 2019

Eleições legislativas 2019: notas e opinião


Resultado de imagem para eleições legislativas 2019
Ocorreram em 6 de outubro as eleição para a Assembleia da República. A nível nacional, O PS venceu com 36,65% dos votos entrados nas urnas.

No Concelho de Tarouca e na União de Freguesias Tarouca/Dalvares, o PSD ganhou, respectivamente, com  com 39,43 % e 39.97% dos votos expressos.
Notas:
- Neste momento, faltam quatro deputados por eleger, uma vez que ainda não estão contados os votos dos portugueses nos consulados.

- Em 7 de outubro,  Portugal acordou com um PS mais forte, uma direita derrotada, PAN em grande e três estreias na Assembleia da República: Iniciativa Liberal, Livre e Chega. Cada um destes partidos elegeu um deputado.

- Dúvidas que ficam da noite eleitoral: Geringonça 2.0? Rio fica? Quem manda no CDS?

- Catarina Martins já disse que o Bloco está “preparado para negociar uma solução que ofereça estabilidade para o país”, seja através de uma negociação que inclua as suas prioridades já no Programa de Governo ou realizando “negociações ano a ano para cada orçamento”. O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, preferiu não dar garantias, disse que a CDU irá determinar a sua posição caso a caso e que não haverá nova geringonça. “Não haverá repetição da cena do papel”, disse, em alusão à assinatura dos acordos bilaterais há quatro anos, que Bloco e PCP assinaram separadamente. O PAN já disse que não quer participar numa solução desta natureza.

- Partido Ecologista Os Verdes fica com apenas um deputado.

- Na geringonça, o PS subiu muito em relação às legislativas de 2015, mas a CDU e o Bloco baixaram a votação, tendo a CDU perdido 5 deputados, e mantendo o Bloco o mesmo número de deputados.

- CDS teve pior resultado de sempre e Cristas abandona liderança.

- O PSD de Rui Rio obteve o pior resultado do partido em legislativas dos últimos 20 anos, mas apenas em percentagem, já que conseguiu eleger mais deputados do que Pedro Santana Lopes em 2005.

- PSD vence legislativas no distrito de Viseu, embora eleja o mesmo número de deputados do que o PS: quatro.

A minha modesta opinião:
1. O povo disse, está dito. Felizmente que, em democracia, quem manda é o povo. É soberano.
2. A abstenção está muito alta. 45,5%. Isto obriga as forças políticas a repensar-se  e a repensar… Que motivos levam quase metade dos cidadãos eleitores a não votar? Mas também interroga os cidadãos que deixam nas mãos dos outros a decisão do seu futuro. Falta cidadania aos cidadãos…
3. Se se somarmos os votos brancos e nulos, temos 4,2%. Mais do que a votação do PAN que elegeu 4 deputados! Dá que pensar.
4. Em relação às legislativas de 2015, o PSD perdeu 7 deputados; a CDU, 5;  o CDS, 15. Os derrotados da noite eleitoral. O PS ganhou 21 e o PAN 3. Claramente os vencedores.
5. Clara e definitivamente. Não me identifico com as ideias da extrema-direita. Agora não aceito a bagunça que vai na comunicação social por causa da eleição, por parte do Chega, de um deputado. Em democracia, o povo é soberano, repito. Se ninguém questiona a presença da extrema-esquerda  no Parlamento, por que motivo se questiona a presença da extrema-direita?  Não são portugueses todos os cidadãos portugueses? Ou para a comunicação social há portugueses e portuguesitos?
6.  Os animais devem ser protegidos. Ninguém é obrigado a ter animais. Se os tem é para os respeitar com a dignidade que toda a criatura merece. Mas a idolatria dos animais, não. O animalismo, glorificação dos animais, transformados em deuses, não. Por isso interroga-me a alta votação no PAN. Que caminhos estamos a trilhar?  A ecologia não é hoje, felizmente, a bandeira de um só partido, mas a preocupação de todas e, acima de tudo, da sociedade. Está em causa o nosso destino colectivo.
6. Ninguém dá aquilo que não tem. A votação esmagadora nos partidos que  sublinham ideias distribucionistas sem sublinharem devidamente a obtenção de meios para a obtenção de riqueza, pode custar caro a curto/longo prazo. Temos essa experiência.  Acumulação de riqueza nas mãos de alguns, enquanto outros vivem à margem, nunca. Criação de riqueza para acelerar o elevador social, sempre.
7. Os valores contam pouco para os eleitores. Os partidos fracturantes  são premiados. E isto representa uma corrida para o abismo social se não invertermos a tendência. 

sábado, 5 de outubro de 2019


quinta-feira, 3 de outubro de 2019

Sínodo especial sobre a Amazónia

Resultado de imagem para Sínodo especial sobre a Amazónia
De 6 a 27 de outubro decorre no Vaticano uma Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos para a Região Pan-Amazónica. “Amazónia: novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral” é o tema que será objeto de reflexão e que tem vindo a ser preparado localmente nos últimos anos.
O padre português Sérgio Leal participará como assistente da Secretaria Geral do Sínodo e revela as suas expectativas.
Aqui

segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Muita gente em Tarouca pelo S. Miguel


A imagem pode conter: 2 pessoas, multidão, árvore, céu e ar livre
Entre  20 e 29 de setembro, decorreram as Festas de São Miguel, que são as Festas do Concelho. Por isso o Dia de S. Miguel, 29 de setembro, é o feriado municipal. Só que este ano calhou ao domingo…
Em  20 de setembro, pelas 21h00, foram oficialmente inauguradas as Festas de S. Miguel 2019. Pelas 22h00, o Centro Cívico da cidade de Tarouca recebeu o espetáculo dos Reis da Música Nacional, que contou  com as atuações de Edmundo Vieira, Irmãos Verdades, Bruna, Sérgio Rossi e Romana.
A 21 de setembro, pelas 21h30, sobiu ao palco a Orquestra Vale Varosa e, pelas 23h00, começou mais um Varosa Moments na Casa do Paço de Dalvares, numa noite especialmente dedicada aos jovens.
No dia 22, pelas 15h00, o destaque foi para o Cortejo Histórico e Etnográfico, que percorreu as principais ruas da cidade. Palas 20h00, teve lugar o Encontro de Bandas Filarmónicas no Centro Cívico de Tarouca.
De 23 a 26 de setembro, a partir das 21h30, a animação seguiu com os Grupos Art Music, Diatónicos, Nelo Silva & Cristiana e Arkadia.
Os Função Pública trouxeram o seu espetáculo a Tarouca em 27 de setembro, pelas 22h00.
Nas vésperas do Dia de S. Miguel, atuação do Grupo Kalhambeque e, pelas 23h59,  grandiosa partida de fogo de artifício piromusical. Às 2h00 a festa continuou com o DJ Eduardo Patrão.
No dia 29 de setembro, a Feira Anual de S. Miguel que decorreu durante todo o dia, com muita música e animação à mistura. Atraiu  centenas de visitantes, até porque foi domingo… As festividades encerraram com a atuação, pelas 21h30, da Orquestra Fénix.
Destaque ainda para a IV edição do Sabores do Varosa que, de 20 a 29 de setembro, trouxe ao Centro Cívico da Cidade de Tarouca os sabores típicos da região.
Paralelamente decorreu o programa desportivo, com a realização do III Torneio Internacional de Andebol Juvenis Masculinos, nos dias 13, 14 e 15 de setembro; 21 de setembro, Varosa Cup; 28 de setembro, XV Quadrangular de Futsal Cidade de Tarouca; 28 e 29 de setembro, VI Torneio de Ténis da Associação da Juventude do Concelho de Tarouca; 29 de setembro, I Jogo Tarouquense Época 2019/2020.

Nesta altura, dois pratos tradicionais tarouquenses consolam os apreciadores. A marrã e o basulaque. Realce-se o impacto que o basulaque tem tido depois de um tempo em que permaneceu num certo limbo. Trata-se de uma iguaria tipicamente do povo de Tarouca. Mesmo os outros  povos da freguesia não cultivam este prato. Claro que é preciso manter-lhe a dignidade, na fidelidade à confecção que era feita nas casas tradicionais tarouquenses.
A Festa de S. Miguel tem, tradicionalmente, um caráter civil. Assim, exceptuando a Missa e a exposição da Imagem de S. Miguel, nada mais há no aspecto religioso.

domingo, 29 de setembro de 2019

É católico? Então esteja com aquilo que a Igreja ensina!|

São Miguel, Arcanjo

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto
Que S. Miguel que hoje celebramos e S. Francisco de Assis nos entusiasmem e voltemos o coração para CRISTO, em Igreja, com a Igreja e pela Igreja!

sexta-feira, 27 de setembro de 2019


terça-feira, 24 de setembro de 2019

segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Festas de S. Miguel - Tarouca

A imagem pode conter: 7 pessoas, multidão e noite
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, multidão e ar livre
Desde o dia 20 de setembro que estão a decorrer em Tarouca as festas de S. Miguel.
O Dia de São Miguel - 29 de setembro - é o feriado municipal.
Tradicionalmente estas festividades revestem um carácter civil. Religiosamente apenas há a Eucaristia no dia 29 e a exposição da Imagem de S. Miguel.
Pode ver  AQUI várias fotos das festividades.

sexta-feira, 20 de setembro de 2019

Seminário: "Demência - Conhecer para agir",

A imagem pode conter: texto
Nenhuma descrição de foto disponível.
Que a Demência é um doença que preocupa as pessoas, famílias, instituições e comunidades, é um facto.
Até porque, por norma, quem sofre desta patologia não tem consciência da doença.
Por isso se louva a Santa Casa da Misericórdia de Tarouca por ter promovido este Seminário sobre esta doença - deteção e atuação.
Para os cerca de 200 participantes no evento, o seu tempo não foi mal empregado. 

quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Cem anos de vida!

A imagem pode conter: 6 pessoas, pessoas sentadas
No passado dia 14 de Setembro a Misericórdia de Tarouca esteve em festa. A utente Elisa Lima completou 100 anos de vida.
Foi com grande emoção que a Mesa Administrativa homenageou a aniversariante pelo seu longo percurso de vida. A cerimónia iniciou-se com a celebração da Eucaristia, presidida pelo Sr. Padre Carlos, Capelão da Instituição, seguindo-se de um lanche convívio que contou com a presença da família, netos, bisnetos, Utentes, Colaboradores, Voluntárias e alguns Órgãos Diretivos da Misericórdia e Representantes do Município.
Não é o 1º caso. Alguns têm sido os utentes da Santa Casa de Tarouca a atingir tão bonita idade. É bom sinal, claro. Indica que as pessoas são bem tratadas nas várias vertentes de que depende a vida.
Parabéns à aniversariante. Parabéns à família. Parabéns à Santa Casa.

terça-feira, 17 de setembro de 2019

Como os católicos vêem a crise na Igreja

Padres e leigos pronunciam-se sobre a crise na Igreja. Uma reportagem da Renascença. Dela respigamos algumas frases. A reportagem está  aqui

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Nem toda a novidade é geradora de felicidade

Saudades de um tempo em que as manhãs de Domingo eram conjugadas sobretudo com o verbo «ir». Apreensão com um tempo em que as manhãs de Domingo são cada vez mais conjugadas com o verbo «vir». É bem sabido para onde se «ia» e para onde ainda se «vai». Sabe Deus (e saberão muitos») donde, agora, muitos «vêm». Não levem, pois, a mal que expenda a minha saudade do tempo em que Domingo era sinónimo sobretudo de «celebrar» e não de «dormir», de «ressacar». Podem chamar-me «retrógrado». Mas eu só quero ser verdadeiro. E, em nome da verdade, tenho para mim que nem toda a novidade é geradora de felicidade. E nem todo o passado está (necessariamente) ultrapassado!
João António Pinheiro Teixeira, Facebook

quinta-feira, 12 de setembro de 2019

Por Almofala e Bustelo

Quando em agosto a diocese me solicitou apoio à Paróquia de Almofala, dada a doença do Pároco, P.e Matias, disse que sim.
No meu sim tive em conta:
- A situação do meu colega. Não basta falar de comunhão sacerdotal, é preciso praticá-la. A solidariedade e o apoio são ainda mais marcantes na hora do sofrimento.
- O carinho que nutro por aquela comunidade paroquial. Fui em tempos pároco daquela gente por um pequeno período de tempo. Saí há 14 anos, mas a amizade ficou.
Foi no tempo em que por lá passei que se realizaram as obras de restauro da Igreja Paroquial. Tempo difícil a exigir muito do pároco e dos paroquianos. Mas valeu a pena.
Nestas vezes em que por lá tenho passado, noto a mesma  simpatia, o mesmo acolhimento, a mesma fé. Hoje estive no Bustelo e em Almofala onde presidi à celebração da Eucaristia e ajudei a resolver pequenos problemas do dia-a-dia de uma comunidade cristã. Senti a preocupação daquela gente com o estado de saúde do seu Pároco, acompanhada por perguntas sobre a sua situação. Senti que ele está presente nas suas orações. 
É uma comunidade agradecida que sabe reconhecer o esforço de quem já está com muito trabalho. Não esqueço aquela atitude de uma senhora do Bustelo que, no fim da Missa, passou pela sacristia apenas para dizer isto:
- Muito obrigado por se lembrar de nós!
Há pequenos gestos que valem um dia!

Só esperamos que o Pároco melhore depressa para que possa assumir o seu trabalho pastoral. Essa intenção colocamo-la confiadamente no coração de Deus. Até lá faremos o que podermos, dentro de todas as limitações, para acompanhar uma comunidade tão simpática, acolhedora e crente.

Papa admite risco de cisão na Igreja Católica e lamenta críticas «elitistas»


No regresso da 4ª viagem pastoral a África, o Papa Francisco conversou cerca de hora e meia com os jornalistas no avião que os transportava.
Francisco assumiu aos jornalistas que é alvo de fortes críticas vindas "de todos os lados, até mesmo da Cúria". E aos que dizem que "o Papa é demasiado comunista", deixa o aviso de que não teme um cisma, mas que "esse caminho não é cristão".
Veja aqui