sábado, 29 de novembro de 2014

Muito importante: Caminhada do Advento

DEUS PRÓXIMO E AMIGO DE TODAS AS FAMÍLIAS

Veja AQUI a proposta para a CAMINHADA DO ADVENTO!
- Sabe o que é o Advento?
- Símbolo da caminhada do Advento...
- Oração do Advento
- Proposta de caminhada do Advento para a comunidade e a família

Não perca, por favor!


Turquia: Papa encontrou-se com «irmão» Bartolomeu I

(Lusa)
Francisco pediu ao patriarca ortodoxo
que o abençoasse a si e à «Igreja de Roma»

Veja aqui

Turquia: Francisco propõe frente inter-religiosa contra extremismo e terrorismo
(Lusa)
Papa visitou maior autoridade sunita turca e lembrou vítimas do autoproclamado Estado Islâmico

Veja aqui

Turquia: Papa desafia comunidades católicas a construir «unidade» e rejeitar atitude «defensiva»
(Lusa)
Francisco celebrou Missa com representantes dos ritos latino, sírio, arménio e caldeu

Veja aqui

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Papa viaja a Turquia para defender diálogo e paz no Oriente Médio

A viagem pode ser considerada delicada, já que a Turquia, com 76 milhões de habitantes, tem 99% da população muçulmana e passa por um momento de tensão
O papa Francisco acena para os fiéis antes de e...
O papa Francisco iniciou nesta sexta-feira uma viagem de três dias à Turquia para defender o diálogo entre as religiões e a paz no Oriente Médio, em um país que abriga dois milhões de refugiados, incluindo muitos cristãos do Iraque e da Síria.

A viagem começa por Ancara e prosseguirá em Istambul, onde o pontífice visitará o Museu de Santa Sofia e a Mesquita Azul, lugares emblemáticos para os muçulmanos, como fez em 2006 Bento XVI.

O motivo oficial da visita de Francisco é um encontro com Bartolomeu I, o patriarca ortodoxo ecumênico de Constantinopla, com o qual mantém laços de amizade, apesar de ser uma igreja separada de Roma desde o século XI.

Francisco, que tem grande popularidade entre católicos, judeus e muçulmanos, pretende mostrar com fatos que o diálogo é possível entre as religiões e que é possível trabalhar juntos pela paz.

A viagem pode ser considerada delicada, já que a Turquia, com 76 milhões de habitantes, tem 99% da população muçulmana e passa por um momento de tensão pelos conflitos no Iraque e na Síria, o que motivou confrontos internos entre curdos e turcos.

Espero que a viagem à Turquia "dê frutos de paz e de sincero diálogo entre religiões", desejou o papa na quarta-feira durante a audiência geral.

"Convido todos a rezar para que esta visita de Pedro ao irmão André dê frutos de paz, diálogo sincero entre as religiões e harmonia na nação turca", disse Francisco em referência aos fundadores da igreja Católica e da igreja do Oriente.

Francisco defenderá o respeito entre o cristianismo e o islã e pedirá uma maior cooperação entre católicos e ortodoxos, uma mensagem que espera que chegue também à Ucrânia.

A visita estará marcada por grandes medidas de segurança e não foram programados passeios de papamóvel.

O Papa desembarcou em Ancara, onde se encontrou com o presidente islamita moderado Recep Tayyip Erdogan em seu luxuoso palácio.

O pontífice visitou ainda o mausoléu de Kemal Ataturk, fundador em 1923 e primeiro presidente da moderna República da Turquia, após a queda do Império otomano ao fim da Primeira Guerra Mundial.

No sábado, dia 29, viaja a Istambul, onde percorrerá o Museu de Santa Sofia e a Mesquita Azul.

Depois celebrará uma missa na catedral católica do Espírito Santo e participará de uma oração com o patriarca ortodoxo de Constantinopla.

No domingo, Francisco participará da festa de Santo André na Igreja Patriarcal de São Jorge que terminará com a bênção ecumênica e a assinatura de uma declaração conjunta com o patriarca.

Na ocasião provavelmente lembrará a histórica visita de Paulo VI à Turquia em 1967, a primeira de um Papa a este país.
Fonte: aqui

Sentido do Advento


Dia 30 de novembro será o 1º Domingo do Advento. Quer dizer que começaremos a preparar o Natal.
«A palavra Advento não significa "espera" mas "chegada". A Sua presença já começou, e somos nós, os crentes, que, por Sua vontade, devemos fazê-lo presente no mundo. É por meio de nossa fé, esperança e amor que ele quer fazer brilhar continuamente a luz na noite do mundo. De modo que as luzes que acendamos nas noites escuras deste inverno sejam ao mesmo tempo consolo e advertência: certeza consoladora de que "a luz do mundo" já foi acesa na noite escura de Belém e transformou a noite do pecado humano na noite santa do perdão divino; por outro lado, a consciência de que esta luz somente pode – e somente quer – continuar a brilhar se é sustentada por aqueles que, por serem cristãos, continuam através dos tempos a obra de Cristo.
A luz de Cristo quer iluminar a noite do mundo através da luz que somos nós; a Sua presença já iniciada deve continuar crescendo por meio de nós. Quando na noite santa soar uma e outra vez o hino Hodie Christus natus est, (Hoje Cristo nasceu) devemos recordar que o início que foi produzido em Belém deve ser em nós um início permanente, que aquela noite santa é novamente um "hoje" cada vez que um homem permite que a luz do bem faça desaparecer nele as trevas do egoísmo (...) a criança-Deus nasce ali onde acontecem obras por inspiração do amor do Senhor, onde se faz algo mais que trocar presentes» – escreveu o Papa Bento XVI.
O Advento aponta-nos sempre para os tempos que hão-de vir, que se espera sejam de paz, de justiça, de amor, de salvação. O Advento é a expectativa dos tempos futuros, do mundo e do homem novos que se desejam.
Fonte: aqui

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

UNESCO elege cante alentejano como Património Imaterial da Humanidade






A Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura acaba de declarar o cante alentejano como Património Imaterial da Humanidade. Exatamente três anos depois do fado.


O cante alentejano já é da Humanidade. A decisão foi tomada esta quinta-feira de manhã, em Paris, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO)
A candidatura do cante alentejano a Património Cultural Imaterial da Humanidade deu formalmente entrada a 28 de março de 2013 no comité internacional da UNESCO. Há três semanas foi considerada “exemplar” pelo comité de avaliação e as expectativas eram altas.


"O diretor do Departamento do Património Histórico de Artístico (DPHA) da Diocese de Beja considera a distinção de património imaterial da humanidade, hoje atribuída pela UNESCO ao cante alentejano, “um reconhecimento muito especial para Portugal e o Alentejo”.
Em entrevista à Agência ECCLESIA, José António Falcão salienta que este “galardão vem reconhecer um dos traços mais significativos da região alentejana” e representa o culminar de um processo para o qual “trabalharam muitas pessoas e organizações ao longo de diversos anos”.
O professor e historiador lembra que o cante alentejano, na sua génese, é um património que “apela aos grandes valores da humanidade, da solidariedade, da partilha, do apego à terra, à família e aos amigos”.   
Realça ainda a sua estreita ligação ao culto religioso, por exemplo “na celebração de tradições religiosas muito importantes como as do Menino Jesus, de Nossa Senhora, e de muitos outros aspetos da fé cristã”.
A Diocese de Beja olha para este reconhecimento internacional dado ao cante alentejano como uma oportunidade para continuar a contribuir para a sua divulgação e promoção.
Hoje temos um Alentejo diferente, um Alentejo que se modernizou, que está a conseguir vencer em diversas frentes a sua crise mais importante, que é uma crise demográfica e portanto isto pode ser também uma maneira de mostrar a verdadeira realidade da região”, acredita o presidente do DPHA da Diocese de Beja.
Por outro lado, abre também uma janela de oportunidade para o “desenvolvimento de um turismo cultural bem sustentado, porque naturalmente serão muitas mais as pessoas que quererão conhecer de perto esta realidade do cante alentejano”.
José António Falcão conclui recordando “alguns padres e leigos que tiveram um papel importantíssimo na recolha, na inventariação, na salvaguarda e até na valorização” desta tradição musical
Em especial o padre António Cartageno, músico e pároco em Beja “que, juntamente com o cónego António Aparício, teve um papel fundamental” nesta área.
Também “o padre António Marvão, uma figura um pouco esquecida hoje mas que foi um importante musicólogo e deu um contributo muito relevante para esta causa, através de “um trabalho muito aturado, com vários livros e conferências”.
“Mas não foram só sacerdotes, foram etnógrafos, investigadores, professores das mais diversas capacidades que deram um importante contributo para a promoção do cante, dentro e fora do Alentejo, e que nós temos de recordar hoje”, conclui o investigador.
A candidatura do cante alentejano a Património Cultural Imaterial da Humanidade foi formalmente apresentada no comité internacional da UNESCO - Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura a 28 de março de 2013.
Depois de considerar a candidatura “exemplar”, a organização deu-lhe provimento esta quinta-feira em Paris." (agência ecclesia)

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Bancos Alimentares realizam campanha de recolha de alimentos


Entre 29 e 30 de Novembro em todo o país

Bancos Alimentares realizam campanha de recolha de alimentos

·       42 mil  voluntários vão estar em 1.995 lojas de todo o país

·      Doações podem também ser feitas na internet ou através de vales disponíveis em supermercados e nas bombas de gasolina

Os Bancos Alimentares Contra a Fome vão realizar no próximo fim-de-semana (29 e 30 de Novembro) mais uma campanha de recolha de alimentos através da qual pretendem mobilizar toda a sociedade para ajudar quem mais precisa e com a novidade que constitui o recurso pela primeira vez a sacos de papel, por substituição dos tradicionais sacos de plástico, associando uma preocupação também ambiental na procura de minorar as carências alimentares de centenas de milhar de portugueses.

Em 7 de dezembro: 40º Aniversário da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Tarouca

Recorda-se que no dia 7 de dezembro, a Missa Paroquial das 11 horas será celebrada no Quartel dos Bombeiros.

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Estrasburgo: Papa em defesa da democracia face a pressão do «poder financeiro

(Lusa)

O Papa Francisco disse hoje no Parlamento Europeu, em Estrasburgo, que as instituições comunitárias têm de defender a democracia face aos perigos apresentados pelo “poder financeiro”.
“Manter viva a realidade das democracias é um desafio deste momento histórico, evitando que a sua força real – força política expressiva dos povos – seja removida face à pressão de interesses multinacionais não universais, que as enfraquecem e transformam em sistemas uniformizadores de poder financeiro ao serviço de impérios desconhecidos. Este é um desafio que hoje vos coloca a história”, declarou, diante dos representantes de mais de 500 milhões de habitantes dos 28 Estados-membros da União Europeia.
“A vós, legisladores, compete a tarefa de preservar e fazer crescer a identidade europeia, para que os cidadãos reencontrem confiança nas instituições da União e no projeto de paz e amizade que é o seu fundamento”, prosseguiu.
No primeiro dos dois discursos que vai pronunciar na cidade francesa, Francisco sublinhou a importância de “promover as políticas de emprego” e de “devolver dignidade ao trabalho”, procurando “novas maneiras para combinar a flexibilidade do mercado com as necessidades de estabilidade e certeza das perspetivas de emprego”.
Para tal, precisou, é necessário promover um contexto social que “não vise explorar as pessoas, mas garantir, através do trabalho, a possibilidade de construir uma família e educar os filhos”.
O Papa argentino falou, por isso, do papel central da “família unida, fecunda e indissolúvel” para a formação das novas gerações e o apoio aos idosos que muitas vezes são obrigados a “viver em condições de solidão e abandono, porque já não há o calor dum lar doméstico capaz de os acompanhar e apoiar”.
Além da família, Francisco destacou a importância da educação, que mais do que fornecer “conhecimentos técnicos” deve “favorecer o processo mais complexo do crescimento da pessoa humana na sua totalidade”.
O discurso, com mais de 35 minutos e interrompido mais de uma dezena de vezes pelas palmas dos eurodeputados, recordou que a Europa sempre esteve na vanguarda do compromisso ecológico e da promoção de fontes alternativas de energia, “cujo desenvolvimento muito beneficiaria a defesa do meio ambiente”.
Nesse contexto, aludiu ao setor agrícola e sublinhou que “não se pode tolerar que milhões de pessoas no mundo morram de fome, enquanto toneladas de produtos alimentares” são deitadas fora.
Francisco desafiou a Europa a enfrentar em conjunto a questão migratória.
“Não se pode tolerar que o Mar Mediterrâneo se torne um grande cemitério. Nos barcos que chegam diariamente às costas europeias, há homens e mulheres que precisam de acolhimento e ajuda”, advertiu.
Para o Papa, estas questões, bem como as ligadas à entrada de novos países na União Europeia, só serão resolvidas com uma definição clara da “identidade cultural” das instituições comunitárias, com a “consciência da própria identidade”, “indispensável nas relações com os outros países vizinhos”, particularmente os do Mediterrâneo, “muitos dos quais sofrem por causa de conflitos internos e pela pressão do fundamentalismo religioso e do terrorismo internacional”.
“O lema da União Europeia é Unidade na diversidade, mas a unidade não significa uniformidade política, económica, cultural ou de pensamento. Na realidade, toda a unidade autêntica vive da riqueza das diversidades que a compõem”, referiu Francisco.
Após a intervenção, o Papa encontrou-se com o primeiro-ministro italiano Matteo Renzi, presidente de turno do Conselho da União Europeia, Jean Claude Junker, presidente da Comissão Europeia, e Herman Van Rompuy, presidente do Conselho Europeu.
Francisco assinou o livro de ouro do Parlamento Europeu, onde deixou a seguinte mensagem: “Desejo que o Parlamento Europeu seja cada vez mais a sede onde cada um dos seus membros contribua para que a Europa, consciente do seu passado, olhe o futuro com confiança para viver com esperança o presente”.
In agência ecclesia

"É a Grande Clarificação do Regime, a derrocada do Crony Capitalism, o capitalismo lusitano dos favores e do compadrio"










                                            É legítimo supor

A propósito da detenção de José Sócrates, recordo por estes dias vários momentos da vida política do país e do exercício do jornalismo em Portugal.
5 de Janeiro de 2009.

No final do primeiro mandato e já em ano de eleições legislativas, o primeiro Ministro aceita dar uma entrevista televisiva à SIC, conduzida por mim e por Ricardo Costa.

No decurso da conversa tensa, crispada, José Sócrates é confrontado com um gráfico do próprio orçamento de Estado de 2009, que mostra o verdadeiro impacto das sete novas subconcessões rodoviárias em regime de parceria público privada: a conta a cargo do contribuinte é astronómica, mas só comecará a ser paga...em 2014.

A reação do político é de surpresa desagradável, de falta de argumentos rápidos, pela primeira vez em muitos momentos de confronto jornalístico com a realidade das políticas que estavam a ser lançadas como "as melhores para o país", sem alternativa válida. Na mesma entrevista, Ricardo Costa questiona o então primeiro Ministro sobre o verdadeiro impacto da política para o setor energético, que estava a invadir a paisagem com milhares de "ventoinhas" eólicas. A reação evoluiu da surpresa negativa para a agressividade.

No balanço dessa entrevista, boa parte do país "bem pensante" insurgiu-se contra...os jornalistas. Os nomes que então nos chamaram estão ainda na internet, basta fazer uma pesquisa rápida.

Nesse ano de 2009, o Governo tinha lançado um pacote de estímulo à economia no valor de dois mil milhões de euros - obtidos a crédito no exterior porque nem Estado nem privados tinham já poupança interna suficiente.
A maior parte do mega-investimento foi aplicada na renovação de escolas através da Parque Escolar. Uma crise decorrente de um brutal endividamento combatia-se com mais dívida.

No ano anterior, a Estradas de Portugal tinham visto os seus estatutos alterados por iniciativa do Governo. Passava a ser uma entidade com toda a liberdade para se endividar diretamente, sem limite. Ao então primeiro Ministro, ao Ministro da tutela, ao secretário de Estado das obras públicas, perguntei muitas vezes em público se sabiam o que estavam a fazer. E fui publicamente contestado por andar a "puxar o país para baixo".

Em 2007, o então Ministro da Economia cedia por 700 milhões de euros a extensão da exploração de dezenas de barragens por mais 15 a 25 anos à EDP. Os próprios relatórios dos bancos de investimento valorizavam na altura esta extensão em mais de dois mil milhões de euros.

A meados de 2009 começa a ouvir-se falar do interesse da PT em comprar a TVI. O negócio é justificado pela administração da empresa como uma necessidade de as operadoras de telecomunicações, distribuidoras de conteúdos avançarem para o controlo da produção desses mesmos conteúdos.

Por aquela altura, já os casos, dos projetos da Cova da Beira, da licenciatura duvidosa e das alegadas luvas no Freeport faziam as páginas dos jornais e aberturas nas televisões.

Por aquela altura, o jornalista e gestor Luís Marques, dizia-me que era uma vergonha nacional Portugal ter um primeiro Ministro com indícios de ser corrupto. E que a nível internacional isso também já era notado.

Confesso que apesar das dúvidas que tinha sobre a condução dos grandes negócios de Estado, achei exagerada a afirmação. Sublinho a altura em que foi feita - finais de 2009.

O tempo, esse grande clarificador, fez o seu trabalho. 
Muitas mais histórias ouvimos desde então sobre a mesma personalidade política.

Muitas investigações que já estavam em curso foram aprofundadas; muitas novas investigações foram iniciadas.

Desde há muito que está a ser questionada a legalidade da atribuição de concessões de barragens por valores irrisórios; que está a ser investigada a suspeita de favorecimento de decisores no processo das PPP rodoviárias; que foi investigada e estranhamente arquivada a suspeita de controlo deliberado da comunicação social através da compra de um grande grupo de comunicação social por uma empresa do regime; que se continuam a investigar a razoabilidade dos mega-investimentos em novas escolas e dos pagamentos avultados a determinados fornecedores...

Outras histórias mal-explicadas, como a da origem dos recursos para manter multiplicados sinais exteriores de riqueza, foram correndo o seu tempo e os seus termos, com ou sem intervenção das entidades de investigação...

O tempo, esse grande clarificador, faz sempre o seu trabalho.

A suspeita materializa-se agora sob a forma de detenção e prolongado interrogatório. A imprensa, desde sempre acusada de conspiração, destapa agora indícios de inquietantes de conluios com recetadores e correios de verbas muito avultadas.

Só se surpreende quem não quis ver os sinais.

É legítimo supor que mais investigações levarão a mais resultados. É legítimo perguntar porque é que no ano 2010 aparecem 20 milhões de euros na conta de um amigo na UBS, na Suíça. E é legítimo lembrar que em Julho desse ano a PT vendeu a Vivo à Telefónica por 7.500 milhões de euros. E é legítimo imaginar que negócios desse tipo requeiram "facilitadores".
Face ao que aconteceu na história recente deste país, é legítimo a um jornalista e a qualquer cidadão interrogar-se sobre tudo isto e muito mais.

E é extraordinário ver que a maior parte do tempo de debate sobre esta mediática detenção é gasta em condenações à maneira de atuar das autoridades judiciais. como se fosse dever dos investigadores convidarem o suspeito para uma conversa amena num agradável bar de hotel, por ter ocupado o cargo que ocupou.

Não, o que está a acontecer em Portugal, com a queda do Grupo Espírito Santo e de Ricardo Salgado, as detenções de altos funcionários públicos no caso dos Vistos Gold e a detenção de José Sócrates, não é uma desgraça: é a Grande Clarificação do Regime, a derrocada do Crony Capitalism, o capitalismo lusitano dos favores e do compadrio.

É revoltante saber que o Parlamento aprovou sem hesitar todos os regimes especiais de regularização tributária, os RERT I, II e III, quando sabiam que a respetiva formulação jurídica iria apagar todos os crimes fiscais associados à repatriação do dinheiro de origem obscura que tinha sido posto lá fora. Os deputados foram previamente avisados desse gigantesco efeito de "esponja" pelos mesmos altos responsáveis tributários que me avisaram a mim...
Os mesmos RERT que passaram uma esponja sobre as verbas de Ricardo Salgado e as do recetador agora identificado no caso do ex-primeiro Ministro.

Sim, o Parlamento continua lamentavelmente a ser a mesma central de interesses.

Mas há esperança. Tal como o país está a mudar, o Parlamento também há de mudar.

A nós, cidadãos e jornalistas, assiste o direito de fazer perguntas, face a sinais estranhos que alguns políticos insistem em transmitir.

Face a esses sinais, é legítimo supor.

Fonte: aqui

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Sócrates em prisão preventiva. Motorista e empresário ficam também detidos

O momento em que o advogado João Araújo anuncia aos jornalistas a prisão preventiva de José Sócrates. E afirma que vai recorrer
O antigo primeiro-ministro e o seu advogado, João Araújo, no domingo
Fotografia © Álvaro Isidoro/Global Imagens

José Sócrates, o seu motorista, João Perna, e o empresário Carlos Santos Silva, todos ficam em prisão preventiva. Só o advogado Gonçalo Trindade Ferreira sai em liberdade.

A prisão preventiva a José Sócrates e as medidas de coação aos outros três arguidos foram anunciadas oficialmente por uma escrivã do Tribunal Central de Instrução Criminal pelas 22:30. Da leitura do comunicado resulta que apenas o advogado Gonçalo Trindade Ferreira não fica detido.
O ex-primeiro-ministro, acusado de fraude fiscal qualificada, branqueamento de capitais e corrupção, fica a preso preventivamente.
A mesma medida de coação foi aplicada ao seu motorista, João Perna, a quem a acusação acrescentou o crime de posse de arma proibida, além dos crimes de fraude fiscal qualificada, branqueamento de capitais.
Carlos Santos Silva, empresário apontado como amigo de longa data de José Sócrates, fica igualmente em prisão preventiva, indiciado por fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção.
Gonçalo Trindade Ferreira, advogado de uma das empresas de Carlos Santos Silva, sai em liberdade mas fica proibido de contactar os outros arguidos, de se ausentar para o estrangeiro e com a obrigação de se apresentar apresentação bisemanalmente às autoridades. Está indiciado pelos crimes de fraude fiscal e branqueamento de capitais.
A medida de coação a José Sócrates tinha minutos ante sido comunicada pelo seu advogado aos jornalistas. João Araújo considerou a decisão do juiz Carlos Alexandre "profundamente injusta" e disse que ia recorrer.
Interrogatório terminou depois do almoço
À tarde, ao chegar ao tribunal, depois de uma pausa para almoço, o advogado do antigo primeiro-ministro, João Araújo, explicou que as inquirições aos arguidos já tinham terminado, admitindo que as medidas de coação seriam a próxima etapa das diligências processuais no TCIC.
À saída para almoçar, o advogado João Araújo dissera aos jornalistas presentes no Campus de Justiça, em Lisboa, que o interrogatório, que começou pelas 10:00, fora interrompido e que as diligências seriam retomadas às 14:30.
A vigilância ao motorista de Sócrates é uma das chaves da investigação. Durante vários meses, os movimentos de João Perna, motorista que trabalhava para José Sócrates e que, tal como o ex-primeiro ministro foi detido, terão sido alvo de uma apertada vigilância por parte dos investigadores do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP). Terá sido fruto desta apertada vigilância que a investigação terá conseguido sustentar a a ligação entre José Sócrates e o empresário Carlos Santos Silva, funcionando João Perna como o "correio" do dinheiro entre ambos.
Segundo várias informações já públicas, para afastar qualquer ligação direta a montantes depositados em bancos, José Sócrates terá - segundo a tese da investigação - contado com a relação de amizade e confiança de Carlos Santos Silva para este funcionar como seu banqueiro particular e "testa de ferro".
Depois de ter sido detido na sexta-feira à noite, no aeroporto de Lisboa, José Sócrates começou a ser interrogado no domingo, depois de no sábado terem sido inquiridos os restantes três arguidos detidos no âmbito da mesma investigação.
Fonte: aqui

Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres assinala-se esta terça-feira


A Cáritas Diocesana de Évora, responsável pelo Núcleo de Atendimento às Vítimas de Violência Doméstica do distrito, alertou para a necessidade de “investir na educação das crianças e dos jovens”.
“Parece-me que estamos mais despertos e conscientes para o problema, as vitimas, as instituições, a sociedade, toleramos menos este tipo de abuso. Os dados e estatísticas disponíveis, as noticias publicadas na comunicação social, têm contribuído para uma maior consciencialização pública”, considera Ana Luísa Matias, coordenadora técnica do NAV Évora/CDE.
A responsável assinala à Agência ECCLESIA que o combate à violência doméstica “implica olhar em todas as direções” através de uma intervenção “integrada, multidisciplinar, atenta e responsável”.
“Importa, por isso prevenir e investir na educação das crianças e dos jovens, numa perspetiva de respeito, cidadania e promoção pela igualdade”, observa Ana Luísa Matias que aponta o ainda “longo caminho a percorrer” principalmente na mudança de “mentalidades”.
“Só no primeiro semestre deste ano registamos um aumento de mais dez casos relativamente ao mesmo período do ano anterior”, contabiliza Ana Luísa Matias que destaca a necessidade do NAV Évora/CDE que “conhece um progressivo acréscimo de procura”, pelas vítimas, comunidade e instituições envolventes.
De acordo com os dados do NAV Évora, referentes ao ano de 2013, foram “apoiadas 102 novas vítimas de violência doméstica”, sendo que em mais de 90% a violência é realizada pelos “maridos e companheiros”.
Para assinalar o Dia Internacional para a Eliminação de Todas as Formas de Violência contra as Mulheres, celebrado esta terça-feira, a Cáritas Diocesana com entidades locais vai promover uma sensibilização comunitária, na Praça do Giraldo, em Évora.
Esta ação de rua vai terminar com “um minuto de silêncio” em memória das mulheres assassinadas em contextos de Violência Doméstica seguido de lançamento de balões.
Às mais de 28 mulheres que foram assassinadas pelos companheiros/maridos, desde o início de 2014, Ana Luísa Matias contabiliza também “32 filhos que ficaram órfãos de mãe” e “mais 40 mulheres vítimas de tentativas de homicídio”.
A violência no namoro é uma realidade atual e a coordenadora revela que “os dados são preocupantes”.
“A Violência é cada vez mais ‘precoce’, muitas vezes aceite como ‘natural’, “vítimas e agressores não percebem que a violência não é aceitável até porque muitos jovens “toleram-na” e “desculpabilizam-na”, contextualiza Ana Luísa Matias, com base num estudo da Universidade do Minho que contabilizou que “um em cada quatro jovens em Portugal já foi vítima de violência no namoro”.
A coordenadora Técnica informa que o principal objetivo deste serviço “é garantir” às vítimas que os procuram “apoio personalizado, direto e imediato”.
Nesse sentido, o Núcleo de Atendimento às Vítimas de Violência Doméstica do Distrito de Évora tem uma equipa multidisciplinar que oferece apoio psicológico, jurídico e social e encaminha cada situação para “os recursos e repostas mais convenientes”.
O NAVVD surgiu em 2008 e a partir de 25 de julho de 2012 foi reformulado o Protocolo de Colaboração ficando a gestão do NAV Évora da responsabilidade da Cáritas Diocesana “numa lógica de parceria com mais 10 Entidades”.
In agência ecclesia

Subindo até Cristo Rei


Na tarde deste último domingo, e como é costume na Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo, caminhei até ao monte de Cristo Rei, onde se encontra o templo e a Imagem de Cristo Rei.
Apesar do tempo estar bravo, muita gente participou com alegria serena na Eucaristia.
Nem o tempo demoveu os presentes de um olhar contemplativo pela maravilhosa paisagem outonal, que enche  a alma e tonifica o coração.
Encontramo-nos em pleno Outono, esta estação do ano que tanto  fascina, pelo encanto da natureza que se recolhe para o Inverno, das folhas que se revestem dos mais belos tons antes de caírem, como a mostrar a nobreza do entardecer da vida, que se recolhe e se despede serenamente antes de repousar no silêncio do mistério!... E mesmo o nevoeiro denso que, como neste domingo, nos envolve, também isso é um convite ao recolhimento, mesmo ao mistério que diz a nossa existência.
A natureza e a simpatia acolhedora das pessoas criaram um belo momento neste dia.

domingo, 23 de novembro de 2014

"Independentemente do julgamento judicial, o país deve fazer um julgamento político de Sócrates"




Professor catedrático de Direito na Universidade do Illinois, Nuno Garoupa considera que o país deve tirar ilações políticas deste caso: "A presunção de inocência e o 'in dubio pro reo' são princípios jurídicos - não são, não devem ser e não podem ser princípios políticos". O também presidente da Fundação Francisco Manuel dos Santos frisa que a Justiça não deve tratar Sócrates como qualquer outra pessoa devido às repercussões internacionais e aos danos que a detenção de um antigo chefe de Governo pode causar à imagem do país. "Autoridades deviam ter um cuidado especial com um ex-primeiro-ministro."

Ler mais:
aqui

sábado, 22 de novembro de 2014

«Click To Pray» é uma multiplataforma para rezar três vezes ao dia

O Apostolado da Oração apresentou hoje o projeto ‘Click To Pray’, uma “inovadora aplicação móvel”, que também é um sítio na internet e uma rede social de oração, na capela do Carmelo de São José, em Fátima.
O CEO da empresa La Manchi - Comunicação para Boas Causas, que desenvolveu a parte técnica deste projeto, explicou que quando começaram foi necessário perceber como se captava “a atenção de jovens num contexto de nova evangelização”.
Nesse sentido, “primeiro” investigaram/estudaram as “aplicações (apps) católicas no mundo” e verificaram que as que “triunfam são as vão ao encontro do essencial”, comentou Juan Della Torre.
“Temos de dizer o mesmo de sempre, o Evangelho, mas integrá-lo nos meios modernos para que os jovens o entendam, para que seja interessante”, alertou o responsável na capela do Carmelo de São José, em Fátima.
Aos cerca de 100 participantes na apresentação do projeto de oração Click To Pray, Juan Della Torre disse que o “sentido de humor”, que também está presente neste projeto “pode-se comunicar neste contexto”.
O CEO da empresa La Manchi - Comunicação para Boas Causas destacou que a lógica do ‘Click To Pray’  é ser “breve, dinâmico, claro” e que se “explique sem necessidade de explicação”.
Para Portugal os conteúdos, “textos, redes sociais, comunicados” foram todos “pensados especificamente para a cultura e contexto” nacional.
A plataforma lançada hoje oficialmente pelo Apostolado da Oração em Portugal propõe um ritmo de oração em três momentos ao longo do dia - de manhã, durante o dia e à noite – e é também uma “rede social de oração”, que permite partilhar num mural as intenções de oração de cada um para que todos rezem uns pelos outros.
“Abrir ao mundo e à Igreja Católica a oração e as intenções de cada um”, observou o secretário nacional do Apostolado de Oração.
No primeiro momento, quando se inicia o dia a pessoa começa com uma “atitude agradecida”, na disponibilidade para o que o dia oferecer”, explica o padre António Valério.
Depois, ao longo do dia, o utilizador “recebe uma frase breve, inspiradora” e à noite uma “proposta de exame de consciência” para “agradecer, pedir perdão e um propósito para o dia seguinte”, desenvolve.
O responsável explicou que o projeto também permite fazer a proposta e o desafio de mensalmente, “na primeira sexta-feira de cada mês”, os utilizadores rezarem pelas intenções do Papa.
“Estão em comunhão com a missão da Igreja e desafios do mundo de hoje”, acrescentou o secretário nacional do Apostolado de Oração.
Com o ‘Click To Pray’ é feita uma proposta nova de rezar através dos meios digitais; criar novos canais de comunicação e vivência da fé para chegar a novos públicos.
Um projeto que pretende aprofundar a cultura do encontro, “sobretudo com pessoas em contextos geográficos e culturais mais isolados”, explica o AO.
Segundo o padre António Valério as orações breves para serem lidas no telemóvel são feitas por uma “equipa de voluntários que reza a Palavra de Deus e apresenta a proposta” e o AO já tem conteúdos até março de 2015.
O Apostolado de Oração informa ainda que têm como parceiros o Departamento Nacional da Pastoral Juvenil e a La Machi - Consultora para Boas Causas e como parceiros de media a Agência ECCLESIA, a Rádio Renascença e a Aleteia.org.
Fonte: aqui

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Cristo vence, Cristo reina, Cristo impera

Antigos políticos voltarão a receber subvenções vitalícias

O PSD e o PS aprovaram, esta quinta-feira, o fim da suspensão das subvenções vitalícias a ex-políticos, que vão voltar a ser pagas mas serão sujeitas a uma contribuição extraordinária de 15% sobre o montante que exceda os 2.000 euros.
A proposta de alteração, votada na especialidade na Assembleia da República, teve os votos favoráveis do PSD e do PS e os votos contra do PCP e do BE. O CDS, por seu lado, absteve-se.


Mais uma do "centrão"!
PSD e PS podem não se entender em relação aos grandes desígnios nacionais, mas entendem-se perfeitamente quando se trata de defender ao seus apaniguados.
Apetece a dizer: uma vergonha!
Os problemas do povo? A pobreza? As reformas de miséria?  O desemprego?
Este espírito de clã que se mostra incapaz de ser sensível ao sofrimento da população, mas se mostra muito atento aos interesses dos seus apaziguados só desacredita os partidos.
É pena.


Veja aqui a notícia toda.


Regressou o bom senso
Lemos no DN de hoje (21-11-2014) que "Socialistas e sociais-democratas retiram proposta de reposição das subvenções acima dos dois mil euros para ex-titulares de cargos políticos. Decisão evita convulsão nas duas bancadas."
Ainda bem. O vendaval de críticas à medida, surgido de vários quadrantes da vida política e da sociedade, ajudou a que o bom senso regressasse à Assembleia.


Mas faltou bom senso...
Maioria e PS aprovam congratulação pelo 25.º aniversário da queda do Muro de Berlim. BE e PEV abstiveram-se. O PCP, sozinho, votou contra.
Enfim, há mesmo quem não mude. Aferrolhado num passado de que não descola, como se a mudança não fizesse parte da História, o PCP parece suspirar pelos tempos de Leonid Brejnev, quando o império soviético tutelava uma basta gama de nações com as condições de vida que a queda do Muro possibilitou vislumbrar...

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Notícias de toda a parte

Abandono escolar – Portugal foi o país da União Europeia (UE) que mais progrediu, entre 2010 e 2013, no combate ao abandono escolar precoce, baixando de 28,3% para 18,9% o número de jovens entre os 18 e os 24 anos que deixaram a escola sem concluir o ciclo em que se encontravam. A confirmação é dada pelo relatório "Education and Training Monitor 2014". Entretanto, continuamos no final da tabela da EU. Atrás de Portugal apenas está Malta e Espanha...


A produção de veículos automóveis cresceu 20,5% em outubro, face ao mesmo mês do ano passado, impulsionada pelo aumento de trabalho na fábrica da Autoeuropa, indicam os dados da ACAP.
Em outubro produziram-se 15 333 automóveis em Portugal. Destes, 11 974 eram veículos ligeiros de passageiros, o que se traduziu num acréscimo de 33,6% na produção desse mês face ao mesmo período de 2013.


Substituto do sangue – Investigadores da Universidade de Lund, na Suécia, descobriram que a proteína contida na beterraba-sacarina poderia ser usada como um substituto do sangue. A composição química da hemoglobina humana (a proteína que retém o oxigénio no sangue) e a da substância contida na beterraba-sacarina são muito semelhantes.
Os cientistas estão agora a estudar a possibilidade de alterar a proteína vegetal, de modo a que possa funcionar em tecidos humanos.


Cirurgiões australianos realizaram o primeiro transplante cardíaco, numa paciente de 57 anos, usando um coração tecnicamente morto. Os corações usados em transplantes normalmente são retirados de pacientes com morte cerebral, mas ainda com batimento cardíaco.



Rússia A Igreja Ortodoxa Russa distinguiu o fundador da Comunidade de Santo Egídio pelo seu empenho à frente de uma organização católica dedicada à paz e à causa dos mais pobres.


Encontro Europeu de Jovens Praga vai receber de 29 de Dezembro a 2 de Janeiro de 2015 o Encontro Europeu de Jovens promovido pela Comunidade Ecuménica de Taizé. "No final do ano marcado pelo centenário da I Guerra Mundial, pelo conflito ventre a Ucrânia e a Rússia, este encontro será um sinal de paz e de reconciliação, vivido por milhares de jovens vindos de todo o continente", explica a Comunidade de Taizé.


Paquistão Um casal de cristãos, acusado de blasfémia, foi espancado até à morte e os seus corpos queimados na fábrica de tijolos onde ambos trabalhavam, na província do Punjab. Desta vez não foram os tribunais, mas uma turba a fazer justiça pelas próprias mãos, num país que tem em vigor uma lei antiblasfémia, defendida com zelo pelos islamitas.


Criança abandonada O pároco de Maria Santíssima do Arco di Frignano, em Casertano, encontrou um bebé de quatro meses abandonado nas instalações da paróquia e disse que se chamaria Francisco, em homenagem ao Papa. O Pe. Roberto Caterino, que encontrou a criança, disse que espera que "os pais pensem melhor na sua decisão" e que saibam que a Igreja está disposta a ajudá-los.
Fonte: aqui

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Barbudos, tatuados e (mal) penteados...


Embora o tema seja complicado por natureza, não posso deixar de cumprimentar o manifesto anti-barbas do Sr. Ilhan Cavcav, presidente do modesto Gençlerbirligi, actual nono classificado do campeonato turco. As barbas de Raul Meireles, e não só, são, de facto, um espectáculo dentro do espectáculo - mas, não só não o deveriam ser (e sim o futebol por ele jogado), como também o espectáculo é esteticamente nada recomendável. E se às barbas juntarmos as tatuagens em série e os inacreditáveis e sempre alterados penteados das vedetas dos estádios, aquela mania de saírem sempre dos autocarros com headhphones colados aos ouvidos, caras de personagens superiores e inatingíveis e absoluta ausência de quaisquer sinais exteriores de que são capazes de ocupar os tempos livres a ler um livro, um jornal, uma revista, mais as eternamente repetidas e absolutamente desinteressantes declarações que fazem, recheadas de frases feitas que nem se percebe se eles percebem, temos de convir que a imagem que os jogadores de futebol de topo hoje transmitem de si mesmos é de uma pobreza intelectual e de uma falta de gosto chocantes. A imagem de quem, fora de campo, apenas se preocupa com dinheiro e contratos, tatuagens e penteados. A quem nada interessa saber do país onde vivem e do mundo que os rodeia. E, como essa é a imagem transmitida a milhões de jovens em todo o mudo que os idolatram, não se trata apenas de uma questão de gosto ou de valores, mas de responsabilidade. Lamento, mas é o que penso.
Fonte: aqui

NASA confirma 6 dias de escuridão completa

NASA confirma 6 dias de escuridão completa
Será???


NASA confirmou que a Terra experimentará 6 dias de escuridão quase completa entre os dias 16 a 22 de Dezembro. O mundo continuará a existir durante esses dias, sem luz solar, devido a uma tempestade, que fará com que poeira e detritos espaciais tornem-se abundantes ao ponto de bloquearem 90% da luz solar.
O chefe da NASA, Charles Bolden, que fez o anúncio, pediu a todos que mantenham a calma. Este será o produto de uma tempestade solar, a maior dos últimos 250 anos, por um período total de 216 horas.
Apesar dos seis dias de escuridão que virão em breve, os funcionários dizem que a Terra não vai sofrer grandes probemas, uma vez que seis dias de escuridão estão longe de ser o suficiente para causar grandes danos a qualquer coisa.
Fonte: aqui

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Mensagem fundamental da nossa fé: Jesus Cristo, crucificado e ressus­citado, é a única salvação do mundo


Eis o anúncio essen­cial, o mais belo, o mais importante, o mais necessário (EG, n.° 35), que atravessa como fio de ouro o inteiro Livro dos Atos dos Apóstolos (2,23-24.32.36; 3,15-16; 4,10; 5,30-31; 10,39-40; 13,28-30; 17,31; 25,19) e que continua a ser «a no­tícia mais surpreendente que algum dia tenha sido anunciada sobre a terra». Não podemos esquecer que a Igreja nasce e vive desta notícia, que recebe e anuncia. Não se trata de uma experiência subjetiva ou de uma série de raciocínios e conhecimen­tos (EG, n.° 94), mandamentos, teorias, especulações, histórias de ficção mas da notícia do acontecimento Jesus.
 D. António Couto, Os  Desafios da Nova Evangelização

domingo, 16 de novembro de 2014

Eu sou amigo do Centro Paroquial!


Dois amigos do Teixelo começaram um diálogo ao olhar para a serra da St. Helena onda se pode respirar ar puro. Bem, neste caso, já não tão puro, porque o nosso grande inimigo – incêndio - , queimou-nos as nossas belas árvores. Mas temos um amigo que é o Centro Paroquial, que também precisa de ar puro.
- Então porquê?
- Há uma surpresa
- Surpresa? E qual é?
- É a nota nova de 10€.
- Eu já recebi uma, e como foi a primeira que chegou às minhas mãos, pensei em oferecê-la para o Centro por ser a primeira. Bem, e tu o que vais fazer com a tua nota nova?
- Ainda não me passou nenhuma pelas mãos, mas quando passar vou guarda-la e fazer como tu, oferecê-la para o nosso amigo Centro Paroquial. Pois este Centro vai ser importante para a nossa comunidade, e eu quero ajudar e recordar que foi com a primeira nova nota de 10€ que pude contribuir um pouco.
E assim com um pequeno gesto, vamos juntar muitos amigos para fazer crescer o Centro Paroquial Santa Helena da Cruz.
Gabriel Constantino

MAGUSTO DA CATEQUESE PAROQUIAL




Veja aqui

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

A pobreza portuguesa em destaque no "New York Times"


Uma das fotografias publicadas no "Lens" do "New York Times". Foto: Mário Cruz

Trabalho do fotojornalista Mário Cruz mostra como ter um telhado é sobreviver para as centenas de sem-abrigo que ocupam edifícios devolutos em Lisboa.

"Eles não vivem, eles sobrevivem". Começa assim o artigo sobre uma série fotográfica que retrata a vida de sem-abrigos em Lisboa, publicado esta sexta-feira no blogue de jornalismo visual do New York Times.

O autor destas fotografias, Mário Cruz, é elogiado pela capacidade de notar o "sofrimento invisível" daqueles que fotografou durante mais de um ano: desempregados, idosos, sem-abrigo. O seu trabalho pode agora ser visto no blogue do New York Times "Lens".

"Roof" (telhado) põe a descoberto a vida sob um tecto precário ao qual centenas de portugueses chamam casa: edifícios devolutos parcialmente ocupados por sem-abrigos, que em Lisboa são 2.800.

Segundo um estudo da Câmara de Lisboa existem 800 sem-abrigo a dormir nas ruas, "um testemunho da crise no emprego, da falta de oportunidades e do triste destino que envolve a sociedade portuguesa", escreve Mário Cruz no seu portefólio online.

O fotojornalista de 27 anos procurou vestígios da presença humana em locais aparentemente desertos. Precisou de várias tentativas para ganhar a confiança dos homens e mulheres que fotografou.

Ao "New York Times", Mário Cruz deixou ainda o testemunho de um destes sem-abrigo, que lhe disse: "As pessoas pensam que nos escondemos, que ocupamos lugares que não são nossos, mas a única coisa que fazemos é sobreviver. E nós sobrevivemos ao arranjar um telhado".
Fonte: aqui

Portugal está num fato que não lhe pertence..​..

Veja aqui

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Terá Tarouca falta de Lares para idosos?


No concelho de Tarouca existem várias instituições destinadas aos idosos.
A Santa Casa da Misericórdia de Tarouca, Várzea da Serra, Vila Chã do Monte, Mondim da Beira têm Centro de Dia e apoio domiciliário. E está em construção o Centro de Dia  de Salzedas.
A Santa Casa da Misericórdia de Tarouca e Várzea da Serra têm também internato.
À volta do concelho, temos Lamego, Queimada, Ferreirim, Sever, Alvite, entre outros Lares.
Serão precisos mais? Muito sinceramente, penso que não. Podemos é vir a ter algum excesso de oferta face à procura.
Já me chegaram informações de privados que querem implantar Lares nesta zona.. Tratando-se da iniciativa privada, não podemos estranhar que se situe na lógica do investimento lucrativo.


Dada a situação económica do país que não permite os investimentos necessários, as instituições de solidariedade vêm-se forçadas a praticar preços que não desejavam, o que exige dos familiares do idoso uma sobrecarga de sacrifícios muitas vezes difícil de suportar. É que tirando os muito ricos, a vida não está fácil para ninguém.
A mim custa-me muito verificar que um idoso que trabalhou de sol a sol, no outono da vida, tenha necessidade da ajuda dos seus filhos para custear o Lar, porque a sua reforma é miserável.
É claro que existe o dever de solidariedade que não é só de cima para baixo (de pais para filhos), mas também de baixo para cima (filhos para pais). Isto não está em causa.  O que está em causa é a desumana sensação do velhinho. Como dizia aquele senhor meu amigo: "Sinto-me um inútil! Trabalhei como um escravo durante toda a vida e agora tenho de viver da ajuda dos meus filhos para pagar o Lar. Nem um tostão me resta para as minhas coisinhas!"


O que me parece importante é que as famílias saibam acolher os seus idosos e doentes. Mais do que os Lares, os idosos apreciam o seu lar e o dos seus.
O que se ouve é que a vida mudou, os filhos trabalham, muitos emigraram e não têm disponibilidade nem condições para acolher e tratar dos pais idosos. Todos sabemos que a vida mudou e que em muitos casos isso é verdade. Mas em todos? Vê-se por aí gente que tem mais do que tempo, mas não está para aturar os velhinhos e corre com eles para os Lares onde as visitas nem sequer são frequentes... E depois ainda se queixam dos preços!


Nesta linha, é muito importante a solidariedade do cidadão. Não podemos pensar que a solidariedade é lá com o governo e as instituições solidárias. Cidadão não solidário é um não-cidadão.
As visitas aos doente ou velhinho, as pequenas ajudas, a atenção a casos-limete e correspondente alerta às instituições... são hoje fundamentais.
Normalmente quem mais protesta contra a situação dos idosos é quem nada faz por eles. Estes bem-falantes resolvem tudo atirando a responsabilidade para os outros. Talvez para não escutarem a voz solidária do coração.


São precisas mais instituições que acolham idosos? Penso que não.
Certamente será preciso um esforço para operacionalizar serviços, organizando-os e fomentando a inter-ligação para que seja aproveitado melhor o pouco dinheiro existente e para que o serviço prestado tenha melhor qualidade.

Hymn of the Cherubim, Tchaikovsky - Beautiful Christian Churches

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

“A gramática básica de cada bispo”,


Francisco apresentou hoje uma reflexão a partir das cartas pastorais de São Paulo (século I) sobre os que estão à frente das comunidades católicas, aos quais se pedem qualidades como “acolhimento, sobriedade, paciência, mansidão, fiabilidade, bondade de coração”.
Estas qualidades, acrescentou, devem ser “a gramática básica de cada bispo”, para que possa dar um testemunho credível.
“Isto significa que deve estar sempre viva a consciência de que não se é bispo, sacerdote ou diácono por ser mais inteligente, mais corajoso ou melhor do que os outros, mas apenas pela força de um dom, um dom de amor”, assinalou o Papa.

Saiba tudo sobre a legionella




terça-feira, 11 de novembro de 2014

Inquérito Paroquial

Este inquérito, levado a cabo pelo jornal Sopé da Montanha, não teve por finalidade ser abrangente, nem exaustivo nem perfeito. Apenas uma amostra da realidade paroquial.


Veja o Inquérito AQUI

Judas Iscariotes e os católicos a 95%


Um fiel que seja um professor incompetente, um fiscal corrupto, um empresário desonesto, um marceneiro negligente, um estudante cábula, não é só um mau profissional é também e sobretudo um mau cristão

Era uma vez um empresário de sucesso, que se gabava de ser 95% católico. Quando alguém lhe perguntou a razão dessa percentagem, explicou:
– É que é com os restantes 5% que me governo!
A história, como diriam os italianos, si non è vera, è bene trovata. De facto, retrata quem, dizendo-se cristão, não vive, na sua actividade profissional, as exigências éticas da fé em Cristo. São, talvez, praticantes de alguns ritos, certamente necessários para uma coerente vida cristã, mas não de certos princípios morais, que são essenciais para um católico. São até capazes de dar à Igreja, uma vez por outra, uma esmola avultada, mas esquecem que a sua principal contribuição deveria ser o testemunho da sua integridade moral.
Toda a gente reconhece, com razão, que não faz sentido que um católico não vá à missa dominical, mas nem todos detectam a incoerência de quem reduz a vivência da sua fé à participação semanal na eucaristia e não honra, na sua vida pessoal, profissional e social, as implicações morais da religião que diz professar. É uma falácia afirmar que é preferível não ir à igreja e viver a caridade, do que ir à missa e não cumprir o mandamento novo, porque é óbvio que uma falta não se pode justificar com um acto virtuoso, por mais leve que aquela seja, ou mais santo que este possa ser, ou parecer. Mas pode-se dizer, sem exagero, que uma crença, mais do que para celebrar religiosamente uma vez por semana, é para viver todos os dias.
Um fiel que seja um professor incompetente, um fiscal corrupto, um empresário desonesto, um marceneiro negligente, ou um estudante cábula, não é, apenas, um mau profissional, mas também e sobretudo um mau cristão. A qualidade do trabalho é condição necessária para a realização humana e espiritual do trabalhador e, consoante a perfeição técnica e ética da sua obra, assim é quem a realiza. Como dizia Etienne Gilson, foi a fé e a geometria que elevaram as sés da Idade Média. Sem religião, não haveria catedrais, mas sem trabalho também não. Só um labor de excelência pode ser, efectivamente, um acto de louvor a Deus e uma obra de arte.
A um funcionário público, a um advogado, ou a um comerciante cristão pede-se, em primeiro lugar, que seja honesto, sério, competente. Não basta que realize o seu trabalho com amor, porque também os ladrões amam … sobretudo os bens alheios!
Há já alguns anos, um jornalista estrangeiro foi a Varsóvia, onde ficou espantado com a devoção dos polacos. Quando o disse ao Cardeal Glemp, a quem também comentou que lhe tinham roubado a carteira, o então arcebispo de Varsóvia fez-lhe notar que a religiosidade cristã de um povo não se mede apenas pela sua participação em actos de culto, mas também e principalmente pela sua prestação ética: é este o critério que permite distinguir a verdadeira fé cristã dos seus sucedâneos, a religião genuína da mera beatice de sacristia. Caso contrário, poder-se-ia incorrer na hipocrisia do assaltante que, na quaresma, não fumava … mas roubava, claro!
Há erros de gestão que, certamente, revelam falta de competência, mas também má formação moral. A inépcia técnica não se pode desculpar sem se ser cúmplice das suas consequências éticas. Quem, por incúria, leva uma empresa à falência, é moralmente responsável pelas gravosas consequências sociais desse fracasso. Não se trata apenas de um infortúnio dos negócios, mas de uma grave irresponsabilidade moral, que não pode, nem deve, ficar impune.
Também de Judas Iscariotes se poderia dizer que era 95% cristão: deixou tudo para seguir o Mestre, ouviu os seus sermões, participou nas suas orações, assistiu aos seus milagres, etc. Mas, à margem da sua vida de apóstolo, São João esclarece que roubava e não se importava com os pobres. Porque era avarento e ladrão, vendeu Cristo por trinta dinheiros. O pouco que lhe faltou para ser verdadeiramente cristão – os tais 5%! – chegou e sobrou para trair Jesus e cair na desesperação.


segunda-feira, 10 de novembro de 2014

domingo, 9 de novembro de 2014

GALARDOADA COM BANDEIRA VERDE ECO-ESCOLAS

ESCOLA EB2,3/S DR. JOSÉ LEITE VASCONCELOS GALARDOADA COM BANDEIRA VERDE ECO-ESCOLAS

A Escola EB 2,3/S Dr. José Leite Vasconcelos foi galardoada no âmbito do Programa Eco-Escolas, com a atribuição da Bandeira Verde, que certifica que a instituição obteve o título de Eco-Escola, em reconhecimento do trabalho desenvolvido no ano letivo 2013/2014 em benefício do ambiente e sustentabilidade.
Tendo consciência da importância deste programa na formação dos jovens, o município de Tar...ouca tem sido parceiro na implementação desta iniciativa, dando todo o apoio e acompanhamento necessário à implementação deste projecto.
Presente na cerimónia, onde simbolicamente foram atribuídos os prémios de mérito aos alunos que participaram nos diversos programas e concursos de sensibilização ambiental do Programa Eco-Escolas, o vice-presidente da autarquia, José Damião, aproveitou a oportunidade para felicitar os mais pequenos pelos resultados obtidos e incentivar os mesmos para que continuem a proteger e a preservar o meio ambiente.
O Eco-Escolas é um Programa Internacional que pretende encorajar acções e reconhecer o trabalho de qualidade desenvolvido pela escola, no âmbito da Educação Ambiental/EDS. Fornece fundamentalmente metodologia, formação, materiais pedagógicos, apoio e enquadramento ao trabalho desenvolvido pela escola.

25 anos depois, o Muro de Berlim é reerguido

Veja aqui/

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Papa Francisco adverte clérigos que buscam cargo de bispo

"Os santos bispos nos mostram que este ministério não se busca, não se pede, não se compra, mas se acolhe em obediência, não para elevar-se, mas para abaixar-se"
Pope Francis met with media 01
 Papa Francisco advertiu hoje os clérigos que buscam o cargo de bispo apenas "para chegar lá" e, quando o conquistam, vivem "somente para a sua vaidade".
Francisco prosseguiu na manhã de hoje, na Praça de São Pedro, sua série de catequeses sobre a Igreja, falando sobre a hierarquia. 
Pela ação do Espírito Santo, que cumula a Igreja com seus dons, Cristo suscita diversos ministérios para edificação da comunidade cristã. Entre estes ministérios, distingue-se o Episcopado. Na pessoa do Bispo, chamado a servir e não a ser servido, o próprio Cristo se faz presente e continua a cuidar da Igreja.

“Compreendemos, portanto, que não se trata de uma posição de prestígio, de um
cargo honorífico. O Bispado não é uma honorificência, é um serviço. Jesus quis que fosse assim. Não deve haver lugar na Igreja para a mentalidade mundana, para a ‘carreira eclesiástica’”.
Os santos bispos, prosseguiu o Papa, “nos mostram que este ministério não se busca, não se pede, não se compra, mas se acolhe em obediência, não para elevar-se, mas para abaixar-se, como Jesus, que ‘humilhou a si mesmo, fazendo-se obediente até a morte’”.
É triste, disse ainda Francisco, “quando se vê um homem que busca este cargo para chegar ‘lá’; e quando conquista o que quer, vive somente para a sua vaidade”.

De fato, é através do
Bispo, auxiliado pelos Presbíteros e os Diáconos, que a Igreja exerce a sua maternidade. Por outro lado, do mesmo modo que Jesus chamou os Apóstolos para que vivessem unidos como uma só família, assim também os Bispos do mundo inteiro formam um único colégio, reunido em torno do Papa, que é o garante desta comunhão profunda.
“Como é belo, então, quando os Bispos, com o Papa, expressam essa colegialidade, e buscam ser cada vez mais servidores dos fiéis! Foi o que vivemos recentemente na Assembleia do Sínodo sobre a família”, recordou o Pontífice.

“Mas pensemos em todos os Bispos espalhados no mundo que, mesmo vivendo em localidades, culturas, sensibilidade e tradições diferentes e distantes entre si, se sentem parte um do outro e se tornam expressão do elo íntimo, em Cristo, entre suas comunidades.”

Francisco então conclui pedindo que todas as comunidades alimentem uma sincera e profunda comunhão com o
Bispo. “Não existe uma Igreja saudável se os fiéis, os diáconos e os presbíteros não estão estiverem unidos com o Bispo”, afirmou. “Esta tarefa não é fácil, pois são necessárias muitas virtudes. Somos pecadores, e contamos com a oração de todos os fiéis.” 

Fonte: aqui

terça-feira, 4 de novembro de 2014

4 pontos

1. No mês de Novembro encontramo-nos em pleno Outono, esta estação do ano que tanto  fascina, pelo encanto da natureza que se recolhe para o Inverno, das folhas que se revestem dos mais belos tons antes de caírem, como a mostrar a nobreza do entardecer da vida, que se recolhe e se despede serenamente antes de repousar no silêncio do mistério!... E mesmo o nevoeiro denso que em muitos dias de Outono nos envolve, também isso é um convite ao recolhimento, mesmo ao mistério que diz a nossa existência. Talvez tenha sido por isso que a Igreja, na sua admirável pedagogia da fé que respeita os ritmos da natureza, tenha escolhido o mês de Novembro para nos recordar o mistério da morte, com a celebração dos fiéis defuntos logo no início, a 2 de Novembro, e dedicando todo o mês à meditação da morte e à contemplação do purgatório. Novembro é o mês das almas!


2. Mercadinho Santa Helena funciona ao sábado, de 15 em 15 dias, no Centro Cívico de Tarouca.
Uma das queixas que se ouviam aos agricultores é que não havia escoamentos dos produtos ou então que tinham que os vender ao custo da "uva mijona".
Ora uma boa parte dos nossos agricultores tem já a sua idade e debate-se com a falta de mobilidade. O Mercadinho Sta Helena pode ajudar ao escoamento dos produtos, dentro de um preço compatível, e pode facilitar a vida aos consumidores pelo acesso a bens de qualidade e a preço justo. Andam por aí produtos que regalam a vista mas depois desgostam o sabor. Veja-se o caso de certas maçãs importadas ou de certas castanhas grande, bonitas, mas de sabor nulo.
Oxalá que produtores e consumidores aproveitem este espaço e o valorizem cada vez mais. Em prol das pessoas e da economia local.


3. Durante 2014 e até ao momento, 32 mulheres foram assassinadas em Portugal em contexto de conjugalidade e de relações familiares. Uma vergonha que nos cobre como cidadãos e como sociedade.
A vida desceu ao nível do perfeitamente descartável. Mata-se com a mesma facilidade com que se bebe um copo de água. Ciúmes, separação, desconfiança, amores não correspondidos, altercações verbais, questões económicas, borracheira, droga, roubo, etc, tudo parece mais importante do que a vida para certos indivíduos.
A vida é o valor fundamental. A vida é sagrada desde a conceção até à morte natural. Sem o apreço, valorização e incremento do respeito pela vida, estamos a construir uma sociedade assente na areia. 
Família, escola, igrejas, governo, sociedade são chamadas ao excelso dever de defender, proteger e propor a vida. Sempre.
É isso que acontece??? Pergunto-me tantas vez por que motivo são gratuitas as intervenções médicas e medicamentosas para quem quer abortar e não o são para tantos doentes idosos e pobres… Gratuitidade para acabar com a vida; onerosidade para manter e proteger a vida…


4. A chanceler alemã, senhora Merkel, afirmou que "Portugal tem demasiados licenciados" e acrescentou que a formação profissional deve ser o caminho para baixar o desemprego jovem em Portugal e Espanha, que têm demasiados licenciados".
Ui, o que dirá a "inteligência nacional" sobre estas afirmações de Merkel? Imaginamos...
A mentalidade lusa é muito isto: ser doutor, mesmo que depois fique com um diploma na mão, mas sem emprego. Os cursos e a formação profissional são olhados de soslaio como desprestigiantes.
A formação profissional é muito incipiente entre nós. Urge implantá-la a sério, massificá-la e motivar para ela. Aliás os nossos emigrantes na Suíça, Alemanha, Holanda, etc, defendem claramente a opinião da chanceler.
Todos sabemos que um dos "calcanhares de Aquiles" da economia portuguesa é a falta de formação profissional. Valorizemo-la. Que seja chamativa, mormente a nível de remuneração.

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

TAROUCA PROMOVE-SE NO AEROPORTO FRANCISCO SÁ CARNEIRO

A convite da Entidade Regional de Turismo Porto e Norte de Portugal, integrado na Ação “Douro - Património Mundial”, o Município de Tarouca faz-se hoje representar, pela primeira vez, numa ação de promoção e divulgação do Concelho na Loja de Turismo Interativa do Aeroporto Francisco Sá Carneiro (Porto). 

Com o objetivo de promover Tarouca como destino de excelência junto dos milhares de turistas que transitam no aeroporto, entre as 10h00 e as 18h00, o património material e imaterial do Concelho, bem como os seus produtos regionais e endógenos estarão em exposição. Produtos que representam, também eles, um pouco da identidade de Tarouca, tais como licor de baga de sabugueiro, espumante, compotas, bôla, broa de milho e enchidos, estão disponíveis para degustação. Em destaque está também o artesanato local, o burel, cestaria, chás e ervas aromáticas. 

Com localização privilegiada na área das chegadas do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, considerada a maior porta de entrada de turistas estrangeiros na região, a Loja Interativa de Turismo é o espaço de acolhimento que oferece a quem chega por via aérea um primeiro contacto com o destino turístico e a recolha de experiências interativas do Porto e Norte de Portugal, disponível desta vez para a ação promocional “Douro Património da Humanidade”.
Gabinete da Cultura, Turismo e Comunicação, CM TAROUCA

domingo, 2 de novembro de 2014