quarta-feira, 30 de novembro de 2011

O perigo de um Vaticano III nos próximos tempos

"... só podemos temer pela realização de um Vaticano III nos próximos anos. A ter em consideração o pensamento teológico dominante, que se resume a um Papa que pensa e a uma legião de comentadores do Papa, seria mais um Trento II."

Leia aqui o artigo todo.

Ainda há muita gente honesta, felizmente!

Reparei que ultimamente os jornais estão a dar notícia de pessoas que acharam determinadas quantias e as devolveram.

Dei-me ao trabalho de recolher algumas, que resumo:

Um motorista do Rio de Janeiro encontrou um pacote contendo 74.000 reais e não pensou duas vezes. Se o dinheiro não era seu, tinha de procurar o dono. E encontrou-o. Era dum senhor que tinha vendido o seu camião para custear a doença da filha.

Um outro encontrou 2.100 euros num saco de plástico, numa passadeira da rua Dr. Alberto Souto, em Aveiro, e foi entregá-lo.

O agente da PSP, chefe da divisão de trânsito, nem queria acreditar no que ouvia. É que no dia anterior havia recebido um telefonema de um amigo comum, a lamentar-se por ter perdido o dinheiro pouco depois de efectuar um levantamento no banco. A denúncia já tinha sido apresentada na PSP e por isso foi necessário cumprir todos os procedimentos para fazer a entrega do dinheiro. Os três amigos, que se juntam todos os domingos para passear de bicicleta, marcaram um encontro e o dinheiro foi entregue ao legítimo proprietário.

Por outro lado, uma espanhola decidiu devolver uma carteira encontrada no chão da rua, que estava carregada de dinheiro: no total de 17 mil euros.

O caso ocorreu em Granada e aquele dinheiro até dava jeito àquela mulher, chamada Maria,
que recebe uma pensão de 800 euros, tem três filhos em casa e uma neta a caminho. Mas o dinheiro não era dela e, por isso, decidiu devolver a carteira ao proprietário com os 17 mil euros.

Como estes haverá muitos casos. Alguns são do meu conhecimento.

Ainda há muita gente honesta, felizmente!
In O Amigo do Povo

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Nova união nacional

 O Orçamento do Estado de 2012 será aprovado, como sempre, pelo bloco central de interesses; desta vez, com os votos favoráveis da maioria e a cumplicidade do Partido Socialista, que assim patrocina, de forma envergonhada, um Orçamento que tanto critica.

A viabilização dos orçamentos de Estado, nos últimos anos, é uma tradição que sempre se cumpre. A pretexto dum exaltado sentido de responsabilidade, o unanimismo tem sido prática neste Parlamento, que faz lembrar a união nacional fascista.
Foi já com um "profundo sentido de Estado" que Manuela Ferreira Leite aprovou o orçamento de Sócrates, com os resultados catastróficos que se conhecem.
Foi ainda com base neste padrão de comportamento político que o PSD permitiu que Sócrates se mantivesse no poder, implementando os seus orçamentos e os sucessivos planos de estabilidade e crescimento, que apenas geraram instabilidade e não trouxeram qualquer crescimento.
Mudou o governo, mas mantém-se a lógica duma democracia incompleta, em que a oposição é coxa. O PS não constitui alternativa.
Comunistas e Bloco de Esquerda assumem-se como partidos de protesto, por razões de táctica eleitoral, para manterem o seu nicho de mercado político.
O Partido Comunista porque o seu eleitorado é demasiado ortodoxo e não pode contaminar-se com as políticas ditas de direita. O Bloco porque os seus apoiantes de classe média e idade também média se contentam em simular irreverência, para assim aliviarem a sua consciência.
Se governo e principal oposição coincidem nas opções, há alternância no poder, mas não há alternativa nas políticas.
As eleições servem então para quê? Apenas pa-ra decidir quem são os accionistas minoritários e maioritários do Estado português.
Os eleitores estão agora condenados a ter o PSD no poder, apoiado nessa muleta que é o CDS, e o Partido Socialista como conivente.
Em Portugal, instalou-se uma unicidade partidária doentia, abençoada pelo Presidente da República. O sistema político-partidário da terceira república esgotou-se.

Paulo Morais, Professor Universitário, in Correio da Manhã

UM JOGO QUE SE TRANSFORMOU NUMA «GUERRA»

O futebol é, sobretudo, um jogo (ludopédio).
Mas depressa evoluiu (ou involuiu) para um negócio que o faz degenerar, não raro, numa guerra.
É por isso que, a este hora, fala-se mais do que aconteceu depois de dois jogos do que daquilo que terá ocorrido durante os jogos.
São tristes (e muito graves) as imagens que chegam do Estádio da Luz e os ecos do que terá sucedido no Dragão.
Precisamos de paz. A serenidade acrescenta beleza à arte.
Parem com palavras que incendeiam ânimos e que agridem a integridade das pessoas!
Fonte: aqui

Dos gallinas

video

E que tal o nosso parlamento "importar" esta deputada?!

video

Portagens nas SCUT chegam à região Centro a 8 de dezembro

Veja aqui

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

domingo, 27 de novembro de 2011

Fado é Património Imaterial da Humanidade

O fado é Património Imaterial da Humanidade segundo decisão hoje tomada durante o VI Comité Intergovernamental da Organização da ONU para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

O fado canta a vida e o destino de um povo há cerca de dois séculos, mas agora deixou de ser só nosso para ser de todos. Depois de várias horas de atraso, a candidatura do fado foi aceite pelo comitê de 24 delegados da UNESCO.
O antigo presidente da Câmara de Lisboa Pedro Santana Lopes lançou a ideia de candidatar o fado a Património Imaterial da Humanidade e escolheu os fadistas Mariza e Carlos do Carmo para embaixadores da candidatura.
A candidatura foi aprovada por unanimidade pela Câmara de Municipal de Lisboa no dia 12 de maio de 2010 e apresentada publicamente na Assembleia Municipal, no dia 01 de junho, tendo sido aclamada por todas as bancadas partidárias.
No dia 28 de junho de 2010, foi apresentada ao Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, e formalizada junto da Comissão Nacional da UNESCO. Em agosto desse ano, deu entrada na sede da organização, em Paris.
A candidatura portuguesa foi considerada como exemplar pelos peritos da UNESCO.

Fonte: aqui

sábado, 26 de novembro de 2011

Neste ano dedicado à família, sublinhemos então o valor da fidelidade conjugal

Fidelidade é «o nome do amor no tempo»

Precisamente, nestes nossos dias, verifica-se o aumento das separações e dos divórcios: eram de 1,1% em 1969; foram de 64,8% em 2009. Neste contexto, a fidelidade dos esposos torna-se, por si só, um testemunho significativo do amor de Cristo, que permite viver o Matrimónio, por aquilo que é, ou seja, a união de um homem e de uma mulher que, com a graça de Cristo, se amam e se ajudam, durante a vida inteira, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença. Neste sentido, a primeira educação para a fé dos filhos consiste precisamente no testemunho desta fidelidade ao pacto conjugal: dela os filhos aprendem, sem palavras, que Deus é amor fiel, paciente, respeitador e generoso! Esta fidelidade, que é afinal «o nome do amor no tempo», anda, por isso, a par da perseverança, da resistência, no amor e por amor.

 É bem sabido que “a infidelidade pode atingir qualquer casal, e até as pessoas com comportamentos norteados por valores morais(Cláudia Morais, O amor e o facebook, 141) por razões várias: “problemas de comunicação, desconexão emocional, falta de intimidade, perda de um familiar, desemprego, nascimento de um filho ou qualquer outro acontecimento que cause stress (Ib.27). É, por isso, preciso estar constantemente de “vigia”, sobre as próprias emoções, para não vir a trair o amor! Nomeadamente, é preciso especial vigilância, quanto ao uso da internet e das redes sociais, como o facebook, que ”constituem ferramentas poderosíssimas de aproximação entre pessoas, que se sintam insatisfeitas nas suas relações(Ib.157).Segundo um estudo, o facebook é uma fonte de conflitos entre os casais, estando associado a cerca de 28 milhões de divórcios (…) Não me sinto capaz de olhar para o facebook ou para qualquer outra rede social como diabólica, mas há limites, para que o amor não seja negativamente condicionado, por esta evolução tecnológica(Ib. 167)!

 Casais, lutai pelo amor e testemunhai aos vossos filhos a beleza exigente do amor até ao fim! E naqueles momentos, nos quais sobrevém a tentação, de que a fidelidade já não compensa, resisti firmes na fé e permanecei no amor! No meio da crise, buscai orientação espiritual segura, vigiai e orai, a sós e em família, para não cairdes em tentação e procurai ardentemente a Eucaristia, que é a luz e a força da fé, o sustentáculo da esperança e o calor do vosso amor! Não basta pintar no guarda-chuva, é preciso gravar nos vossos corações as palavras «fidelidade e perseverança», para que «Cristo vos torne firmes até ao fim! Fiel é Deus por quem fostes chamados à comunhão» (I Cor.1,8-9).
Fonte: aqui

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

«Não faça planos para a vida, para não estragar os planos que a vida tem para si»

--
E SE A VIDA TIVER PARA NÓS ALGO (muito) MELHOR DO QUE AQUILO QUE NÓS TEMOS PARA A VIDA?
--
Para momentos de ansiedade, retenha estas palavras de Agostinho da Silva: «Não force nunca; seja paciente pescador neste rio do existir. Não force a arte, não force a vida, nem a morte. Deixe que tudo suceda como um fruto maduro que se abre e lança no solo as sementes fecundas. Que não haja em si, no anseio de viver, nenhum gesto que lhe perturbe a vida».
O mesmo sábio também recomenda: «Não faça planos para a vida, para não estragar os planos que a vida tem para si».
Não se trata, creio, da defesa do improviso. Trata-se de um alerta para que estejamos atentos.
O que a vida tem para nós é bem capaz de ser melhor do que aquilo que nós temos para a vida!
In Theosfera

25 de novembro: Dia Internacional de Eliminação da Violência contra as Mulheres

Nos últimos oito anos morreram 241 mulheres vítimas de violência doméstica!!!

"As formas mais graves de violência contra as mulheres ocorrem nas suas residências, muitas delas apôs a separação entre a vítima e o agressor", alerta o relatório nas reflexões finais.
Nove em cada dez crimes aconteceram dentro de casa. As facas continuam a ser o instrumento mais utilizado pelos homicidas, sendo que em 30 por cento dos casos também foram usadas armas de fogo.
Este ano, uma em cada três vítimas (35 por cento) tinha mais de 65 anos, sendo comum o agressor ter também mais idade.
Os dados destacam ainda que foi nos meses de verão - agosto e setembro - que se registaram mais casos: quase metade dos homicídios(10)ocorreram nesta altura.
Já no que toca a tentativas de homicídio, o relatório aponta um aumento em relação ao ano passado: até 11 de novembro foram identificadas 39 tentativas, sendo que em 54 por cento dos casos os autores eram os companheiros das vítimas. "Em 36% das situações as relações já haviam terminado", refere o relatório.
As sobreviventes são habitualmente mulheres mais jovens, entre os 36 e os 50 anos. Da mesmo forma, quase metade (49%) dos agressores que atentaram contra a vida das mulheres tinha idades compreendidas entre os 36 e os 50 anos.
Nos últimos oito anos, o OMA registou 321 tentativas de homicídio.
Na maior parte dos casos ocorridos em 2011, "a violência na relação já era conhecida por várias pessoas, entre elas, vizinhança, relações de amizade, familiares e, em muitas situações, pelas autoridades oficiais", alerta o documento da UMAR.
Metade dos crimes acontece dentro de casa, mas também existem registos de tentativas de homicídio na via pública (38%) e até no local de trabalho (8%).
O OMA registou um total de 15 decisões dos tribunais de 1ª instância referentes a 16 dos 43 homicídios identificados no ano passado.
O tempo médio desde a ocorrência do crime até à decisão judicial foi de dez meses e todos os que se sentaram no banco dos réus foram condenados a penas de prisão, que oscilaram entre os 15 e os 25 anos.
Além das vítimas diretas, o OMA registou ainda 62 pessoas que acabaram por ser atingidas, por estarem presentes no momento do crime.
Fonte: aqui

"Mais de um milhão" de pensionistas terão aumentos em 2012

Até que enfim um boa notícia!

Mais de um milhão de pensionistas que beneficiam das pensões mais baixas terão aumentos nas suas reformas em 2012, disse hoje na Assembleia da República o secretário de Estado da Solidariedade e Segurança Social, Marco António Costa.

"No próximo ano, e apesar de todas as dificuldades com que o país se enfrenta, o Governo assumiu a decisão de não congelar as pensões mínimas", disse Costa durante o debate na especialidade do Orçamento do Estado para 2012 (OE2012), especificando que se referia a pensões de "189 euros, 227 euros e 246 euros" mensais, que são o rendimento de "mais de um milhão" de portugueses.
"Estas são as pensões que mais de um milhão de portugueses recebem e que estão [actualmente] congeladas. [O seu aumento] não é publicidade enganosa. É ética na austeridade", afirmou o secretário de Estado.

In Correio da Manhã

Rezei com familiares

Hoje à tardinha fui visitar meu pai. Jantei com ele, meu irmão, minha cunhada e meus dois sobrinhos.
Ao fim da refeição, propus que rezássemos, como faço sempre que possível. À volta da mesa onde alimentámos o corpo, orámos para alimentar a fé.
Nada de televisão nem de outros barulhos. Apenas a presença serena da chamazita benemérita que emergia da lareira da sala.
Para cada mistério do terço, ia propondo que rogássemos ao Senhor por determinada intenção. Cada pessoa interveio com uma naturalidade tocante, altruísta, abrangente. Todos intervieram em todos os mistérios. O casal, meu pai, cada um dos meus sobrinhos e eu fomos presidindo aos mistérios do terço.
No fim, houve um momento de acção de graças e de louvor a Deus, onde TODOS participaram.
Quando nos despedimos, era evidente que todos nos sentíamos ainda melhor.

Oração. Dar lugar a Deus na nossa vida e levar a nossa vida a Deus.

Caro visitante, permita-me um pedido. Não tenha vergonha de rezar. Não se desculpe para não rezar. Deixe Deus entrar na sua vida e deixe que a sua vida chegue a Deus. Convide a sua família para um momento de oração. É tão bom e faz tão bem!

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Mais jovens na prisão do que na universidade...

Há mais 400 jovens negros nas prisões de Sua Majestade do que estudantes com essa cor de pele nas principais universidades do Reino Unido. (Nick Clegg, vice-primeiro-ministro britânico)

AO LADO DOS TRABALHADORES ( e dos que já nem trabalho têm)

Não me interpretem mal.
Eu sei que esta greve geral vai ter custos e que nem serão os mais pobres de entre os pobres que nela participarão.
(Também é verdade que os mais pobres não a poderão fazer porque nem trabalho têm).
Só que não é só a greve que trará custos.
O que tem vindo a ser seguido traz custos muito maiores, muito mais graves.
Sei que seria mais cómodo não escolher. Mas aprendi com Zubiri que «viver é optar».
Nesta situação, escolho o lado de baixo, de quem sofre. Os trabalhadores merecem-me total solidariedade.
Sei que haverá paz e a ordem não será beliscada.
A voz dos que estão a empobrecer far-se-á escutar. Alguém a quererá ouvir?
Confesso que seria importante que, num dia como este, a voz dos pastores da Igreja se fizesse ouvir.
Há muitas «ovelhas» a sofrer e uma presença de quem as conduz na fé seria sempre reconfortante.
É, aliás, esse o testemunho de Jesus!

Fonte: aqui

P.S. - O meu acordo com o autor deste texto.
Diz a comunicação social que duas repartições das Finanças foram atacadas, hoje, em Lisboa, às primeiras horas da manhã, com cocktails molotov e uma terceira com uma lata de tinta.
Espero sinceramente que a justa luta dos trabalhadores  não seja envolvida em episódios de violência.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Superprotecção

A educação requer uma dose incalculável de amor, mas um amor consciente e maduro, que proporciona muito afecto e cuidado, mas que é também capaz de impor limites, regras e de dizer não. Um amor mal compreendido pode levar os pais a seguir um caminho na educação dos filhos que só os prejudica. Pensando que ajudam, os pais satisfazem o menor desejo do filho e o substituem em actividades que lhe caberiam, como guardar os brinquedos depois de se cansarem da brincadeira, arrumar os livros, a roupa, os sapatos, ou até mesmo levar-lhe um copo de água enquanto ele está sentado a ver televisão. Há pais que chegam mesmo ao ponto de fazerem as actividades – os célebres TPCs – que o filho traz da escola.
Por outro lado "perseguem" a criança por medo de que algo de ruim aconteça: "Não suba a escada"; "Não ande descalço"; "Não mexa na areia"; "Não coloque a mão na boca"... Esquecem-se de que as dificuldades e os perigos fazem parte do dia-a-dia, e também são boas para a educação pois preparam as pessoas para a vida futura.

Superprotegendo, tornam o filho incapaz de enfrentar essas dificuldades e as que virão. O filho acostumado à superprotecção, ou fugirá dos problemas, sem resolvê-los, ou chamará sempre alguém para o ajudar, porque não desenvolveu capacidades de defesa ou até mesmo de trabalho. Terá dificuldade em orientar-se sozinho, fazer escolhas, porque foi acostumado a obedecer passivamente aos comandos maternos ou paternos: "Cuidado para não se queimar; Vista o casaco para não se resfriar; Cuidado com as suas amizades...".

Egidio Santanchè, pediatra e pedagogo italiano, diz a este respeito que os pais "devem cortar efectivamente o cordão umbilical logo nos primeiros anos de vida do filho, alegrando-se por ele viver sem estar sempre sob a protecção dos outros. Os perigos serão muito maiores se o filho não estiver preparado para se defender.

Muitos pais, nas melhores das intenções, educam os seus filhos sem estruturação da vontade, sem capacidade de decisão e incapazes de assumir o lado duro da vida. No fundo, deixam crescer pessoas muitíssimo vulneráveis de um ponto de vista psicológico e facilmente apanhadas nas teias de todas as solicitações agradáveis, mas, por vezes, altamente corrosivas e humanamente degradantes.
In O Amigo do Povo

Incêndio desaloja casal

Ver aqui

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Um carro que "anda sozinho" feito em Portugal

A Universidade de Aveiro vai apresentar na próxima quarta-feira o protótipo do ATLASCAR. O Ford Escort adaptado "anda sozinho" e "detecta obstáculos" mesmo quando as condições não são as melhores. Veja o vídeo.

"O que distingue o nosso veículo de outros projectos como o da Google, além do orçamento, é ser um automóvel normal adaptado com um conjunto de tecnologias, que permitem que se conduza sozinho, em dadas circunstâncias, ou com intervenientes", explicou Vítor Santos, da UA.
O único automóvel em Portugal que permite condução autónoma, está a ser desenvolvido há pouco mais de um ano pela equipa do projecto "ATLAS", no departamento de Engenharia Mecânica da UA.
O objectivo do projecto, de acordo com Vítor Santos, é "desenvolver ferramentas de apoio à condução e à segurança activa e passiva", e o protótipo, que denomina como um "híbrido de condução, é uma súmula de tecnologias para condução assistida e condução autónoma".
A condução em condições de visibilidade reduzida, nomeadamente à noite e com nevoeiro cerrado, é uma das vertentes em que o ATLASCAR está a ser estudado para que seja possível ajudar as pessoas em situações perigosas e prevenir colisões e acidentes.
"Com nevoeiro a visibilidade das câmaras também desaparece, os sistemas a laser não funcionam bem, mas o recurso a sistemas térmicos com radiação especial que estamos a ensaiar permitem detectar os obstáculos", adianta o investigador.
Segundo o professor, várias marcas contactadas têm tido "boa receptividade à colaboração" com o projecto, feito de raiz na Universidade de Aveiro, e que aposta na robustez do sistema através da integração sensorial.
O ATLASCAR já foi a Lisboa, mas com condutor e "só para recolher dados de condução em ambiente urbano" e não é ensaiado na via pública "sem condutor" por razões legais, pelo que a demonstração vai ocorrer num parque da própria universidade.
Fonte: aqui

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Onde está Deus no meio disto tudo?

--
CADA VEZ SEI MENOS

Muitos são os que perguntam.
Porque é que tudo parece correr bem a quem faz o mal e tudo parece correr mal a quem faz o bem?
Porque é que a uns tudo é tolerado e a outros nada é permitido?
Porque é que aqueles que são incapazes de prejuducar alguém são continuamente perseguidos e incomodados?
Onde está Deus no meio disto tudo? Onde está a Sua protecção, a recompensa que Ele promete a quem O segue, a quem cumpre a Sua Lei?
Assumo que não sei. Confesso que não tenho resposta.
Sei que Deus está, mas percebo aqueles que rezam o salmo 22: «Meu Deus, meu Deus porque me abandonaste?».
Até Jesus o recitou!

Fonte: aqui

Programa das comemorações do 37º aniversário dos Bombeiros

TOMADA DE POSSE DO NOVO COMANTE
DO CORPO DE BOMBEIROS

O Dr. Humberto Jorge Borges Sarmento, nasceu em 16/07/1 976, em Tarouca. Licenciou-se em Geografia em 2000 com a tese "Risco de Incêndio Florestal no Concelho de Tarouca — contributo para o seu conhecimento”.
É membro da Comissão Concelhia da Liga Portuguesa Contra o Cancro

Vida nos Bombeiros
Com apenas 4 anos de idade ingressou na fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Tarouca, onde permaneceu, integrando a carreira de Bombeiro como Cadete em 06-06-1 995.
Em 16-07-1 995— Promovido a Aspirante;
Em 24-12-1 995— Promovido a Bombeiro de 3ª Classe;
Em 23-11-2001 — Nomeado Adjunto de Comando Equiparado
Em 01-09-2007 — Ingressou na Carreira de Oficial Bombeiro no posto de Oficial Bombeiro de 2ª
 Em 25-09-2010 — Nomeado Adjunto de Comando
Nomeado Comandante do Corpo de Bombeiros da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Tarouoa pela Direcção em 01 de Setembro de 2011 com homologação pela ANPC em 18 de Outubro de 2011e tomada de posse simbólica em 04 de Dezembro2011.
É secretario do plenário da Federação dos Bombeiros do Distrito de Viseu desde 2005
É Formador da Escola Nacional de Bombeiros na área do Salvamento e Desencarceramento desde 2003 e Formador de Chefes de Equipa de Salvamento e Desencarceramento desde 2009, tendo neste âmbito ministrado nos corpos de bombeiros do norte do país mais de 60 cursos;
Frequentou vários cursos, seminários e congressos relacionados com Bombeiros e com a Protecção Civil.
Em 2005 realizou na Escola Nacional de Bombeiros o Curso de Quadros de Comando.
Foi condecorado com as medalhas de assiduidade e bons e efectivos serviços grau bronze, grau prata e grau ouro da Liga dos Bombeiros Portugueses.

É desde 12 de Setembro de 2010 Comandante Operacional Municipal da Protecção Civil do Concelho de Tarouca.

Península Ibérica vira à direita...

Depois em Junho último a direita ter conquistado o poder em Portugal, eis que a  Espanha  vira também à direita. Nas eleições gerais, ontem realizadas, o Partido Popular de Mariano Rajoy obteve ampla maioria absoluta. Tal como em Portugal, os socialistas, que estavam no poder, obtiveram uma derrota histórica.
Neste período de crise, a Europa vira à direita. Alemanha, França, Reino Unido, Espanha...
Virá da direita a salvação ? Tenho as minhas dúvidas. Aliás a crise está mais forte e enraizado do que nunca.
Penso que só os europeus, independentemente das suas tendências partidárias, podem arrancar a Europa do fosso da crise.

domingo, 20 de novembro de 2011

Nesta tarde, andei subindo e descendo a Serra...


Depois do normal programa da manhã, passei a tarde a subir e a descer a Serra.
Ao início da tarde, subi até Cristo Rei para a Eucaristia. É costume, na solenidade  de Cristo Rei e Senhor do Universo, haver Missa naquela capela que é exactamente dedicada a Cristo Rei.
Logo a seguir, houve que descer a Serra para a voltar a subir até Santa Helena para o terço e Missa do 3º domingo.
Desci depois até à Igreja Paroquial para participar na oração do Grupo "Oração e Amizade".
Dia cheio que se seguiu a um sábado não menos cheio.

Não pude, como gostava, participar no Dia da Diocese, nem sequer no Pontifical. Falámos  dele nas Eucaristias e rezámos pela diocese. E isto é uma forma de presença.

sábado, 19 de novembro de 2011

"EU ACREDITO MUITO NOS LEIGOS"

Ouça AQUI a entrevista que o nosso novo Bispo, D. António Couto, deu à Renascença.

Magusto da Catequese




Ao fim da Eucaristia com crianças, teve hoje lugar o Magusto da Catequese, gentileza da Junta da Freguesia de Tarouca que a Paróquia agradece.
Como o tempo estava chuvoso, em vez do adro da Igreja, optou-se pelo Centro Cívico sob cujas galerias decorreu o evento.
Catequizandos, catequistas e pais partilharam as castanhas "quentes e boas" em são e alegre convívio. Não faltaram os sumos para os mais novos e a jeropiga para os mais velhos.
Deambulava por entre os comensais, quando uma criança me vem oferecer umas castanhitas que havia debulhado. Agradeci e disse-lhe para comer ela. Respondeu que não apreciava castanhas, mas que também queria participar. Repetiu o gesto mais algumas vezes. E o gesto deu às castanhas outro sabor. Obrigado, amiguita!
Obrigado à Junta de Freguesia. Parabéns a todos os presentes pela maneira bonita como decorreu o convívio.

Mensagem de D. António Couto, bispo de Lamego

Veja AQUI

D. António Couto é o novo bispo de Lamego

Bento XVI nomeou hoje como novo bispo de Lamego D. António Couto, até agora auxiliar de Braga, revelou a Nunciatura Apostólica [embaixada da Santa Sé] em comunicado enviado à Agência ECCLESIA.
O prelado, de 59 anos, substitui no cargo D. Jacinto Botelho, bispo de Lamego desde o ano 2000, que apresentara a sua renúncia ao Papa por ter atingido o limite de idade imposto pelo direito canónico (75 anos), em 2010.
“Saúdo e abraço a bela, antiga e ilustre Diocese de Lamego, todos os filhos e filhas de Deus que nela levantam as mãos e o coração para Deus, desde os mais pequeninos até aos mais idosos, todos e todas as comunidades e paróquias, com os/as seus/suas catequistas, cantores, acólitos, leitores, zeladoras, confrarias, movimentos, ministros da comunhão, animadores da caridade, seminaristas, institutos religiosos e seculares, diáconos, presbíteros, serviços e secretariados, colégio de consultores e cabido da Sé Catedral, e o meu querido amigo e irmão no episcopado, D. Jacinto Tomás de Carvalho Botelho, a quem saúdo com particular afeto”, assinala o novo bispo, na mensagem que endereçou à diocese.
D. António Couto vai marcar presença, este domingo, na celebração do Dia da Igreja Diocesana, em Lamego, e a tomada de posse está marcada para 29 de janeiro de 2012.
O prelado deixa uma palavra de “afeto e gratidão” à diocese de Braga, em particular ao arcebispo D. Jorge Ortiga e a D. Manuel Linda, bispo auxiliar.
D. António José da Rocha Couto nasceu a 18 de abril de 1952 em Vila Boa do Bispo, concelho de Marco de Canaveses, distrito e diocese do Porto.
A 2 de outubro de 1963 entrou no Seminário de Tomar, da Sociedade Portuguesa das Missões Ultramarinas, hoje Sociedade Missionária da Boa Nova, na qual foi ordenado padre, em 1980.
Em Roma, na Pontifícia Universidade Urbaniana, obteve a licenciatura canónica em Teologia Bíblica, em 1986, e em 1989 o respetivo doutoramento, depois da permanência de cerca de um ano em Jerusalém, no ‘Studium Biblicum Franciscanum’.
No ano letivo de 1989-1990 foi professor de Sagrada Escritura no Seminário Maior de Luanda, antes de regressar a Portugal, onde é professor da Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa.
O novo bispo de Lamego foi reitor do Seminário do Seminário da Boa Nova, de Valadares, de 1996 a 2002, ano em que foi eleito Superior Geral Sociedade Missionária da Boa Nova.
D. António Couto ocupou este cargo até à data da sua ordenação episcopal, em 23 de setembro de 2007, após ter sido nomeado, por Bento XVI, bispo auxiliar de Braga.
Membro da Congregação para a Evangelização dos Povos desde 2004, o prelado é presidente da Comissão Episcopal da Missão e Nova Evangelização.
O bispo de Lamego é também colaborador regular do Programa ECCLESIA (RTP2), da Igreja Católica, desde 2003, na sua qualidade de biblista.
Com uma população de 144 mil pessoas e mais de 143 mil católicos, a diocese de Lamego, no distrito de Viseu, conta com mais de 220 paróquias e tem uma história que remonta ao século VI.

Plano Pastoral Paroquial 2011/2012

Veja aqui

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Seminário: Intervenção nos Comportamentos Aditivos

ContrAdições
 18 de Novembro.   Decorre, em Tarouca, o ContrAdições, Seminário sobre a intervenção nos comportamentos aditivos.
A iniciativa, promovida pela Rede Social do Município de Tarouca em parceria com o CLDS – Projecto TETRIS e com a Equipa Multidisciplinar RSI, visa discutir o papel das instituições face aos comportamentos aditivos e abordar programas de intervenção dirigidos ao consumo de substâncias aditivas, analisando o impacto do seu uso ao nível bio-psico-social. Para explorar a temática, conta com figuras dos mais diferentes quadrantes das instituições sociais locais e regionais e das áreas da psicologia e da medicina, nomeadamente  o Professor Doutor J. Pinto da Costa, o Professor Doutor Miguel Ricou, o  Professor Doutor Luis Maia, entre outros.

Registos da intervenção do Prof.  Pinto da Costa
Na conferência que proferiu:
"Enquadramento médico-legal
Consequências associadas à adição - doenças e criminalidade"
O Prof. Pinto da Costa encantou. Não só pelo que disse, mas também pela maneira como o disse. Excelente comunicador.

Alguns registos da sua intervenção:

- Em regra, o conhecimento altera-se 30% de 5 em 5 anos.
- O álcool é a droga por excelência dos portugueses.
- O álcool retira  o discernimento e o controle das nossas impulsões.
- A melhor mentira que se pode dizer é que uma grávida pode beber um copo de vinho às refeições.
- A droga em princípio dá prazer. O que está em jogo é se vale a pena o prazer, tendo em conta os malefícios dessa droga.
- Uma pessoa toxicodependente e que se trate, só fica liberto ao fim de cinco anos, por norma.
- Cada um de nós é 30% de genética e 70% de aprendizagem. Felizmente para nós!
- No aspecto psicobiológico, o homem é um Fiat 600, a mulher um Ferrari. Daí que as drogas sejam mais devastadoras para a mulher.
- Homem e mulher, como pessoas, são absolutamente iguais. Do ponto de vista psicobiológico são absolutamednte diferentes.
- O tráfego de droga é criminalizável, o consumo não é. Se há consumidores criminalizados é porque são traficantes.
- A droga cria uma dependência. É como um indivíduo que sente muita fome e tem de comer. Para atingir o mesmo prazer, o organismo vai exigindo o aumento do consumo de droga.
- A ecstasy, associada às discotecas, pode ser mortal. Aumenta a temperatura do corpo. A imagem do indivíduo na discoteca com uma garrafa de água na mão tem a ver com isto: a sede que o consumo desta droga provoca no consumidor.
- É preciso a educação para o consumo do álcool.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Ouvir e calar; ouvir e anunciar...

Ouve-se dizer frequentemente que a comunicação social só sabe anunciar mortes, guerras, violências, traições, corrupção, anormalidades... E muitas vezes, surge a conclusão: "Já não tenho pachorra para ouvir noticiários, ler notícias, etc".

Na guerra sem tréguas por audiências, a comunicação social explora aquilo que tem saída, que os  consumidores gostam e apreciam.

Logo os consumidores também podem obrigar a comunicação social a mudar. Como?
Por exemplo:
- Mudando de canal ou de emissora quando surgem certos tipos de notícias...
- Comentando nos jornais e na internet muito mais as notícias boas do que as más...
- Desvalorizando nas conversas do dia-a-dia as más notícias e dando ênfase às boas...

Será o que acontece? Se há uma má notícia, as pessoas falam dela constantemente nas suas conversas diárias. Mas se aparece uma boa notícia, ficam de lábios colados...

Não será tempo de mudar???

Praxe solidária

Os caloiros da Escola Superior Agrária de Bragança sujeitaram-se, ontem à noite, a uma praxe solidária. Organizaram-se em pequenos grupos e percorrem os bairros da cidade para angariar alimentos para os mais pobres.

Veja aqui o vídeo.

Quando tantas vezes tantos criticaram certas praxes académicas, não sem razões, eis que nos chegam notícias de praxes fantásticas, bonitas, com o verdadeiro sabor jovem, frescas, com asas  de esperança.
Parabéns a estes jovens pela alegria que puseram no gesto, pela coragem da iniciativa, pelo envolvimento que geraram, pelo bem que fizeram.
Quando os jovens se mobilizam para o bem e o belo, tornam-se irresistíveis.
Força, malta da pesada!

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Portugal garante presença no Euro-2012


Bósnia assustou mas Portugal deu conta do recado e selou qualificação com goleada (6-2). Grande noite na Luz, celebrada com golos de Cristiano Ronaldo (2), Hélder Postiga (2), Nani e Miguel Veloso.

Depois do empate a zero há quatro dias na Bósnia, a Selecção Nacional entrou forte e cedo chegou à vantagem, num livre bem ao jeito de Cristiano Ronaldo. A noite prometia e Nani também encheu o pé à passagem dos 24 minutos, deixando a Luz ao rubro.

À beira do intervalo, porém, o árbitro alemão Wolfgang Stark considerou que Fábio Coentrão tocou intencionalmente com a mão dentro da grande área e Misimovic converteu a respectiva grande penalidade, dando esperança à formação bósnia, a quem bastaria empatar para se qualificar para o Europeu.

No reatamento, a intensidade do jogo baixou, mas Cristiano Ronaldo, em grande estilo, voltou a demonstrar o quanto pode ser decisivo, convertendo em grande estilo o terceiro golo de Portugal.

Tudo agora parecia bem encaminhado, até que um jogador da Bósnia recebeu ordem de expulsão durante os festejos de Portugal. Só que...

Uma desatenção na defesa nacional permitiu a Spahic (em fora de jogo?) colocar novamente o resultado na diferença mínima. Com mais uma unidade em campo, os comandados de Paulo Bento não tremeram e foram atrás dos golos. Hélder Postiga ainda bisou, intercalado por Miguel Veloso, este em mais um livre muito bem executado.

Portugal garantia a presença no Euro-2012, curiosamente é a última selecção a garantir o bilhete para a competição que vai decorrer na Polónia e na Ucrânia. Mas é a sétima vez consecutiva que vai marcar presença na fase final de uma grande competição (faz o pleno desde 2000).
Fonte: aqui

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Aos pais: "Não ter medo de dizer que não"

«Gosto muito do meu filho – dizia um senhor numa reunião de pais na escola – e procuro que ele se dê conta disso. No entanto, reconheço que algumas vezes o meu filho se porta mal. É verdade que ele só tem cinco anos de idade. Mas também é verdade que eu tento não me esquecer desse “detalhe” quando converso com ele sobre o seu comportamento.

«No outro dia, um psicólogo disse à minha mulher que nessas idades ninguém se porta propriamente mal. Simplesmente, faz com inocência algo que ainda não aprendeu que está mal. Eu, que não sou psicólogo nem nada que se pareça, não estou nada de acordo com isso. Já vi o meu  filho portar-se mal. São coisas pequenas, evidentemente, mas ele sabe o que faz e tem consciência disso.

«E para o seu bem, procuro actuar com firmeza – não é sinónimo de violência – e dizer-lhe claramente que “não”. Ser claro, para mim, não é o mesmo que gritar. Também procuro explicar-lhe o porquê do meu “não”, de modo que ele possa entender. Assim, é mais fácil para ele obedecer àquilo que eu lhe digo, mesmo que não lhe apeteça.
«Muitas vezes, apercebo-me de que ele obedece não tanto por entender o que lhe digo, mas por confiar em mim. Porque sou seu pai. E, além disso, seu amigo. A paternidade é um facto. A amizade é uma conquista diária. E essa amizade entre nós também cresce quando ele percebe que eu lhe digo que “não” porque gosto dele — quando seria muito mais fácil para mim não lhe dizer nada».

Que gosto dá ouvir estas palavras tão sensatas! Os pais, se amam de verdade os seus filhos, não terão receio de, algumas vezes, dizer-lhes que “não”. Que pena se, por temor a contristar o filho ou a passarem eles um mau bocado, se habituem a ceder naquilo que não devem ceder! Quantos  remorsos depois com o passar dos anos – e eles passam rapidamente – de não ter sabido dizer que “não” a tempo! Tudo se complica. Como diz o povo, cheio de sabedoria, é de pequenino que se torce o pepino.
Não é nada lógico dar aos filhos tudo aquilo que eles pedem. Nem deixá-los fazer tudo aquilo que lhes apetece. É preciso manter-se firmes, com uma firmeza amável e delicada que procede do amor. E convém não esquecer que a primeira qualidade do amor é a força para fazer o bem.
E se, depois de ter dialogado com os filhos e ouvido os seus argumentos, eles não gostam ou não entendem uma indicação dos pais? Nesse caso, penso que os pais não devem ceder naquilo que verdadeiramente consideram que é importante. O contrário seria claudicar num ponto nevrálgico da educação. Mais tarde, serão os próprios filhos a ouvir esse “não” no seu interior diante daquilo
que poderiam fazer mas sabem que não devem fazer. Mas não nos enganemos: é muito difícil que esse “não” seja interiorizado pelos filhos se antes não foi pronunciado pelos pais.
RODRIGO LYNCE DE FARIA, aqui

Ó senhor Cardeal... isso é o microfone!

video

Cortes de subsídios e fim da crise

A Associação Sindical dos Juízes Portugueses (ASJP) considera "ilegais e inconstitucionais" a redução de remunerações e a suspensão do pagamento dos subsídios de férias e de Natal previstas na proposta na Lei do Orçamento do Estado (OE) para 2012.

Álvaro Santos Pereira afirmou hoje que o próximo ano "irá marcar o fim da crise" e permitirá a Portugal retomar o crescimento da economia.
Segundo afirmou, "2012 será um ano determinante para Portugal e para a economia portuguesa", pois "certamente irá marcar o fim da crise e será o ano da retoma para o crescimento de 2013 e 2014".

SERÁ? O ano de 2012 marcar o "fim da crise"???
Não me cheira, mas oxalá aconteça.


Há palavras que valem 1000 imagens

video

domingo, 13 de novembro de 2011

Uma foto que não tem preço... É assim que Deus faz a quem n' Ele procura abrigo!

"Os homens perdem a saúde para juntar dinheiro. Depois gastam o dinheiro para recuperar a saúde.
E por pensarem ansiosamente no futuro, se esquecem do presente, de forma que acabam por não viver nem o presente, nem o futuro.
E vivem como se nunca fossem morrer... e morrem como se nunca tivessem vivido."
Dalai Lama

Novo Bispo? ...

Vem hoje no Correio da Manhã. Mas quem o sabe ainda o não disse. Por isso é especulativo estar a referir este nome ou aquele.
 - Então já temos novo Bispo e o senhor não diz nada na Missa? - perguntaram-me hoje algumas pessoas no fim das Vespertinas...
Expliquei que o jornal não é dogma de fé. Que cabe à Santa Sé anunciar o novo Bispo. Que enquanto tal não acontecer, só resta aguardar.

sábado, 12 de novembro de 2011

Vinte anos depois, Timor ainda procura as vítimas de Santa Cruz

Ouvem-se sirenes e tiros, muitos tiros. Há gente baleada no chão, gente a correr. E reza-se em português, tão longe de Lisboa. Foi há 20 anos o massacre que pôs os olhos do mundo em Timor-Leste, mas o país ainda procura as vítimas que morreram naquele dia.
Leia AQUI o desenvolvimento da notícia.

Tarouquense e Arguedeira reencontram-se no “derby” do Vale Encantado

Veja aqui

Também ver aqui os resultados dos vários jogos.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Transição para a Televisão Digital Terrestre

Na sequência de uma reunião com o Secretariado Geral do Episcopado, vem a ANACOM por este meio solicitar a colaboração de V. Exa no sentido de divulgar junto dos seus paroquianos a mudança para o sinal digital de televisão, também conhecido pela sigla TDT — Televisão Digital Terrestre.
A TDT já está disponível em todo o País, pelo que a migração pode ser feita de imediato. Quem subscreve serviços pagos de televisão não precisa de fazer nada, mas quem apenas recebe os quatro canais em sinal aberto: RTP1, RTP2, SIC e TV, terá de se preparar para a mudança. Existe um número gratuito (800 200 838) através do qual se poderá obter o esclarecimento de todas as dúvidas, e a ANACOM terminou no dia 3 a distribuição de um Guia TDT em todos os lares do País. O que solicitamos é a divulgação deste número a par de um alerta sobre a mudança para a TDT, para que ninguém fique sem ver televisão.
Solicitamos, se possível, que este alerta sobre a TDT seja feito nos boletins ou jornais paroquiais e nos costumados avisos no final das Missas dominicais. Disponibilizamo-nos para, se nisso virem interesse, fornecer os conteúdos sobre o processo de transição para a TDT. Basta termos a indicação do tamanho do texto pretendido e as datas em que deveremos enviar os conteúdos. Os contactos podem ser feitos para o endereço email: ilda.matosanacom.pt.
Recorremos à vossa ajuda porque é muito importante fazer a migração para a TDT e quem não o fizer atempadamente ficará sem ver televisão. Acresce que as pessoas mais atingidas por este processo são os idosos, pessoas com menos recursos financeiros, e com níveis mais baixos de literacia, em suma, a camada mais desfavorecida da população e mais expostas à fraude. Reveste-se assim da maior importância que a informação, correcta e objectiva, chegue às pessoas, sobretudo através das entidades com as quais se relacionam e nas quais confiam.
Agradecendo desde já toda a atenção dispensada, subscrevemo-nos com elevada consideração,
José Amado da Silva
Presidente do Conselho de Administração


ic — Autoridade Nacional de comunicaçóes
Av. José Malhoa,12
1099-017 LISBOA
Telefone ÷351 217211000. Fax+351 217211001
AC/IM-DAC APC/AI

Eliminação de feriados religiosos

O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) afirmou ontem em Fátima que a decisão sobre a eliminação de feriados religiosos compete à “Santa Sé”, mas adiantou que os bispos querem que o dia da Imaculada Conceição permaneça “intocável”.

Em causa, no calendário nacional, estão dois feriados religiosos, um dos quais deverá ser o “Corpo de Deus”, celebrado anualmente a uma quinta-feira, 60 dias depois da Páscoa, que passa para o domingo seguinte.

“Nós, bispos, gostaríamos que o 8 de dezembro fosse intocável e que as negociações andassem à volta do 15 de agosto, que é outra festa de Nossa Senhora [solenidade da Assunção]”, disse D. José Policarpo na conferência de imprensa conclusiva da Assembleia Plenária do episcopado católico, que decorreu desde segunda-feira.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Comunicado final da Assembleia Plenária da Conferência Episcopal Portuguesa

Veja-o AQUI

Vaticano anuncia começo de experiências com células estaminais adultas

Especialistas de todo o mundo estão concentrados em Roma para debater as vantagens das terapias com células estaminais adultas, em oposição às embrionárias.

O Vaticano estará prestes a anunciar um importante avanço nas terapias médicas que recorrem a células estaminais, avança o jornal L’Osservatore Romano.

Cerca de 350 especialistas de todo o mundo estão reunidos em Roma para debater as vantagens terapêuticas das células estaminais adultas, em oposição às embrionárias.

Enquanto a obtenção de células estaminais embrionárias envolve sempre a destruição de embriões humanos, a recolha de células adultas não tem quaisquer desvantagens morais ou éticas.
Monsenhor Vincenzo Paglia, bispo de Terni-Narni, deve anunciar nesta quinta-feira, no encontro, que depois de anos de expectativa, está tudo aposto para a experimentação clínica de células estaminais adultas em pacientes com esclerose lateral amiotrófica, na cidade de Terni.

O jornal L’Osservatore Romano antecipou a notícia de que um grupo de cientistas, coordenado e apoiado pelo bispo há anos, finalmente recebeu dos organismos competentes as autorizações necessárias para iniciar o programa de experimentação.

A prática consiste na implantação de células estaminais do cérebro humano na medula espinhal de 18 pacientes de esclerose lateral amiotrófica, cuja selecção deve começar em Dezembro.

As células estaminais adultas localizadas, por exemplo, na medula espinhal, no sangue ou no fígado, podem ser modificadas e formar tecidos com usos terapêuticos múltiplos e eventualmente curar doenças como a esclerose em placas ou leucemias.

Estudos promissores Segundo o presidente da fundação americana ‘Stem for Life’, Max Gomez, a pesquisa evidenciou perspectivas particularmente promissoras: tratadas especialmente, essas células podem não apenas regenerar os tecidos de onde provêm, mas também adaptar-se a outros tecidos. As terapias, em pleno desenvolvimento, abrem novas esperanças, principalmente para as pessoas com doenças cardíacas e diabetes.

“No campo da pesquisa médica, a Igreja sabe que não existe alternativa à experimentação no homem, mas o que vale é que o homem não deve nunca ser objecto, mas sujeito. Os actores são dois, médico e paciente” - disse o Cardeal Gianfranco Ravasi, presidente do Pontifício Conselho da Cultura, que organizou o encontro.

Para monsenhor Ignacio Carrasco de Paula, presidente da Pontifícia Academia para a Vida, a própria realização do colóquio derruba a ideia segundo a qual a Igreja “estaria em conflito” com a ciência, permanecendo fechada numa atitude hostil.
Fonte: aqui

Maravilha!

Fonte: aqui

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Fantástico, Drª Ana!

Na parte da manhã, foi a última pessoa a falar no Seminário "Alzheimer: Espaço de Reflexão". Apesar do adiantada da hora, não se ouvia uma mosca enquanto falava. Quando terminou foi aplaudida de pé por toda a gente naquele recinto. Aplausos sentidos e merecidos.
A drª Ana é professora de Matemática e, pelas referências feitas, vive na zona de Gaia. É casada e tem 2 filhos.
Nem ela nem o marido tinham 50 anos, quando ele começa a revelar sinais estranhos de doença. De médico em médico, de tratamento em tratamento até que finalmente surge o veredicto médico: Alzheimer! E já lá vão seis anos.
A princípio, parece que ninguém quer aceitar, mormente a família. O filho mais velho abandonou mesmo a casa, estando agora a regressar aos poucos. A filha mais nova, embora sofrendo, tem revelado dedicação extrema.
Alzheimer! Na casa dos quarenta, dois filhos adolescentes! Sonhos para realizar, projectos para concretizar. O casal tinha mesmo adquirido um terreno para edificar a sua casa.
Jamais pensou em institucionalizar o marido. Ela é a sua cuidadora, sem prescindir de viver a sua vida. Continua a trabalhar. De manhã uma colaboradora trata do marido a quem é preciso vestir, calçar, etc. De tarde, deixa-o na Santa Casa da Misericórdia local. Após o trabalho, trá-lo para casa e cuida dele. Foi-se o sonho de construir uma casa  segundo o seus sonhos, mas adquiriram uma adaptada ao novo estilo de vida.
O marido não a identifica como esposa, mas como cuidadora. Precisa de ter sempre um ar alegre, porque isso deixa-o feliz. Se a sente triste, entra em depressão. Quando lhe apetece chorar, fá-lo privadamente.
Mas quer e trabalha para que a família tenha uma vida o mais normal possível: convida amigos para comer em casa, fazem férias, realizam passeios. Não frequenta restaurantes em horas normais de refeição para não o expor.
Como a maioria dos homens, também este marido, enquanto pôde, queria sempre conduzir, mas foi a sua teimosia que a levou a contrariá-lo algumas vezes e agora estar mais treinada para o fazer sempre.
Três problemas:
- O doente precisa de ir frequentemente à casa de banho, precisando sempre de ajuda. Ora acontece nas estações de serviço tem deixado frequentes reclamações pela dificuldade no acesso aos wcs para este tipo de doenças, forçando-os frequentemente a utilizar os wcs masculinos ou femininos com todo o mal estar que daí vem.
- A dificuldade que esta senhora teve em arranjar uma instituição onde o doente pudesse passar umas horas por dia! Só depois de muito procurar, conseguiu uma que lhe abriu as portas.
- Há duas coisas que a doença não tirou a este homem: o amor à natureza onde gosta de dar longos passeios, - agora acompanhado da esposa -  e às crianças a quem gosta de fazer festinhas. Ela teme que qualquer dia ainda apareça uma pessoa tola a acusá-lo de pedofilia.


Não sei se esta senhora se diz ou não cristã. Mas que eu senti escorrer ali Evangelho por todos os lados, isso vi.
Parabéns, drª Ana! Só pelo seu testemunho valeria esta acção.
Obrigado pelo testemunho de coragem, de persistência, de gosto de viver, de amor!

Seminário "Alzheimer: Espaço de Reflexão"






9 de Novembro. Decorre neste dia, no Auditório Municipal, um Seminário "Alzheimer: Espaço de Reflexão", promovido pela Santa Casa da Misericórdia de Tarouca. 38 instituições ligadas à saúde e à assistência social de vários pontos do país fizeram-se representar.
Médicos, psicólogos, sociólogos, gente ligada às instituições de solidariedade falaram e partilharam ideias, conhecimentos e experiências sobre o Alzheimer e a maneira de enfrentar a doença.
O Mal de Alzheimer, Doença de Alzheimer (DA) ou simplesmente Alzheimer é uma doença degenerativa atualmente incurável mas que possui tratamento. O tratamento permite melhorar a saúde, retardar o declínio cognitivo, tratar os sintomas, controlar as alterações de comportamento e proporcionar conforto e qualidade de vida ao idoso e sua família. Foi descrita, pela primeira vez, em 1906, pelo psiquiatra alemão Alois Alzheimer, de quem herdou o nome. É a principal causa de demência em pessoas com mais de 60 anos  em Portugal, sendo mais de duas vezes mais comum que a demência vascular, sendo que em 15% dos casos ocorrem simultaneamente.  Atinge 1% dos idosos entre 65 e 70 anos mas sua prevalência aumenta exponencialmente com os anos sendo de 6% aos 70, 30% aos 80 anos e mais de 60% depois dos 90 anos.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Rui Rio propõe sobretaxa universal a todos os trabalhadores em vez de cortes nos subsídios

"Entendo que aquela norma de cortar subsídios de Natal e de férias só aos pensionistas e funcionários públicos é uma medida extraordinariamente injusta. Penaliza só alguns e ainda por cima os mesmos que, já este ano, levaram cortes que outros não levaram", considerou Rio, em entrevista à Agência Lusa.

"A única forma justa, correta e equitativa, diria mesmo prudente, de agir será criar uma sobretaxa em que pagam todos um pouquinho. Em vez de poucos pagarem tudo, esse tudo é dividido por toda a gente. E, sendo progressivo, quem ganha mais paga mais. Parece-me lógico que quem ganhar 40 ou 50 mil euros deve pagar um bocado mais do que quem ganha 1.100 ou 1.300", considerou.

Veja AQUI o texto todo.

Um grande exemplo de superação

Conhece alguém que tenha nascido sem pernas e sem braços? Não?! Pois eu também não conhecia até há poucos dias. Mas no mês passado li uma notícia de alguém assim que ia dar o seu testemunho a jovens brasileiros e isso chamou-me a atenção. Como a notícia trazia o nome desse rapaz, investiguei na internet. E deparei-me com o que nunca imaginei existir.
E foi fácil ficar a conhecê-lo, pois a net tinha fotos, vídeos e toda a informação necessária.
Nick Vujicic nasceu em Melbourne - Austrália, a 4 de dezembro de 1982. E podemos imaginar o espanto de seus pais quando viram o seu primeiro filho a nascer sem braços nem pernas. Mas mesmo assim conseguiram superar a angústia e ajudar o seu filho a crescer. E não foi fácil nem para eles nem para o filho ser uma criança diferente das outras.
Nick conta que sofreu muito em criança e só superou as dificuldades porque os pais lhe transmitiram uma grande fé em Deus. Ao princípio pedia-Lhe que lhe desse braços e pernas para ser como os outros, mas depressa se convenceu que o importante era que Deus lhe desse forças e capacidade para superar a falta dos membros.
E foi o que aconteceu: aprendeu a usar um pequeno e mal engendrado membro que tem no lugar da perna esquerda que lhe permite saltar, andar, agarrar e até escrever no teclado do computador. A boca, os dentes, o queixo e os ombros servem-lhe de mãos.
Aos 21 anos terminou um curso universitário com um duplo diploma em Contabilidade e Planeamento Financeiro. Já desde os 17 anos que dava o testemunho da sua superação a outros jovens. Agora com um curso superior é muitas vezes requisitado para falar a grupos de pessoas de todas as idades. E comunica a sua alegria de viver e a sua fé em Deus. Crianças, jovens e adultos ficam pasmados com as suas capacidades: toca música, canta, nada, brinca com a bola, sobe e desce escadas. E, sobretudo, transmite uma mensagem de fé e esperança que faz com que muita gente não seja capaz de conter as lágrimas.
O seu testemunho de vida faz bem a toda a gente. Mas sobretudo quem vive amargurado ou deprimido não deixe de ver os seus vídeos. Encontra-os com facilidade no Yotube. Basta abrir www.youtube.com e procurar por Nick Vujicic.
Fonte: aqui