quarta-feira, 31 de maio de 2017

1 de junho - Dia Mundial da Criança

Resultado de imagem para 1 de junho dia mundial da criançaO Direito das Crianças

Toda criança no mundo
Deve ser bem protegida
Contra os rigores do tempo
Contra os rigores da vida.

Criança tem que ter nome
Criança tem que ter lar
Ter saúde e não ter fome
Ter segurança e estudar.

Não é questão de querer
Nem questão de concordar
Os diretos das crianças
Todos tem de respeitar.

Tem direito à atenção
Direito de não ter medos
Direito a livros e a pão
Direito de ter brinquedos.

Mas criança também tem
O direito de sorrir.
Correr na beira do mar,
Ter lápis de colorir...

Ver uma estrela cadente,
Filme que tenha robô,
Ganhar um lindo presente,
Ouvir histórias do avô.

Descer do escorregador,
Fazer bolha de sabão,
Sorvete, se faz calor,
Brincar de adivinhação.

Morango com chantilly,
Ver mágico de cartola,
O canto do bem-te-vi,
Bola, bola,bola, bola!

Lamber fundo da panela
Ser tratada com afeição
Ser alegre e tagarela
Poder também dizer não!

Carrinho, jogos, bonecas,
Montar um jogo de armar,
Amarelinha, petecas,
E uma corda de pular.
Ruth Rocha

terça-feira, 30 de maio de 2017

Advogado, assumidamente de esquerda e “bon vivant”, Pedro Baptista-Bastos baptizou-se em Abril, aos 47 anos.


"Eu entendo que não devemos encarar o sofrimento como uma punição, mas sim como uma possibilidade que Deus nos dá para conseguirmos obter uma ligação com Ele."
    
Veja aqui a entrevista.





segunda-feira, 29 de maio de 2017

Superstições Populares.

  • Devemos sair e entrar em qualquer lugar, sempre com o pé direito, para evitar o azar.
  • Cruzar com um gato preto é azar na certa. Ou quando um gato preto entra em casa é sinal de dinheiro chegando.
  • Se sua orelha esquentar de repente, alguém está falando mal de você.
  • Se o leite entornar enquanto ferve, ponha umas areias de sal no leite derramado, caso contrário a vaca seca.
  • Se for à fonte de noite, coloque uma brasa na água para matar o bicho.
  • Se for o dono, deve comer o primeiro fruto que brotar da árvore. Se não fizer isso, a mesma árvore não dará fruto nos anos seguintes.
  • Levar criança à Igreja antes dela estar batizada, dá má sorte.
  • É mau contar as estrelas. Quantas estrelas se contam, tantos são os cravos que nascem nas mãos.
  • Dente de cão ao pescoço livra de dores de dentes.
E muitas, muitas mais.


Mas quer uma sugestão? Não vá em crendices. As superstições servem só para engaiolar o espírito e revelam um forte atraso civilizacional.
Já agora, nunca confunda fé com crendice. Nada tem a ver uma coisa com a outra.
Agradeçamos a Deus o dom da fé.
Deixemo-nos de crendices! Abaixo as superstições!



domingo, 28 de maio de 2017

sábado, 27 de maio de 2017

Congresso da Cidadania – 2017

Foto de Luís Sarmento.


Foto de José Damião.
Foto de Luís Sarmento.
Foto de José Damião.
Veja Aqui a reportagem de quem viveu por dentro este Congresso.

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Caminho do Candaínho

Caminho do Candaínho. Já está alcatroado e pronto. Liga a Variante ao Cemitério dos Esporões.
Hoje passou por lá, pela primeira vez, o cortejo fúnebre que saiu da Igreja Paroquial. Ouvi às pessoas que transportavam as cruzes e as alfaias religiosas que era muito mais fácil por este trajeto.
Há obras que, sem o grande impacto na opinião pública, têm uma utilidade enorme para o dia-a-dia das pessoas. Assim:
- Valoriza imenso os terrenos que são abrangidos por esta via;
- Possibilita uma acesso mais satisfatório às muitas pessoas que se dirigem ao cemitério (pedonal e automobilístico);
- Beneficia as pessoas que vivem naquela área da freguesia;
- Evita os constrangimentos da rua que parte de junto do fontanário dos Esporões até ao cemitério (muita estreita, obrigando a cuidados renovados e a manobras nem sempre fáceis);
- Possibilita melhor acesso à parte superior de Arguedeira;
- Facilita o trânsito em várias direções, possibilitando alternativas para uma maior fluidez do trânsito.
Parabéns à Câmara e à Junta.~
Falta agora só ligar a Variante à Câmara Municipal, alcatroando aquelo bocado do caminho que falta.
 

terça-feira, 23 de maio de 2017

São jovens assim...

Muitos adultos olham para os jovens e só enxergam defeitos.
Que são superficiais, egocêntricos, mimados, sem valores nem ideais,  alienados pelo mundo virtual, "telemoveldependentes", incapazes de navegar contra a corrente consumista, mas comprazendo-se no materialismo de vida, alérgicos a tudo o que exija reflexão, estudo, esforço e interioridade, porque esvoaçam como libelinhas tontas à procura de uma prazer imediato maior que faça esquecer o vazio deixado pelo prazer anterior, adoradores da noite, pouco cultos, cheios de manias mas sem estofo interior, etc, etc.

Penso sobretudo que é uma geração com carência de amor. Os pais não têm tempo para lhes dar o que mais precisam: sentirem-se amados.
Para suprir a falta de amor, os pais dão coisas, dão liberdades sem liberdade, evitam exercer plenamente a paternidade e a maternidade. Ficam-se pelo "eu sou o maior amigo (a) do meu filho (a)". Reduzem-se a papás e a mamãs, demitindo-se de exercer totalmente a autoridade.

Mas conheço casos de jovens fantásticos. E não falo de tantos e tantos dos meus para não parecer suspeito.
Conheço um jovem que estuda enfermagem. E digo bem, estuda! Gosta do curso e dedica-se-lhe com alma. Mas não fica por aí. É capitão da equipa de futebol da sua terra, cultiva o ciclismo, é voluntário numa associação humanitária, faz voluntariado num hospital, dirige o seu blog, trabalha com adolescentes dentro de uma dinâmica cívica.
Ah! Não é menino rico, nem pouco mais ou menos. Mas nunca se queixa. Sabe com o que pode contar e não se sente diminuído em relação a extravagâncias que outros possuem.

São jovens assim que nos fazem acreditar que amanhã será melhor.
São jovens assim que nos desinquietam e nos desinstalam.
São jovens assim que não precisam de comas alcoólicos para se afirmarem.
São jovens assim que entendem a beleza da sexualidade humana e não a vivem como "embalagem de cerveja que, bebido o líquido, é deitada fora".
São jovens assim que não fazem da night o seu deus.
São jovens assim que não querem ser o centro do mundo.
São jovens assim que se negam a apodrecer na ociosidade, no parasitismo, no sem-sabor da vida.
São jovens assim que não vêem a família como hotel.
São jovens assim que têm a humildade de reconhecer que não sabem tudo, não têm sempre razão, que precisam de crescer por dentro.
São jovens assim que não precisam de se sentir "cão-de-fila" do chefe do grupo para se afirmarem.
São jovens assim que se negam a experimentar droga, porque gostam demasiado da liberdade.
São jovens assim que nos anunciam Jesus Cristo, mesmo que o não reconheçam ou até contestem certas formas de religiosidade.
São jovens assim que, dominando as novas tecnologias, avançam para o futuro com competências essenciais.
(Com base num post do Asas da Montanha, de 17/6/09)

segunda-feira, 22 de maio de 2017

"É o pecado mais comum das nossas comunidades cristãs":


 (...) as atitudes de inveja, ambição ou ciúme “dividem” as paróquias e afugentam as pessoas.
(Papa Francisco)

domingo, 21 de maio de 2017

'Somos Portugal' está a transmitir de Tarouca

Neste dia 21 de maio, entre as 14 e as 20 horas emissão do programa da TVI “Somos Portugal” realiza-se a partir de Tarouca.
Durante seis horas Tarouca está em direto, não apenas para o país, como para os quatro cantos do mundo, promovendo e dando a conhecer os usos, costumes, tradições, gastronomia, artesanato, bem como o património natural, cultural, histórico e arquitetónico únicos do concelho. 
Em destaque está naturalmente o sabugueiro em flor, imagem de marca do Vale Varosa, que nesta altura do ano pinta de branco as paisagens do Concelho, conferindo-lhe uma beleza arrebatadora. 
A emissão junta músicos populares, artesãos, representantes da gastronomia tradicional e produtores locais. Também diversas entidades do concelho terão a oportunidade de falar sobre o trabalho desenvolvido e os projetos levados a cabo localmente.
No recinto do Centro Cívico, imensas barraquinhas dão a conhecer a culinária, o artesanato, aspectos ligados à vida das associações, freguesias e de empreendedorismo. Claro não faltam as barracas das bebidas e de comércio diverso. 
Muita gente visitou Tarouca neste dia. O ambiente é sereno e convivial.
 


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Internet, Fé e pseudo-intelectuais

Sobre as notícias que a internet publica a propósito de assuntos relacionados com Fé e Igreja, não queiram saber. Os muitos comentários que aparecem falam de embustes, de analfabetismo dos que professam a fé católica, do engodo que é o catolicismo, de lavagens cerebrais, da inquisição, de riqueza, de pedofilia e por aí fora...
Creio que andam realmente muito distraídos. Vivemos num mundo de pseudo-intelectuais que se acham donos de poder fazer todo o tipo de afirmações, mesmo sem saber do que falam. Só porque sim. Só porque temos a possibilidade de dar opiniões. Ainda bem que a maior parte delas são virtuais, isto é, são muito menos reais do que pensam os seus autores. São na maioria das vezes, faltas de atenção e respeito. E dizem muito mais de  quem opina do que da sua opinião. Isso sim é que é real. 

quarta-feira, 17 de maio de 2017

O popular programa televisivo da TVI 'Somos Portugal', vai levar Tarouca aos quatro cantos do mundo

No próximo dia 21 de maio, com a transmissão em direto a partir do Centro Cívico da cidade. 
Das 12h30 às 20h00, durante mais de sete horas de emissão, os telespectadores da TVI poderão acompanhar em direto o certame, as entrevistas, momentos musicais, e ficar a conhecer o que de melhor existe e se produz no Concelho de Tarouca, desde a gastronomia ao artesanato, tradições, património e muito, muito mais.  
Ao vivo ou através da televisão, não perca a grande Festa do Sabugueiro em Flor, onde não faltará festa, musica e muita animação.

Ações importantes que vão ter lugar na nossa Terra




***

Professores Aposentados visitaram a Igreja Matriz e o Centro Paroquial

 
 
Professores do 1º Ciclo já aposentados que trabalharam no Concelho de Tarouca, muitos acompanhados de seus cônjuges, visitaram hoje a Igreja Paroquial de Tarouca e o Centro Paroquial.
Após algumas informações sobre a Igreja Paroquial, o pároco de Tarouca presidiu à Eucaristia por alma dos professores já falecidos. Os cânticos e as leituras estiveram a cargo dos docentes.
Na homilia, o celebrante agradeceu aos presentes a sua dedicação ao longo dos anos e felicitou-os por terem sido as traves-mestras do crescimento humano, cívico e intelectual dos seus alunos. Como diz o povo, "o professor primário e o catequista nunca se esquecem." Pediu-lhes ainda que pusessem a sua larga experiência ao serviço dos outros, dando o seu melhor na comunidade cristã e na sociedade.
Seguidamente visitaram o Centro Paroquial Santa Helena da Cruz e mostraram-se muito bem impressionados com o que viram. Não faltaram os parabéns ao pároco e à comunidade paroquial pela obra levada a efeito.
Interessante a pergunta que uma professora me fez: "Será que as pessoas desta paróquia reconhecem todo o aventureirismo, empenho e dedicação do senhor a esta obra?"
Disse que era uma obra da comunidade e para a comunidade...
Para os meus botões pensei... o que pensei...
Obrigado, senhores professores,  pela visita, pela vivência da Eucaristia, pela palavra de incentivo e de reconhecimento.

terça-feira, 16 de maio de 2017

A Rita da Abília

No contexto do tempo e do lugar, a família do Florindo e da Abília era abastada, unida e alegre. Foi a primeira família da terra onde entrou um gira-discos e a primeira a possuir um automóvel. Do seu casamento nasceram quatro filhos, dois rapazes e duas raparigas.
Tirando o anoitecer em que daquele lar saía o murmúrio da oração do terço e o merecido descanso nocturno solicitado pelo árduo trabalho diário, os restantes momentos do dia eram de boa disposição naquela família.
- Parece o palácio do riso! - comentavam alguns que ouviam as gargalhadas ao passar na rua.
- É a boa consciência que os põe assim! - sentenciavam outros.
Havia ali algo que saía dos parâmetros normais. Muito unidos, mas com imenso respeito pela liberdade de cada um, o que provocava interrogações ao comportamento estandartizado da terra.
- A tua mãe deixa-te sair sozinha com o teu namorado? - perguntava a velha da Rua dos Alguidares à Rita, sempre atenta aos desvios dos mais novos, porque "o perigo está em todo o lado".
- Ó tia Lúcia, se eu não me guardar, ninguém me guarda! Esteja descansada que eu sei o que faço...

Entre os quatro irmãos, a Rita era a mais dada, a mais respeitada, a mais alegre e a mais disponível para ajudar.
Era preciso dar injecções em pessoas ou nos animais? Era à Rita que se recorria. Era preciso começar os cantos na Missa? Era a Rita que o fazia. Havia um casamento ou uma festa  na aldeia? Era à Rita que se pedia que orientasse as coisas.
Ela era a "filha do povo", o "ai-Jesus" da povoação. Podiam estar os homens na taberna, a jogar, a beber e a conversar, mas se a Rita entrava para dar algum recado ou efectuar compras, os chapéus desciam nas cabeças, ouvindo-se mal fosse avistada: "Senhores, cuidado, vem aí a Ritinha!" E as línguas travavam a fundo para não sujar a "nossa linda menina".
Ao domingo à tarde, os filhos da Abília animavam a festa na eira. O mais velho tocava acordeão, onde rufavam as "modinhas" que o povo tanto apreciava. A Rita não parava um instante. Ora se juntava aos irmãos a cantar, ora redopiava pela eira numa dança elegante e irrepreensível.
Nunca o festival acabava, já Sol entradote, sem que o povo lhe pedisse:
- Menina, um fadinho da Amália! E a voz saía, profunda, sentida, linda, sãzinha. O povo estremecia e umas lágrimas comovidas banhavam as caras enrugadas das velhas, para tudo terminar com uma acalorada e calorosa salva de palmas.
Se no calor da festa, chegava aos seus ouvidos algum palavrão de algum rapaz mas inadvertido, a Rita aparecia:
- Zé, doem-te os dentes!?
- Desculpa, Rita, foi sem querer...
Nos momentos mais lancinantes da vida, era a ela que as pessoas se dirigiam.
- Pai, é preciso que pegue no carro e vá  levar a Ana Biscoiteira ao hospital.
- Mas, Rita, o trabalho? E a despesa com a gasolina?
- Pai, desta vida só levamos o que damos, nunca o que temos!
E Florindo atirava com a sachola para o lado e lá ia à garagem pegar no carro para prestar auxílio à doente.
Pela estrada de terra batida, esburacada pela inclemência do Inverno ou pelos chiantes carros de bois, o pobre do veículo parecia um saltimbanco, fazendo o estômago vir às portas da boca várias vezes e pondo a cabeça a jogar ping-pong com o tecto. O que levava sempre a Rita a exclamar quando chegavam ao hospital:
- Se ainda não morreu da doença nem das aflições do carro, de certeza que tem cura!

Uma coisa a Rita não suportava: falar ou ouvir falar mal de alguém.
- Preciso dos ouvidos e da língua para coisas bem mais importantes! - comentava com ar sério sempre que alguém a sondava para a má língua.

domingo, 14 de maio de 2017

Professora Isabel Seiceira, uma grande senhora!


D. Isabel Seiceira fez ontem 70 anos. Por isso, na Eucaristia celebrada no Lar, onde ele é voluntária e Ministra Extraordinária da Comunhão, cantámos-lhe os 'Parabéns' e o Pároco dirigiu-lhe uma palavrinha de felicitação pela senhora, mãe, esposa e cristã empenhada que é. Também pela grande profissional que foi.
Hoje, numa unidade hoteleira local, teve lugar o almoço de homenagem, com a presença de familiares e alguns amigos. Uma refeição marcada pela simplicidade, pela alegria e pela amizade, no decorrer da qual foi oferecido aos presentes o livro da autoria da aniversariante " Momentos Inolvidáveis".
Também durante a refeição, houve espaço para a canção, para o discurso de justa homenagem, para o sentido obrigado de filhos e netos.
Parabéns, D. Isabel!

Maio, mês de Maria, das flores, da mãe
Mês da alegria, do coração, mês de encontros
E de nascimentos também,
Mês da paz e oração.
É mês da chegada das andorinhas
Vindas de longe e morar Ao pé de nós, sozinhas.
Mês da feitura dos seus ninhos
E da postura dos ovinhos.
Que vão dar origem à nova geração de avezinhas.
Para mim, este mês foi maravilhoso...
Foi a altura de chegar.
Um rebento novo e dar
Alegria aos pais, irmão e avós.
Bênção de vida a brotar
E como devem imaginar
Esse rebento é o «Gaspar»
In "Momentos Inolvidáveis"

sábado, 13 de maio de 2017

13 de maio com o Papa

Foto Arlindo Homem, Papa saúda criança curada pela intercessão dos pastorinhos
No dia 13 de maio, sábado,  às 09h10, o Papa encontrou-se com o primeiro-ministro português, António Costa, na Casa de Nossa Senhora do Carmo. Em seguida fez uma visita à Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, onde estão sepultados os Pastorinhos de Fátima.
Na Eucaristia da peregrinação internacional aniversária de maio, no Centenário das Aparições, o Papa Francisco proferiu a sua única homilia em Fátima e dirigiu uma saudação aos doentes.
A Missa a que o Papa presidiu incluiu, no seu início, o rito de Canonização de Francisco e Jacinta Marto.
A família da criança brasileira curada por intercessão dos pastorinhos Francisco e Jacinta Marto participou no cortejo de apresentação dos dons, tendo o Papa ocasião para abraçar o jovem Lucas (aqui).


Da homilia do Papa, ressaltamos:
Foto Lusa, Papa Francisco em Fátima
“Irmãos e irmãs, obrigado por me acompanhardes! Não podia deixar de vir aqui venerar a Virgem Mãe e confiar-lhe os seus filhos e filhas".
“Suplico [a paz e a esperança] para todos os meus irmãos no Batismo e em humanidade, de modo especial para os doentes e pessoas com deficiência, os presos e desempregados, os pobres e abandonados”.
Francisco afirmou que em Fátima se dá uma “verdadeira mobilização geral” contra a “indiferença” que gela o coração humana e “agrava a miopia do olhar”. “Não queiramos ser uma esperança abortada”, prosseguiu.
“Sob a proteção de Maria, sejamos, no mundo, sentinelas da madrugada que sabem contemplar o verdadeiro rosto de Jesus Salvador, aquele que brilha na Páscoa, e descobrir novamente o rosto jovem e belo da Igreja, que brilha quando é missionária, acolhedora, livre, fiel, pobre de meios e rica no amor”.
Foto Arlindo Homem, Papa Francisco em Fátima

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Papa Francisco, peregrino de Fátima

O papa Francisco está em Portugal para uma visita apostólica ao Santuário de Fátima, no âmbito do Centenário das Aparições, e durante a qual canonizará os pastorinhos Jacinta e Francisco Marto.



Depois do avião que o transportou ter aterrado em Monte Real, onde foi saudado pelos mais altos dignatários da Nação, foi de helicóptero até ao campo de Futebol do Fátima (agora Estádio Papa Francisco) e dali em papamóvel até ao Santuário, sendo aplaudido pela multidão à passagem.
Na Capelinha das Aparições, diante da Imagem da Virgem, após um templo de silêncio que a multidão acompanhou, fez uma oração a Nossa Senhora de que ressaltamos:
“Peregrino da Paz que neste lugar anuncias, louvo a Cristo, nossa paz, e para o mundo peço a concórdia entre todos os povos”.
“Seremos, na alegria do Evangelho, a Igreja vestida de branco, da alvura branqueada no sangue do Cordeiro derramado ainda em todas as guerras que destroem o mundo em que vivemos”.
“Percorreremos, assim, todas as rotas, seremos peregrinos de todos os caminhos, derrubaremos todos os muros e venceremos todas as fronteiras, saindo em direção a todas as periferias, aí revelando a justiça e a paz de Deus".
Foto: Lusa
Foto: Lusa
Após o jantar na Casa de Nossa Senhora do Carmo, em privado, Francisco surgiu uns minutos antes do previsto, pelas 21h00, de papamóvel, no recinto do Santuário de Fátima, tendo descido do veículo pouco depois de passar diante da Basílica da Santíssima Trindade.
O percurso a pé até à Capelinha das Aparições foi a surpresa do dia, colocando o Papa mais perto dos peregrinos que o acompanhavam e que ele próprio foi cumprimentar.
Na bênção das velas, que antecedeu a oração do rosário com os peregrinos, Francisco lembrou os “desterrados” e “excluídos” da sociedade contemporânea.
O Papa defendeu ainda uma “revolução” centrada na misericórdia e no perdão, convidando os peregrinos a questionar se a sua visão sobre a Virgem Maria é a de uma “mestra da vida espiritual”.
“Possamos, com Maria, ser sinal e sacramento de misericórdia de Deus, que perdoa sempre, perdoa tudo”.
“Nela [Virgem Maria] vemos que a humildade e a ternura não são virtudes dos fracos, mas dos fortes, que não precisam de maltratar os outros para se sentirem importantes”.
“Devemos antepor a misericórdia ao julgamento e em todo o caso o julgamento de Deus será sempre feito à luz da sua misericórdia”.
Papa contra recurso a Virgem para "favores a baixo preço"
Maria não é "uma 'santinha' a quem se recorre para obter favores"
o papa interpelou diretamente os fiéis, questionando-os sobre com qual "Maria" peregrinam.
"A Bendita por ter acreditado (...) ou (...) a 'Santinha' a quem se recorre para obter favores a baixo preço?", questionou o Bispo de Roma, para quem os cristãos devem ser, antes de mais, "marianos".