domingo, 31 de outubro de 2010

Exerça o seu direito à indignação!

7,5 milhões de euros para salários de 46 gestores

Veja aqui.

"2009 ficou marcado pela recessão, mas nem por isso os gestores das companhias públicas de transporte, da EP - Estradas de Portugal e dos CTT, uma das maiores empresas do Estado, deixaram de usufruir de regalias.

Só no ano passado, os gastos (salários e despesas) com 46 administradores de nove companhias tuteladas pelo Estado - ANA, STCP, EP, CTT, REFER, CP, ML, CARRIS E TAP - ascenderam aos 7,46 milhões de euros, ou seja, uma média de 162,2 mil euros mensais por gestor, segundo cálculos do SOL baseados nas contas anuais das empresas. Contas feiras, os gestores receberam seis vezes mais do que os trabalhadores das suas empresas, que auferiram 28 mil euros anuais."


O ministro Teixeira dos Santos disse que não sabia onde ir buscar os 500 milhões de euros que "custou" o acordo com o PSD.
Esta notícia fornece uma boa pista por onde começar...


Estes ordenados e mordomias fabulosos de que usufruem os gestores de empresas públicas (algumas com um passivo assustador) são um atentado, uma "senvergonhice pegada", um escândalo!
É urgente que o país exija que se acabe com esta pouca vergonha, já que o governo - sabe-se lá porquê! - não ousa, como é seu dever, acabar com o escândalo. 
Não faltarão gestores que aceitem  gerir estas empresas por ordenados decentes.

Corrupio de gente

Um mês inteiro dedicado à esperança cristã
Na véspera de Novembro, espreita já, num recanto do olhar, a lágrima da saudade, por quem um dia «nos morreu»! E levanta-se um corrupio de gente, numa romagem ao cemitério, que depressa corre o risco de se perder numa romaria de velas e flores! Interrogo-me se, deste modo, pensamos a morte, para mais fundo pensarmos a vida! Ou se nos enterramos, ainda mais na tristeza, dos que vivem, no mundo, sem Deus e sem esperança!
Novembro, "Mês das Almas". A abrir um mês inteiro dedicado à esperança cristã, temos logo no dia 1 a Solenidade de Todos os Santos.

Contrariamente àquilo que geralmente aparece nas imagens ditas piedosas e nas biografias embelezadas, os santos não foram perfeitos, nem à primeira, nem totalmente, nem sobretudo sem esforço. Eles tinham fraquezas e defeitos contra os quais se bateram toda a vida.
Alguns, como S. Agostinho, vieram de longe, transfigurados pelo amor de Deus que acolheram na sua existência. Quanto mais se aproximaram da luz de Deus, tanto mais viram e reconheceram as sombras da sua existência.
Peregrinos do quotidiano, a maior parte deles não realizaram feitos heróicos nem cumpriram prodígios. É certo que alguns têm à sua conta realizações espectaculares, no plano humanitário, no plano espiritual, ou ainda na história da Igreja. Mas muitos outros, a maioria, são os santos da simplicidade e do quotidiano! Canoniza-se muito pouco estas pessoas do quotidiano!
Os santos foram homens e mulheres corajosos, capazes de reagir e de afirmar a todo o custo aquilo que os fazia viver. Eles mostram-nos o caminho da verdade e da liberdade.
Aqueles que frequentaram os santos – aqueles que os frequentam hoje – afirmam que, junto deles, sentimos que nos tornamos melhores.

Não confundamos. A Comemoração dos Fiéis Defuntos é no dia 2 de Novembro.
No dia 1, temos o júbilo que nos vem dos nossos irmãos, os santos. De todos os santos. Daqueles conhecidos que têm imagens nos altares e livros sobre eles e daquela imensa maioria de cujo nome já não nos lembramos - os santos anónimos. Muitos destes foram da nossa terra, da nossa família e os seus restos mortais repousam nos nossos cemitérios.
 "Se eles conseguiram, por que razão não havemos nós de conseguir?"
 

sábado, 30 de outubro de 2010

"Não vos deixeis abalar facilmente..."

Os tempos de crise e de graves dificuldades geram em muitas pessoas ideias apocalípticas.
"Estamos no fim do mundo", ouve-se.
Já no seu tempo, Paulo sentiu necessidade de rebater essas ideias. Ora vejamos:

"Nós vos pedimos, irmãos,
a propósito da vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo
e do nosso encontro com Ele:
Não vos deixeis abalar facilmente nem alarmar
por qualquer manifestação profética,
por palavras ou por cartas,
que se digam vir de nós,
pretendendo que o dia do Senhor está iminente."

(Carta aos aos Tessalonicenses)

E Jesus Cristo disse-nos:
"Não vos compete saber os tempos ou os momentos. que o Pai determinou com a sua autoridade..."
(Actos dos Apóstolos)

Quando será o fim do mundo? Quando será a segunda e última vinda de Cristo Salvador?
Não sabemos. É um segredo do Pai do Céu. E Deus também tem direito aos seus segredos.

Vivamos e amemos e vida com Dom de Deus.
Procuremos ser felizes, fazendo os outros felizes.
Vivamos em paz, como gente livre se se orienta pela voz da sua consciência rectamente formada.
Procuremos deixar este mundo um bocadinho melhor do que o encontrámos.

Upa! Finalmente!

Acordo entre PS e PSD sobre o OE
assinado este sábado, às 11h00, no Parlamento

O acordo final para o Orçamento do Estado 2011 vai ser assinado este sábado, às 11h00, na Assembleia da República. Governo e PSD chegaram a um consenso nas últimas horas.

Ao que a SIC conseguiu apurar, o acordo foi firmado esta noite na residência de Eduardo Catroga.

PSD e Governo acordaram a reavaliação de todas as parcerias público-privadas, incluindo os projectos como o TGV.

O Governo aceita limites às deduções fiscais apenas para os últimos dois escalões que são os mais elevados, o 7º e o 8º.

O Governo aceitou ainda outra reivindicação do PSD, alguns produtos do cabaz alimentar não vão aumentar de IVA para os 23% e mantêm a taxa de 6% agora em vigor.

O Governo, representado por Teixeira dos Santos, e o PSD, representado pelo antigo ministro das Finanças Eduardo Catroga, estiveram hoje em conversações na procura de um acordo para a viabilização do Orçamento com a abstenção dos sociais democratas.

As negociações entre Governo e PSD, com equipas de ambas as partes reunidas no Parlamento, começaram no sábado e terminaram na quarta feira, sem sucesso.

Entretanto, foram reatadas, tendo decorrido ao longo do dia de hoje num formato bilateral e longe da comunicação social.

A votação do Orçamento do Estado para 2011 na generalidade está marcada para a próxima quarta feira, dia 3 de novembro.

Fonte: aqui

600 mil idosos com fome

São 30,7% os idosos que têm baixo peso e são poucos os que tomam suplementos alimentares. Ao todo são cerca de 600 mil idosos em Portugal que estão abaixo do peso que deviam ter, revela um estudo apresentado no Dia Mundial da Alimentação.
"O isolamento social leva a este tipo de situações. Quanto mais sozinhos estão, menos comem e mais dependentes se tornam. Se não tiverem uma alimentação adequada, os tratamentos são mais lentos e não têm o mesmo alcance. Há um aumento de mortalidade e de morbilidade", diz Graça Raimundo, presidente da Associação Portuguesa de Dietistas.

Dificuldades económicas em alguns casos, noutros falta de apetite levam esta gente a uma fraca alimentação. A situação torna-se ainda mais grave nos que estão doentes. Em 2008, 53% dos idosos que precisavam tinham acesso a suplementos. O número caiu para 27% no ano passado e este ano continuou a baixar para os 21%. "A diminuição do consumo deve-se em grande parte à crise económica. Os suplementos têm custos que algumas pessoas não conseguem suportar", diz Graça Raimundo.

In O Amigo do Povo

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Quando a juventude arrefece, a sociedade estremece

É uma jovem que concluiu o seu curso superior. Como tantos outros, também ela não conseguiu emprego. Caiu no desânimo? Fechou-se em casa? Deixou-se levar pelo abatimento? NADA DISSO.
Encontra-se a fazer uma pós-graduação no seu ramo específico; dedica-se de alma e coração ao voluntariato; meteu um projecto agrícola.
Tendo os pais dado às partilhas, pegou na sorte que lhe coube e pensou no que fazer. Informou-se, contactou técnicos, visitou explorações agrícolas de longe e de perto. Decidiu-se.
Falou-me numa cultura agrícola nova (não me recordo do nome) que está a dar bons resultados na zona de Aveiro. Feito o projecto, candidatou-se, esperando agora a aprovação do mesmo.
Disse-me que vai lutar com todas as forças por arranjar trabalho na sua área específica de formação, mas que não abandonará o projecto agrícola caso seja aprovado. Será o seu hobby, afirmou.
Parabéns, Teresa, pelo teu entusiasmo, pela tua alegria, pela tua criatividade, por lutares pela esperança!
É de jovens deste estirpe que o país precisa. E é esta estirpe que os jovens merecem.

TU ME SONDAS

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

E se... E quando...

E se o Orçamento de Estado for chumbado na Assembleia da República? Que poderá acontecer?

E quando há mexidas no abono de família - e vai haver a partir de 1 de Novembro - o que é que acontece?

Veja aqui.

VEJA O QUE PODE FAZER, PROFESSOR (leia a carta deste pai)

Eis a carta que um pai do século XIX escreveu ao professor do seu filho. Há quem a atribua a Abraham Lincoln. Há quem conteste tal atribuição. Mas isso também é o que menos interessa. O que interessa mesmo é o seu (espantoso) conteúdo.

Caro professor, o meu filho terá de aprender que nem todos os homens são justos, nem todos são verdadeiros, mas por favor diga-lhe que, por cada vilão há um herói, que por cada egoísta, há também um líder dedicado, ensine-lhe por favor que por cada inimigo haverá também um amigo, ensine-lhe que mais vale uma moeda ganha que uma moeda encontrada, ensine-o a perder mas também a saber gozar da vitória, afaste-o da inveja e dê-lhe a conhecer a alegria profunda do sorriso silencioso, faça-o maravilhar-se com os livros, mas deixe-o também perder-se com os pássaros do céu, as flores do campo, os montes e os vales.


Nas brincadeiras com os amigos, explique-lhe que a derrota honrosa vale mais que a vitória vergonhosa, ensine-o a acreditar em si, mesmo se sozinho contra todos. Ensine-o a ser gentil com os gentis e duro com os duros, ensine-o a nunca entrar no comboio simplesmente porque os outros também entraram.


Ensine-o a ouvir a todos, mas, na hora da verdade, a decidir sozinho, ensine-o a rir quando está triste e explique-lhe que por vezes os homens também choram. Ensine-o a ignorar as multidões que reclamam sangue e a lutar só contra todos, se ele achar que tem razão.


Trate-o bem, mas não o mime, pois só o teste do fogo faz o verdadeiro aço, deixe-o ter a coragem de ser impaciente e a paciência de ser corajoso.


Transmita-lhe uma fé sublime no Criador e fé também em si, pois só assim poderá ter fé nos homens.


Eu sei que estou a pedir muito, mas veja o que pode fazer, caro professor.

In http://theosfera.blogs.sapo.pt/

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Falhou acordo entre PS e PSD

PS e PSD romperam negociações sobre o Orçamento de Estado para 2011.
Confesso que era isto que, no fundo, eu previa, embora o não desejasse.
Ora como o CDS, o Bloco e o PC já anunciaram que iam votar contra, restava a abstenção do PSD para que o  Orçamento de Estado para 2011 fosse aprovado. Com o falhanço nas negociações, certamente que o Orçamente será chumbado na Assembleia da República.

E lá virão agora a mil e uma justificações de um lado e de outro para tentar explicar o falhanço nas negociações. Não faltarão ataques e culpabilizações. Já sabemos como é...
À crise económica e social, junta-se a crise política.
Provavelmente Sócrates pedirá a demissão. O Presidente da República, pela lei, está impedido de convocar novas eleições legislativas por causa da eleição presidencial que terá lugar em fins de Janeiro.
Teremos um governo de gestão durante vários meses? Será que é possível, no actual contexto parlamentar, formar um novo governo?
Bem, uma coisa parece certa. Virá o FMI para nos obrigar a pôr as contas públicas nos eixos. Já que não nos entendemos, alguém de fora o virá fazer.

Lamentos e insultos resolvem alguma coisa???

A austeridade em Portugal é inevitável”.  “Os portugueses gastam 10% acima daquilo que produzem.” - Francisco Sarsfield Cabral

A crise “coloca um enorme desafio aos católicos portugueses”, o de “mostrar que são capazes de a viver de forma positiva, mobilizando os outros, não para se lamentarem ou insultarem os políticos, mas para redobrar os esforços de solidariedade que já estão em marcha por parte de inúmeras instituições.” - Francisco Sarsfield Cabral

Vivemos numa sociedade “quase sem valores, onde apenas se olha para o próprio umbigo.” - Zita Seabra

“Exige-se da parte dos empresários cristãos um grande bom senso e realismo, sabendo que são pessoas que estão por detrás de muitos dos dramas sociais com que a sociedade portuguesa se vai inevitavelmente enfrentar e se está já a enfrentar.” - Zita Seabra


“O melhor contributo que as comunidades cristãs podem dar para a crise, quer a nível local quer internacional, é que se motivem, para estar com critérios evangélicos, em todas estas situações.” - Bispo do Porto

Valores como “o bem comum, a dignidade da pessoa humana, a solidariedade, a subsidiariedade, são coisas concretas - Bispo do Porto

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Cavaco promete não colocar 'outdoors' na rua

O Presidente da República prometeu esta noite uma campanha "sóbria e contida nas despesas", sem um único cartaz exterior.


Numa conferência em directo a partir do CCB, Cavaco Silva prometeu: "A minha campanha será sóbria e contida nas despesas. Dei indicações para que a despesa total da minha campanha não ultrapasse metade do valor permitido pela Lei actualmente em vigor".

Neste sentido, "não colocarei um único cartaz exterior", assegurou, acrescentando que sabe "que isso me pode prejudicar face aos outros candidatos, mas quando tantos sacrifícios são exigidos aos portugueses, os agentes políticos têm que dar o exemplo".

"Não me sentiria bem com a minha consciência ao gastar centenas de milhares de euros com afixação de cartazes", disse ainda o actual Presidente e agora também candidato.

O Presidente da República anunciou esta noite que "depois de uma profunda reflexão decidi recandidatar-me à Presidência da República", uma decisão "difícil de tomar", mas que a actual situação do país exigiu.

"Com a minha experiência e os meus conhecimentos posso ajudar o país a encontrar o rumo para o futuro e enfrentar as dificuldades", argumentou Cavaco, acrescentando que se recandidata com "humildade e confiança".

"Sei que posso ser útil a Portugal e aos portugueses", continuou, prometendo que a sua campanha será "sóbria e contida nas despesas".
Fonte: aqui

Um homem que não vende ilusões, mentiras
e que não gosta desta política

A política lusa está como o País. Pobre de ideias e cheia de oportunistas que tratam acima de tudo das suas vidinhas.
Os partidos, os pilares da democracia, transformaram-se há muito em agências de emprego de luxo para clientelas medíocres que crescem, aparecem e engordam à custa do Estado.

Neste panorama miserável resta olhar para cima e ver que na Presidência da República está um homem que não vende ilusões, mentiras e que não gosta desta política. É verdade que foi no seu tempo de primeiro-ministro que nasceu e floresceu muito do entulho que ainda hoje polui a sociedade.
Mas também é verdade que hoje é o único referencial de realismo e honestidade. A sua reeleição é necessária, embora esteja longe de ser suficiente para secar este pântano.
António Ribeiro Ferreira, Jornalista, in CM.

Apesar da situação de actual penúria do País.

Subsídio de casa custa 300 000 €

Um total de vinte políticos do Governo recebe subsídio de alojamento: por mês, governantes têm 1400 euros cada; chefe de gabinete recebe 940.

O subsídio de alojamento de vinte políticos do Governo vai custar, em 2011, cerca de 300 mil euros. O apoio financeiro foi atribuído pelo ministro das Finanças, nos termos de um diploma de 1980, a cinco ministros, nove secretários de Estado e seis chefes do gabinete de governantes. O decreto-lei 72/80 justifica a concessão deste subsídio com os encargos causados pela "rarefacção de habitações passíveis de arrendamento" em Lisboa. 
A verba para pagar o subsídio de alojamento dos governantes consta do próprio orçamento dos gabinetes dos membros do Executivo, que integram a proposta do Orçamento do Estado para 2011. Com um valor de quase 1400 euros por mês, cada ministro e secretário de Estado recebe por ano cerca de 16 942 euros em subsídio de alojamento. Já os chefes de gabinetes contam com um apoio mensal de quase 940 euros, que corresponde a 11 300 euros por ano.

Dos cinco ministros contemplados, Teixeira dos Santos, Luís Amado e Alberto Martins trabalham há vários anos em Lisboa. E entre os secretários de Estado há mesmo dois, Laurentino Dias e Fernando Serrasqueiro, que apesar de terem residência oficial em Fafe e em Castelo Branco possuem habitação na zona de Lisboa.


Os despachos do ministro das Finanças com a concessão do subsídio de alojamento a estes políticos foram publicados em Diário da República a 26 de Março, 15 e 27 de Abril de 2010.
In Correio da Manhã

O insulto e a bajulação.

AUTENTICIDADE (acima de tudo)
Oscila hoje a relação entre dois extremos: o insulto e a bajulação.


Há quem diga ser frontal como pretexto para ser rude e insolente.

Ou seja, há quem pense ser frontal quando, no fundo, não passa de um mal-educado.

E também há quem aparente ser cortês quando, a bem dizer, se limita a ser bajulador.

Com os grandes usa-se de bajulação. Com os pequenos de rudeza.


É a amizade selectiva. Que varia conforme o lugar dos destinatários e a posição dos interlocutores.

Não falta quem use e abuse da lisonja com o único fito de obter proveitos, realizar interesses e materializar ambições.


Nada melhor, por isso, do que seguir a recomendação de S. Paulo.
Para todos devemos ser correctos. Para ninguém indelicado ou bajulador.

Fonte: http://theosfera.blogs.sapo.pt/

Alcançar o topo da montanha

Quem vive obsecado com a posse de prazeres e bens materiais não tem acesso aos prazeres da alma. Passa ao lado do bem e da beleza e do amor. Porque escolheu um nível para a sua vida – o mais cómodo – e escolher uma coisa é sacrificar as outras. Não é possível alcançar o topo da montanha e, simultaneamente, permanecer deitado à sombra lá em baixo.
(Paulo Geraldo)

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

domingo, 24 de outubro de 2010

A GERAÇÃO TIC

T= Telemóvel
I = Individualismo
C= Computador

São dois irmãos casados. Tal como eles, também os respectivos agregados familiares se dão bem e se entendem.
Um casal tem um miúda de 12 anos e um petiz de seis; o outro, uma pequena de 10 anos e outra de  oito.
No Verão passado, as duas famílias juntaram-se foram passar uns dias à praia.
Enquanto e menina de dez anos gostava de ajudar nas tarefas de casa, como pôr a loiça na máquina, fazer a cama, limpar a sala, a prima mais velha passava o dia na saleta (só ia à praia muito a custo), escravizava o pulgar de tanta mensagem enviar para amiguitos e apaixonadito, lia livros da moda, via os programas de TV que lhe agradavam, vagueava pelo computador... Ah! no meio de umas tantas mudas de roupa e idas ao espelho!
E quando precisava de alguma coisa, não se fazia rogada. "Mãe, traz-me água! Prima, vai-me buscar os chinelos! Pai, traz-me o lanche!"

Certo dia, a prima mais nova confronta-a:
- Nós já estamos de férias há mais de um mês, mas os nossos pais trabalharam até agora. Não achas que podias colaborar um pouquinho para que eles pudessem ter um pouquinho mais de férias!?
Então a prima responde lá do alto do monte de egoísmo:
- Eu sou muito nova, tenho todo o tempo para trabalhar...
Pois, era muito nova para colaborar, mas não era muito nova para olhar para as sombras...

A familiar que me contou este episódio, não deixava esconder a revolta e a mágoa que lhe iam na alma. Dois irmãos, tão amigos e tão diferentes na tarefa de educar! A miúda de um aprendera a colaborar, a abrir-se aos outros, a pensar nos outros. Era uma criança feliz e gerava à volta dela empatia pela sua disponibilidade. A outra, até por sinal mais velha, julgava-se o centro do mundo, pocinho de egoísmo, individualista até ao tutano, geradora de de mal-estar e antipatias. Era uma miúda infeliz, mesmo que lhe fizessem todas as vontadinhas.

Fechados sobre nós mesmos, somos como água encerrada durante muito tempo no tanque e desligada da nascente. Cheiramos mal, apodrecemos, somos inúteis e afugentamos as pessoas. Uns infelizes!

Todos sabemos que na adolescência os miúdos tendem a fechar-se mais sobre eles mesmos. Mas isto justifica e abençoa todos os seus comportamentos? Para alguns pais, infelizmente, parece que sim! Depois criam monstros cujas primeiras vítimas são, não raras vezes, os próprios pais.É que quem semeia ventos, colhe tempestades...

sábado, 23 de outubro de 2010

Todo aquele que se exalta será humilhado e quem se humilha será exaltado

«Dois homens subiram ao templo para orar;
um era fariseu e o outro publicano.
O fariseu, de pé, orava assim:
‘Meu Deus, dou-Vos graças
por não ser como os outros homens,
que são ladrões, injustos e adúlteros,
nem como este publicano.
Jejuo duas vezes por semana
e pago o dízimo de todos os meus rendimentos’.
O publicano ficou a distância
e nem sequer se atrevia a erguer os olhos ao Céu;
Mas batia no peito e dizia:
‘Meu Deus, tende compaixão de mim,
que sou pecador’.
Eu vos digo que este desceu justificado para sua casa
e o outro não." (Lc 18,10-14)

Conversando com Deus
Deus nosso!
Fazei-nos descobrir
que a pessoa vale
não pelo que aparenta,
mas pelo coração que tem.

Liberta-nos das amarras das aparências,
das nossas manias, medos e preconceitos.
Torna-nos atentos e generosos
para com as necessidades dos irmãos.


Torna-nos girassóis do Teu Amor,
Pedintes do Teu Perdão,
Sedentos da Tua Graça,
Arautos da Tua Bondade.


Livra-nos, ó Deus Libertador,
do terrível cancro do egoísmo!
Não nos deixeis ser balões pintados
que estoiram ao soprar do vento...


Que nunca as nossas manias, birras e convencimentos
se sobreponham ao bem de toda a comunidade.
Que jamais sintamos a tentação indigna e cruel
de colocarmos os amigos em confusões
em favor dos nossos interesses mesquinhos.


Senhor, que não queiramos ser
nem fariseus nem publicanos!
Mas filhos que Te acolhem
e apóstolos da esperança.

Frases Engraçadas -II

Bom Sábado! Santo Domingo!
Frases Engraçadas


Frases Engraçadas

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

UMA SUGESTÃO DE PEDAGOGIA VINDA DO JAPÃO

Hoje em dia, pode faltar união. Mas o que não faltam são reuniões.

Conta-se até que o patriarca de Lisboa terá ironizado que, quando Jesus voltar, pode não nos encontrar unidos. Mas, muito provavelmente, encontrar-nos-á reunidos!

É claro que as reuniões são necessárias, mas estão a tornar-se excessivas e, sobretudo, infecundas.

O mais sintomático é que, quanto mais estéreis, tanto mais se repetem. De facto, quando uma reunião é inconclusiva, o mais normal é...marcar-se outra reunião.

Parece que no Japão já descobriram o logro de muitas reuniões. E, nesse sentido, a tendência é para que as reuniões decorram de pé.

Pelo menos, há uma probabilidade muito maior de serem mais breves!

Fonte: aqui

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

"Para mim, não valeis rigorosamente nada!"

Diante de uma turma do sétimo ano hoje chorei. Fraqueza ou erro, entendam como quiserem, mas a verdade é que não me contive. Uma turma de betinhos, armados em sabichões e feitos gozões, do género, ninguém nos pode tocar!Já desisti de levantar a voz, não adianta e só dou cabo dela. Cruzei os braços e esperei que um ou outro desse conta e me ajudasse instintivamente a chegar ao silêncio na sala de aula. Perguntei-lhes então:

- Já alguém vos disse que sois inteligentes?
E eles, todos gabarolas, responderam:
- Já, professora, já muita gente nos disse isso.
- Muito bem!Também eu digo que sois inteligentes. Mas sabeis uma coisa? Para mim, não valeis rigorosamente nada!
A minha voz já embargava e eles sentiram-se ofendidos. A intenção era obviamente inquietá-los(não considero que ninguém valha nada). Mas a custo,continuei.
- Não valeis nada, porque sois nada! Tendes boas notas, mas no coração só tendes ambição da má, não sois companheiros, não respeitais o trabalho dos outros e acima de tudo, não sabeis estar nem ser. Tenho medo da minha velhice(e as lágrimas caíram mesmo aqui), porque não vejo quem possa cuidar de mim. Estais a construir uma personalidade do "eu" e portanto eu não posso esperar nada de vós.E pior, é que eu vou ser apontada como uma das pessoas que vos teve na mão e não fez nada. É assim que a sociedade vai olhar todos os que ousaram educar-vos.
Expliquei-lhes que eles eram apenas um número pequeno dos muitos jovens que vão ser o futuro, mas que poderiam fazer a diferença. Bastava quererem, mas aí é que está a questão! Não têm bases, constroem personalidade na base do que é visível e louvável diante de uma sociedade materialista, individualista e capitalista!
A aula terminou em silêncio! Peço desculpa a todos que me lêem pelo erro pedagógico e pelo sentimentalismo, mas caramba, isto dói!

(Comentário feito neste blog e colocado aqui como post com autorização de quem o fez)

Os pais envelhecem, mas os filhos também

video

Pais entregam filhos ao Estado


Estamos habituados a ouvir que a Segurança Social tirou esta ou aquela criança a determinados pais, mas há também o oposto: pais que entregam os filhos ao Estado. O Diário de Notícias de 12 de Outubro último dava conta de que, só no ano passado, os pais sinalizaram às comissões 2342 situações de filhos em risco. Ou seja, 8,8% dos casos acompanhados pelos técnicos foram dados a conhecer pelos progenitores, enquanto em 2007 a percentagem era apenas de 7,1%. Isto quer dizer que os pais estão a pedir mais ajuda e reconhecem dificuldades em responder à situação de perigo dos filhos, seja porque estes têm problemas de comportamento ou de saúde mental.

Muitos pais não sabem dizer não mesmo aos filhos de tenra idade e mais tarde sofrem as consequências: os filhos tornam-se tiranos e não lhes têm respeito. As crianças crescem habituadas a querer e a ter tudo. Não são educadas com valores, mas com idas aos shoppings e às compras. Não crescem em ambientes onde há uma hierarquia e autoridade mas a achar que podem fazer tudo o que lhes apetece e depois ninguém consegue dominá-las.

"Os pais vêm pedir para ficarmos com os miúdos porque sentem que a única solução é o seu acolhimento. Se a criança tem mais de 12 anos e se opõe, o internamento tem de ser decretado pelo tribunal", acrescenta António Fialho, juiz do Tribunal de Menores do Barreiro. "Estas crianças não praticaram crimes para necessitar de internamento no sistema tutelar educativo mas encontram-se em risco. São causadoras do seu próprio risco. São marginais e os pais pedem ajuda para resolver o problema, entregando-os."

Assim, as crianças e jovens em risco estão a chegar às instituições com idades mais avançadas. Em 2009, das 2187 que entraram no sistema de acolhimento, 1163 (53%) tinham mais de 10 anos. As já acolhidas têm muitos problemas.

Apesar de os problemas de comportamento começarem a surgir em crianças cada vez mais novas, os dados mostram que é entre os 15 e os 17 anos que há mais problemas destes, que os pais não conseguem resolver.

É bom que os pais conheçam isto para se acautelarem e aprenderem com os erros dos outros.

Fonte: O Amigo do Povo

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

"Não enxergo uma letra do tamanho de um comboio"

Tem muita idade. E apesar dos problemas de saúde que o avançar dos anos sempre acarreta, é um velhinha simpática, optimista, nada queixinhas.
Não sabe ler. Como ela diz, "não enxergo uma letra do tamanho de um comboio." Mas sabe quase tudo o que se publica no blog da Paróquia e neste blog. Estranho, não é? E mais, tem uma memória excepcional, parece um gravador.
Há bastante tempo ouviu falar na Igreja do blog da Paróquia e ouviu dizer que o Padre também tenha o seu. Nunca mais deixou em paz os netos que moram ao pé dela .
Expressa-se à sua maneira. Chega junto de um deles e diz: "Abre a 'neta' e vai ao computador da Paróquia e ao computador do senhor padre. Lê-me tudo desde a última vez que me leste..."
Nem sempre os netos se mostram muito disponíveis ou dispostos para a atender. Julgam que ela se cala? Está bem, está! Brinca refilando e pede exigindo: "Olhai lá! Quantas vezes eu comi tarde e más horas para vos aturar quando éreis pequenos? E ainda agora, quando quereis um miminho, a quem vos dirigis? E Refilo ou refilei convosco? Então vamos lá, que isto na vida não é só receber... Isso é que era bom!" Mas dito por ela, com aquele seu jeito brincalhão e convicto, os jovens não resistem mesmo.

Quando me encontra e há oportunidade, lá vem o reportório. Rio-me mal se aproxima de mim. A maneira como diz as coisas deixa bem disposta a pessoa mais sisuda deste mundo.
- Hoje não é para rir, andou a escrever umas coisas na 'neta' quem nem lembram ao Menino Jesus...
E puxa pelo gatilho da memória e aí vai disto! Discorda e apresenta um fio de raciocínio de se lhe tirar o chapéu. É-me muito difícil levá-la a sério pois não consigo parar de me rir, tal a graça que imprime à comunicação.
Outras vezes vem e diz-me:
- Hoje pode rir. Gostei do que escreveu! Abençoada sopa que comeu!
O pior é quando tem dúvidas ou não percebeu o que lhe foi lido:
- Olhe lá, o que é que lhe deu para escrever? Aquilo é língua de gente? Pensa que todos andaram na universidade, é? Faça favor de falar para todos e não só prós doutores! Ou quer que lhe diminua à côngrua!?
Meu Deus! Até as lágrimas saltam de tanto  rir!

Ter a humildade de pedir ajuda e saber fazê-lo só engrandece quem o faz. Esta senhora analfabeta é um hino às possibilidades do ser humano quando não se resigna.
Impressiona-me a maneira como sabe estar na vida. Com optimismo, com abertura aos novos tempos, na busca constante de razões de acreditar.

terça-feira, 19 de outubro de 2010







Momento musical

A 700 metros de profundidade

Os mineiros chilenos estiveram cerca mais de 2 meses a 700 metros de profundidade devido a um deslizamento de terras na mina onde trabalhavam.
No início do desastre, conselheiros disseram ao Presidente do Chile que as probabilidades de salvar os mineiros eram ínfimas, 2 %. O Presidente terá exclamado: "Há 2% de probavilidades de os salvar? Então vamos em frente!"

Esta caso dos mineiros chilenos faz-me lembrar tantas situações de pessoas dos nossos dias. Recorda-me também a situação do país.
Portugal está também a 700 metros de profundidade! A falta de valores, o individualismo, a perda da ideia de Pátria, a ausência de projectos mobilizadores, um povo que se tem deixado enganar pelos políticos sem escrúpulos que desdizem hoje o que afirmaram ontem, a ganância que leva ao lucro fácil, a terrível injustiça social reinante, a dependência dos cidadãos em relação ao Estado, a burocracia, a corrupção e o arranjismo, a inépcia, a falta de arrojo e de criatividade, as mordomias de uns e a pobreza de outros ... Camadas e camadas de granito que se vão criando, estratificando e atirando a população cada vez para mais fundo e longe da luz do dia...
Só nos restam 2 % de provabilidades de nos salvarmos? Até poderá ser, não sei. Mas  se ainda há essas hipóteses, então vamos em frente.
Os mineiros chilenos não deixaram morrer a esperança. Superaram questões entre eles, foram capazes de se unir, agarraram-se indelevelmente à esperança. Ajudados fortemente pela solidariedade nacional e internacional? Sem dúvida. Mas eles fizeram bem a sua parte.

Só vejo uma diferença. Neste momento, ao contrário dos mineiros chilenos, não contaremos assim com tanta solidariedade exterior. Mas enquanto os mineiros nunca poderiam sair das profundidades sem a ajuda externa, Portugal pode. Basta querer!

Quando acordarmos como nação e obrigarmos os nossos políticos a "suecizar-se" (pode ver noutro post deste blog o que acontece aos políticos na Suécia...);
Quando exigirmos que terminem em Portugal aqueles ordenados de escândalo de gestores e quejandos;
Quando premiarmos os políticos que tem a dignidade de nos dizer só a verdade e castigarmos nas urnas pesadamente quem nos mente e nos engana;
Quando exigirmos uma escola que ensine e prepare a sério os nossos jovens para o futuro em vez de os entreter;
Quando lutarmos pela família e rejeitarmos liminarmente todas as leis e propostas atentatórias da dignidade familiar;
Quando formos capazes de deixar de viver para aparências e assumirmos a realidade que somos;
Quando aprendermos a ser mais poupados e mais investidores;
Quando deixarmos de permitir o parasitismo social daqueles que nada querem produzir porque se habituaram a viver à custa de quem produz;
Quando formos mais solidários, mais fraternos e nos conscializarmos de que não pertence ao Estado fazer tudo, porque pertence à sociedade civil fazer muito mais;
Quando educarmos para o essencial  e não para o supérfluo...

Tenho pensado nisto. As manifestações em Portugal estão ligados a interesses de grupos (por exemplo, pilotos, enfermeiros, professores, polícias, etc) ou aos sindicatos (fala-se numa greve geral convocada pelas 2 centrais sindicais).
Não seria importante uma manifestação nacional, pacífica e pacificante, porque a violência só complica tudo e todos? Uma manifestação não por interesses de grupos, mas por Portugal e pelas propostas acima enunciadas. Uma manifestação não ligadas a grupos e sindicatos, mas ligada a todos os portugueses por Portugal.

E a título de exemplo. A última grande manifestação dos professores, foi muito e muito para além dos sindicatos, daí a sua força.
Não esqueçamos que a razão está do lado dos não violentos, mas perde-a quem não faz nada.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Como os políticos contribuem para evitar crises

E que tal um estágio dos políticos portugueses - todos - na Suécia???

Veja aqui.

Ah! Já agora, estágio não pago, mas obrigatório.

domingo, 17 de outubro de 2010

TRÊS EXPERIÊNCIAS BONITAS NA PARÓQUIA

1. Há dias encontrei-me com a Presidente do GASPTA e sua filha, a Dr.a Lisete, da Caritas de Lamego, e a minha prima Teresa, voluntária na Caritas.
Aceitei o convite amigo para jantar com elas, partilhando inquietações, problemas, situações e esperanças referentes ao amplo e complexo mundo da solidariedade. Foi um diálogo ameno, franco, confiante. Aberto à esperança dentro da dinâmica da "fantasia da caridade."
Dirigimo-nos em seguida à antiga Escola Primária onde o GASPTA dispõe de uma sala para arrumar roupas e outros donativos para serem distribuídos pelos necessitados. Ali três pessoas do GASPTA tratavam e arrumavam roupas recebidas. Em total e absoluto voluntariado, em plena gratuitidade. E faziam-no com alegria e serenidade.
Regressei depois, acompanhando as pessoas de Lamego até ao carro. As senhoras, agora acompanhadas pela Presidente do GASPTA, lá continuaram no seu trabalho...
Aquelas senhoras podiam estar em casa, comodamente instaladas a ver TV, ou no café a conversar. Mas não. Estavam a trabalhar para os outros, os mais carenciados. E elas também têm família, tarefas de casa... Nada que as tenha impedido de pensar e agir em prol dos outros!
E que tal menos café, menos crítica mesquinha e mais trabalho em favor dos outros!? Todos, porque humanos, estamos convidados a ajudar.

2. No fim da Eucaristia com Crianças de ontem, a Coordenadora da Catequese comunicou-me: "Esta mãe está decidida a integrar o Grupo de Catequistas da nossa comunidade!"
Fiquei feliz e manifestei-lhe o meu entusiasmo.
Ele explicou: "Sabe, o meu filho vem para a catequese pela primeira vez. Então vimos os dois, ele para aprender e eu para ajudar..."
São gestos destes que nos enchem a alma. Gente que aparece, que se disponibiliza. Em nome da sua fé. Por Cristo. A favor dos nossos queridos catequizandos.

3. Há dias, ao fim de uma Eucaristia da semana, celebrada num dos povos da Paróquia, tinha à minha espera uma criança. Chamou-me ao lado, meteu a mãozita no bolso, tirou uma moeda e entregou-ma dizendo: "É para o Centro Paroquial." E debandou a correr, obrigando-me a falar mais alto para que o meu obrigado ainda a apanhasse.
Eram 5 cêntimos! Para mim, souberam-me a 5 milhões de euros!

sábado, 16 de outubro de 2010

SEMANA DAS MISSÕES

A construção da comunhão eclesial é a chave da missão
--
No Próximo domingo, 24 de Outubro, a Igreja celebra o Dia Mundial das Missões, com o tema "A construção da comunhão eclesial é a chave da missão."

"Numa sociedade multiétnica que experimenta cada vez mais formas preocupantes de solidão e de indiferença, os cristãos devem aprender a oferecer sinais de esperança e a tornar-se irmãos universais, cultivando os grandes ideais que transformam a história e, sem falsas ilusões nem medos inúteis, comprometer-se para fazer com que o planeta seja a casa de todos os povos."

 "Caríssimos, neste Dia Missionário Mundial no qual o olhar do coração se dilata sobre os imensos espaços da missão, sintamo-nos todos protagonistas do compromisso da Igreja de anunciar o Evangelho. O estímulo missionário foi sempre sinal de vitalidade para as nossas Igrejas (cf. Carta enc. Redemptoris missio, 2) e a sua cooperação é testemunho singular de unidade, de fraternidade e de solidariedade, que nos torna críveis anunciadores do Amor que salva!"

"Por conseguinte, renovo a todos o convite à oração e, não obstante as dificuldades económicas, ao compromisso da ajuda fraterna e concreta em apoio das jovens Igrejas."

Veja  aqui a MENSAGEM DO PAPA BENTO XVI PARA O DIA MISSIONÁRIO MUNDIAL 2010.

 

Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza

Neste Domingo, dia 17, assinala-se o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza.

A pobreza é um flagelo que afecta uma parte significativa da população mundial. Muitos seres humanos continuam a viver e a morrer em condições degradantes. Cerca de 1,2 mil milhões de pessoas (20% da população mundial), vive penosamente, muito abaixo do limiar mínimo da pobreza (com menos de um dólar por dia); 850 milhões de seres humanos sofrem de fome e 30 mil morrem de causas directamente relacionadas com a pobreza.

Apesar de a União Europeia ser uma das regiões mais ricas do mundo, 17% da sua população não tem os meios necessários para satisfazer as suas necessidades mais básicas.

Viver na pobreza é sinónimo de ter “habitação precária ou não ter alojamento, ter saúde precária e não ter acesso ao sistema de saúde ou tê-lo de forma muito limitada, não ter acesso à educação, não ter acesso à formação profissional, não ter acesso a actividades de lazer, ser excluído financeiramente ou ser sobreendividado e ter acesso limitado às tecnologias modernas” – refere.

Os desempregados, os idosos e reformados, as pessoas com baixo nível de educação, formação ou habilitações, os trabalhadores precários, os deficientes ou os doentes crónicos, os dependentes do álcool, drogas ou outras substâncias deste tipo, as famílias monoparentais, os jovens adultos, as crianças, os imigrantes, as pessoas com problemas de saúde mental, as mulheres e os ciganos são grupos sociais que correm mais riscos de serem pobres.

O primeiro Objectivo de Desenvolvimento do Milénio (ODM) é erradicar a pobreza extrema e a fome, reduzindo-a para metade até 2015. “Alguns progressos têm sido verificados nesse domínio embora os resultados difiram muito de uns países para outros e até de umas regiões para outras dentro do mesmo país”. E adianta: “Há países, particularmente de África, cujos avanços na luta contra a pobreza ou não têm existido ou têm sido diminutos”.

Como os pobresnão necessitam de governantes que instituam a cultura do dinheiro fácil e a corrupção”, Eugénio da Fonseca sublinha que é fundamental alterar a situação. E conclui: “precisamos de «governantes do milénio» para o desenvolvimento”.

Veja aqui a Mensagem do Presidente da Caritas.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Quem pode entender os portugueses?

No mês de Setembro venderam-se em Portugal 17.641 carros, dos quais 13.915 de passageiros e 3.726 comerciais. O número aponta uma subida de 13,4% em relação ao mês homólogo de 2009, completamente ao contrário do que vê na Europa, onde se registou uma queda de 9,2%, correspondente a menos 130 mil veículos vendidos.

A situação (de Portugal) é ainda melhor no acumulado de vendas desde Janeiro em que há uma subida de 43,0% correspondente a mais 48.531 carros.
In Correio da Manhã

E a pergunta fica. Como é possível num país atolado na crise até à cabeça?

Tarouca no Ranking Nacional e Distrital de Escolas

--
Ranking Escolas Básicas 2010

1. Nível Nacional:
A Escola Básica e Secundária Dr. José Leite de Vasconcelos ficou em 1196ª lugar no total de 1306 escolas.

2. Nível Distrital (Viseu):
A Escola Básica e Secundária Dr. José Leite de Vasconcelos aparece em 60º lugar num total de 65 escolas.

Ranking Escolas Secundárias 2010

1. Nível Nacional:
A Escola Básica e Secundária Dr. José Leite de Vasconcelos ficou em 481º lugar num total de 621 escolas.

2. A nível distrital (Viseu):
A Escola Básica e Secundária Dr. José Leite de Vasconcelos ficou em 25º lugar num total de 29 escolas.
Fonte: aqui

Observação: É importante ter uma chave de leitura para enquadrar estes resultados.
Veja aqui.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Jovem gravemente acidentada

Li no Tarouca Hoje que, fez nesta quinta-feira oito dias, uma jovem de 21 anos sofreu múltiplos traumatismos,  ao cair de uma carrinha de caixa aberta ao quilómetro 100 da A24, na zona de Lamego. A jovem regressava a casa, em Tarouca, após um dia de trabalho nas vindimas.

As causas do acidente estão por apurar. O Correio da Manhã adianta, citando fonte da Brigada de Trânsito de Viseu, que um desequilíbrio terá precipitado a aparatosa queda. A vítima encontra-se internada, em estado grave e com prognóstico reservado.
A jovem seguia na companhia de pelo menos nove colegas de trabalho. Os restantes vindimadores seguiam dentro do veículo. Vinham todos de Peso da Régua. O acidente provocou uma fila de mais de dois quilómetros no sentido Vila Real-Viseu da A24.

Porque reside nesta Freguesia, hoje falaram-me da jovem e do seu estado de saúde. Encontra-se internada no Hospital e a situação não é nada fácil.

Torço para que recupere bem, pedindo a Deus que a acompanhe.

O sofrimento, o silêncio de Deus e a oração



Leia aqui.

Trio In Tempore - “O Canto através do tempo”

Concerto de música sacra
--
Realiza-se na Igreja Paroquial e Conventual do Mosteiro de São João de Tarouca, no próximo sábado, 23 de Outubro, pelas 21 horas

Este concerto aborda algumas das melodias sacras mais célebres e queridas do grande público. Serão apresentadas obras de compositores como Bach, Caccini, Stradella, Vivaldi, entre outros, na interpretação de Mónica Pais, Francisco Reis, José Corvelo, Ana Santos e Melissa Fontoura.
São as melodias mais amadas do público na voz de intérpretes versáteis e de grande talento.

PROGRAMA

 Bach – Jesus Alegria dos Homens – Mónica Pais e Francisco Reis

Messias de Haendel – I know that my redeemer liveth – Mónica Pais

Conforty... Every Valey – Francisco Reis

Rejoice – Mónica Pais

Caccini – Ave Maria – Dueto

Handel – Ombra mai fu – Francisco Reis

Verdi – La vergine degli angeli – Mónica Pais

Stradella – Pietą Signori – Francisco Reis

C. Frank – Pannis Angelicus – Dueto

Gounod – Ave Maria – Francisco Reis

Mozart – Laudate Dominum – Mónica Pais

W. Blake`s – Jerusalém – Francisco Reis

Verdi – Ave Maria – Mónica Pais

L. Weber – Pie Jess – Dueto

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

A CRIAÇÃO FALA DO CRIADOR...

Prodígios da ciência, força da solidariedade, mão de Deus

Mineiros chilenos são salvos!


A ciência e a técnica actuais fazem prodígios.
Há cem anos teria sido possível salvar os mineiros?
E no futuro, que maravilhas nos podem reservar a ciência e a técnica?!

A solidariedade humana, neste caso, foi espantosamente bela.
Por que razão não funciona com a mesma intensidade em relação a tantas situações aflitivas do dia-a-dia?

Para o crente, Deus esteve a 700 metros abaixo da superfície, na angústia e esperança daqueles homens. Deus subiu com eles na Fénix2, Deus abraçou com eles familiares e amigos.
Tinha toda a razão aquele mineiro libertado que disse: "Agarrei-me a Deus, peguei na melhor mão."

"Agarrei-me a Deus, peguei na melhor mão"

A cápsula de resgate acabou de trazer à superfície o 8.º mineiro. Claudio Yañez, de 34 anos, acabou de sair da cápsula e abraçar a mulher que ansiava pela sua saída. A operação das autoridades chilenas está a ser um sucesso.

Chegou finalmente o dia tão esperado pelos mineiros chilenos. Os 33 homens ficaram soterrados a 700 metros de profundidade quando um muro de sustentação colapsou a 5 de agosto. A operação de resgate é delicada e envolve 16 pessoas, membros das forças especiais do exército chileno, médicos, mineiros e engenheiros.
(In Record)

"Estive com Deus e com o diabo", diz mineiro resgatado
Mario Sepúlveda, foi o segundo mineiro a ser resgatado da mina de São José, no norte do Chile. Tal como os outros, saiu de óculos escuros, mas a euforia do regresso à superfície destacou-se. Foi o único até agora a falar à imprensa: " Estive com Deus e com o diabo", disse o electricista.
"Estive com Deus e estive com o diabo. Agarrei-me a Deus, peguei na melhor mão. Sempre soube que Deus nos iria salvar", disse o mineiro de 39 anos.
Mario Sepúlveda foi o primeiro mineiro a dar uma entrevista após o resgate iniciado na madrugada de hoje.
"Não nos tratem como artistas nem jornalistas. Quero ser tratado como mineiro", completou o electricista.
Extrovertido e eufórico, fez as declarações ao lado da esposa e dos dois filhos após o exame médico inicial na mina San José, pouco depois do resgate.
Sepúlveda agradeceu também à equipa de resgate. "Eles recuperaram-nos; nós entramos com a loucura, a experiência, mas todo o resto foi feito pelos profissionais".
"A vida tratou-me de maneira dura, mas aprendi", concluiu o mineiro.
(In SAPO/AFP)

Acompanhe o resgate dos mineiros chilenos

AQUI

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Não fique na praia, de braços cruzados...

"Consulte não a seus medos mas a suas esperanças e sonhos.
 Pense não sobre suas frustrações, mas sobre seu potencial não usado.
Preocupe-se não com o que você tentou e falhou, mas com aquilo que ainda é possível a você fazer."
João XXIII

ESPERANÇA

Julgamos a sabedoria de um homem por sua esperança.  (Ralph Waldo Emerson)

Interessa-me o futuro porque é onde vou passar o resto da minha vida. (Woody Allen)

Ainda que os teus passos pareçam inúteis, vai abrindo caminhos, como a água que desce cantando da montanha. Outros te seguirão... (Saint-Exupéry)

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

O Fundamentalismo ideológico

Liu Xiaobo e a mulher Liu Xia numa fotografia divulgada pela família do dissidente


Liu Xiaobo, de 54 anos, foi detido em dezembro de 2008 após colaborar na redação do manifesto político "Carta 08", no qual ele e outros 300 intelectuais pediam a entrada em vigor de direitos constitucionais como a liberdade de imprensa e expressão, o pluripartidarismo e a proteção ao meio ambiente.
Um ano mais tarde foi condenado a 11 anos de prisão por "subverter o poder contra o Estado", em sua terceira pena por dissidência.

Três dias depois da atribuição do Prémio Nobel da Paz ao dissidente chinês Liu Xiaobo, o PCP acabou por reagir à distinção considerando que se tratou de “mais um golpe na credibilidade” do galardão.

Num curto comunicado enviado hoje às redacções, e divulgado “face a solicitações de vários órgãos de comunicação social”, o gabinete de imprensa do PCP defende que a atribuição do Nobel a Liu Xiaobo é “inseparável das pressões económicas e políticas dos EUA à República Popular da China”.

Só resta uma palavra: VERGONHA! Este PCP não aprende mesmo nada!  O Partido Comunista que aplaudiu e propagandeou o seu entusiasmo pela atribuição do Nobel ao comunista José Saramago, é o mesmo Partido Comunista que agora vem classificar a atribuição do Nobel a um dissidente chinês, que o mundo aplaudiu, de "mais um golpe na credibilidade". Haja decoro, haja decência!!!
Quando deixará o PCP o fundamentalismo ideológico e enxergará o realismo democrático? Dos regimes comunistas, fomentadores do terrorismo de estado, estamos conversados, porque contra factos não há argumentos.

Perante o anúncio de centenas de despedimentos de trabalhadores do Estado pela comunista Cuba, o PCP fez um muro de silêncio. Claro, é a coerência do PCP!!!

 PCP sabe que existe uma grave crise em Portugal. Que contributo quer dar este Partido para a resolução da crise? Por que motivo não viabiliza o orçamento? É mais fácil ficar de fora, fomentar greves, sacudir a água do capote...Tudo em nome de uma ideologia fóssil e de um irrealismo confrangedor.

Comunicado da Presidência da Conferência Episcopal sobre as Misericórdias

Veja aqui.

TRÊS GIGANTES

"Cada um é como é", porque "não há duas pessoas iguais".
Cada pessoa tem os seus gostos, a sua sensibilidade, a sua idiossincrasia, o seu ritmo de caminhada.

Pessoalmente, tenho um carinho especial por três pessoas, três cristãos fantásticos, peritos em humanidade.
Beato João XXIII cuja memória ocorre neste dia porque é nele que se assinala o 48º aniversário do grande evento que ele inaugurou: o Concílio Vaticano II.
Beata Madre Teresa de Calcutá, a princesa dos pobres da sarjeta.
Óscar Romero, o profeta  que pagou com a vida o facto de ter emprestado voz e vez àqueles que não têm voz nem vez.
Dos três, só Óscar Romero não foi ainda beatificado pela Igreja.
Mas ele já há muito é santo no coração do povo.

Tenho todo o respeito e apreço pelos santos místicos, por aqueles e aquelas que se santificaram nos conventos. Mas a minha admiração vai sobretudo para aqueles que transpuseram a sua fé para a vida activa.

João XXIII, a fé feita bondade, acolhimento, esperança, ousadia. A convocação do Concílio Vaticano II, o maioir acontecimento católico do século XX, por um homem já de avançada idade, só prova a abertura de João XXIII à novidade do Espírito de Deus que soube acolher com ousadia.

Madre Teresa de Calcutá, a fé feita caridade até ao limite. A santa dos pobres dos pobres é um hino ao eterno amor e solicitude de Deus por todas as pessoas.

Óscar Romero, a fé feita profecia. O arcebispo de San Salvador, foi assassinado em 24 de Março 1980 , enquanto celebrava a missa num hospital. A bala do pecado do mundo tentou calar a voz do homem de Deus que emprestava voz e vez àqueles que não tinham voz nem vez.
Óscar Romero continua a fazer-se ouvir:  "A missão da Igreja é identificar-se com os pobres. Assim a Igreja encontra sua salvação."

domingo, 10 de outubro de 2010

Guia Prático da Nova Ortografia

video

Um Mundo melhor

Uma das nossas preocupações deve ser trabalhar por um mundo melhor, para que todos sejam felizes em maior ou menor grau: melhorar o nosso mundo familiar, o nosso mundo profissional, o nosso mundo social. Há coisas simples, ao nosso alcance, que podem transformar um pouco o mundo. Eis um exemplo.

Certo escritor passava serenamente as suas férias numa pequena praia. Todas as manhãs passeava um pouco junto ao mar. Depois voltava para casa para continuar os seus escritos.

Um dia, viu ao longe um rapaz que se baixava, apanhava qualquer coisa e atirava ao mar. Aproximou-se e viu que o jovem apanhava estrelas-do-mar no areal quente e atirava-as à água para não morrerem ressequidas pelo sol ardente. - Por que fazes isso? - Perguntou o escritor.

- Salvo estas estrelas-do-mar que o calor do sol mata.

- Mas não vale a pena. Não vês nesses quilómetros de areia as centenas de estrelas que morrem?

- É verdade, disse o moço, agarrando uma estrela e lançando-a ao oceano. Mas esta já não morre!

O escritor regressou a casa pensativo naquela resposta do jovem. Durante a noite continuou a pensar. No dia seguinte voltou à praia, onde estava o jovem generoso. Associou-se a ele salvando estrelas-do-mar.

No mundo que nos rodeia, há tantas estrelas-do-mar que morrem ressequidas pela fome, pela doença, pela indiferença. Um pequeno gesto nosso, um pouco de generosidade, pode salvar vidas.

É verdade que pelo mundo fora há tanta “estrela” lutando pela vida; pela felicidade a que têm direito.

Há também muita gente extraordinária – cristã e não cristã – que luta pela felicidade dos outros: por um mundo sem carências do essencial, um reino de paz, de alegria, de esperança e de amor fraterno.
Mário Salgueirinho

sábado, 9 de outubro de 2010

Para uma comunicação sem ruídos

Ensinam-nos os entendidos em Comunicação que, para que se estabeleça uma comunicação sem ruídos, é preciso conhecer bem o emissor, o receptor, o código e o contexto.

Como pode haver comunicação sem ruídos em mensagens como emissor anónimo?
Como pode haver comunicação sem ruídos quando a mensagem é cifrada?
Como pode haver comunicação sem ruídos em mensagens onde o contexto se nos escapa?
Como pode haver comunicação sem ruídos se o código (Língua Portuguesa) é utilizado incorrectamente?

Onde comunicamos? Quem emite a comunicação? Qual o substrato que preside ao espaço comunicativo? É muito diferente uma comunicação em espaços com finalidade partidária, religiosa, cívica, boateira, desportiva, clubística, anarquizante... A confusão só pode gerar confusão. E quem está interessado em tal? Com que finalidades?

O anonimato de espaços ou de emissores só revela a fraqueza e o descrédito das mensagens.