segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Eu concordo. E você?

Protesto da Geração À Rasca
Sábado, 12 de Março
Veja aqui e aqui

Concordo porque:
- em democracia, a opinião dos cidadãos conta;
- o direito à cidadania não é para ser metido na gaveta;
- chega de "comer e calar";
- todos somos portugueses e temos o direito de pensar Portugal. Não se pode deixar que meia dúzia de iluminados - quase sempre os mesmos-  tenham o exclusivo de opinar na televisão, nos jornais e na internet sobre o presente e o futuro do país;
- esta é uma manifestação que não visa os interesses de grupos ou de lobbis, mas os de todos, de Portugale do seu presente e futuro;
- finalmente vejo os jovens na linha da frente, de onde nunca deveriam ter saído. Quando a juventude arrefece, o país estremece;
- chega de críticas inconsequentes e desabafos de mesa de café ou em grupode amigos. É preciso vir para a rua dizer sem medo o que se pensa e se quer;
- a emigração leva as gerações mais novas para fora do país, envelhecendo-o, despovoando-o e inibindo-o de progredir. Precisamos de estancar a hemorragia!
- chega de um país sem rumo, vivendo sempre em função de sondagens e na expectativa de resultados eleitorais favaráveis;
- é uma manifestação pacífica e cívica.

O jovem famoso, o povo unido e a cultura digital

1. Faz 17 anos e apesar de ter tido uma ascensão profissional meteórica, ao tornar-se num nome conhecido mundialmente, o jovem quer uma festa de aniversário em família.

É interessante!

Não pede uma festa de arromba com os amigos.
Não pede prendas extra-terrestres.
Não pede um dia em desportos radicais.
Não pede uma disco especial.
Não pede borracheiras.
Não pede orgias.
Não pede aquilo que passa pelo desejo de tanta gente da sua idade.
Quer estar com a família!
Quando é que a gente nova cai na real???
Pelo menos para já, Justin Bieber parece ter os pés bem assentes na terra. E nesse aspecto, seria bom que tivesse muitos e muitos fãs...
Veja aqui

2.  "Indivíduos que, isoladamente, são incapazes de fazer mal a uma borboleta, se incorporados a um grupo tornam-se capazes dos atos mais cruéis.
Participam de linchamentos, são capazes de pôr fogo num índio adormecido e de jogar uma bomba no meio da torcida do time rival.
Indivíduos são seres morais.
Mas o povo não é moral.
O povo é uma prostituta que se vende a preço baixo."

Concordando no todo ou na parte, discordando no todo ou na parte, esta reflexão de Rubem Alves merece ser lida.
Não concordo com tudo o que o articulista escreve, mas que diz verdades como punhos, isso é verdade.
Veja aqui

3. Bento XVI convidou hoje a Igreja a aprender a “nova linguagem” dos media para apresentar a sua mensagem na “cultura digital”.
“As novas linguagens que se desenvolvem na comunicação digital determinam, entre outras coisas, uma capacidade mais intuitiva e emotiva do que analítica, orientando para uma diferente organização lógica do pensamento e da relação com a realidade”, declarou.

Depois de precisar que estas linguagens promoveram uma “vasta transformação cultural”, Bento XVI afirmou que a Internet oferece “oportunidades inéditas” que ajudam a desenhar “um novo modo de aprender e de pensar”.
 Então passe por aqui

FILME SOBRE REI GAGO VENCE ÓSCARES

Muito se fala, por estes dias, de prémios e de óscares.

Confesso que me entedia o palco de vaidades em que tudo acaba por redundar.

Esta noite foi o desfile habitual de expectativas, contentamentos e frustrações.

O grande vencedor foi O Discurso do Rei.

É curioso que, no universo da imagem, seja o tema da palavra a triunfar.

Trata do bloqueio que sentia Jorge VI ao falar em público.

Era gago profundo.

 Fonte: aqui

Downhill, sabe o que é?

Aconteceu o I encontro de praticantes de downhill em Tarouca, na "pista das cruzes".
Veja no blog TaroucaHoje: (AQUI). Há várias referências a este desporto.Passe por lá.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Cantou e encantou

Nesta noite, teve lugar no Auditório Municipal de Tarouca o anunciado concerto do P.e Marcos Alvim.
Cantou e encantou.
Como pôde notar quem lá esteve, o jovem sacerdote-artista tem uma excelente presença em palco. Cantou, ajudou o pública a participar nas canções, contou uma história, disse umas piadas, sempre com enorme oportunidade e espírito de bom gosto.
Só temos uma palavra para traduzir o tudo que nos vai na alma. MUITO OBRIGADO!

Este concerto, generosamente oferecido pelo P.e Marcos, teve uma finalidade: angariar meios para a construção do nosso Centro Paroquial.
Uma obra tão dispendiosa precisa sempre e cada vez mais de ajuda de todos.
As obras não param. É preciso que a generosidade aumente!

Parabéns às pessoas que estiveram presentes! Não deram por mal empregue o seu tempo.
Obrigado pela oferta.

Uma palavra de gratidão para com a Câmara Municipal que nos cedeu gratuitamente as instalações.
Agradecemos também aos funcionários da Câmara pela disponibilidade, simpatia e colaboração.

Na vida, colhererás o que semeares

video

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Idosos em maus lençóis

Os últimos dias foram fartos de notícias tristes sobre idosos. Vários velhinhos foram encontrados, mortos há semanas, meses e até nove anos. Como a idosa Augusta Duarte, de Rio de Mauro, ali para os lados de Sintra.

«Filho entrou em casa do pai de 72 anos e matou-o com uma foice que estava no quintal. Vila Verde de Raia, Chaves» - 12 de Fevereiro de 2011.

«Filho de 43 anos espancou e violou a mãe, de 78. As agressões prolongavam-se há anos: o filho atirava R. contra as paredes, empurrava-a pelas escadas abaixo, atirava a sua cama para o meio da rua, como se fosse um móvel velho, acabado e inútil. R. fugia de casa mas calava-se. Tinha sofrido um AVC mas recusava-se a ir para um lar para não deixar o filho sozinho.» - Proença-a-Nova, Dezembro de 2010. À Associação de Apoio à Vítima (APAV) chegam todos os dias histórias como as atrás referidas. De acordo com os números da associação, 649 idosos foram vítimas de crimes em 2010, mais dez do que em 2009 (639). Das 7711 vítimas de crime assinaladas pela APAV no ano passado, 8,4% têm mais de 65 anos.

A APAV ainda não reuniu os dados detalhados sobre idosos vítimas de crime em 2010. Mas Maria de Oliveira, responsável pela campanha de sensibilização sobre a violência contra os idosos promovida pela APAV, adianta que o cenário é idêntico ao dos anos anteriores: "A maioria é agredida pelos familiares mais próximos."

Em 2009, 72% dos crimes contra idosos foram cometidos pelos filhos, netos, cônjuges ou companheiros das vítimas. São os filhos quem representa a maior fatia do bolo: dos 639 crimes contra idosos 238 foram cometidos por um filho ou filha (37%), seguidos de 207 casos em que foi o cônjuge ou o companheiro o autor do crime.

Segundo o Bispo D. Carlos Azevedo, estas situações demonstram, "antes de mais, uma crise da família que não é capaz de manter uma relação com as pessoas que já estão dependentes de outras".

Isto é o resultado da sementeira que se tem vindo a fazer, de uma moral que prega o bem-estar individual e egoísta e se esquece que, eventualmente, ao nosso lado há pessoas que precisam de nós.
In O Amigo do Povo

A vida de D. José Policarpo

O Cardeal-Patriarca faz no sábado 75 anos. Pediu há dias a sua resignação ao Papa.
O jornal Correio da Manhã dedica-lhe uma longa reportagem que pode ler aqui.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Primeiro autocarro eléctrico português sai hoje da fábrica

O primeiro autocarro eléctrico português, um investimento de quatro milhões de euros da Salvador Caetano, sai hoje da linha de produção, iniciando uma fase de testes para em Abril estar nas ruas de Gaia a transportar passageiros.
 Veja aqui

É uma boa notícia.
Precisamos todos de avançar para energias não poluentes. Precisamos de deixar a dependência em relação ao petróleo. Precisamos - se precisamos! - de poupar dinheiro, em somas astronómicas, com a importação do "ouro negro". Precisamos de exportar. Precisamos de avançar com a aplicação das novas tecnologias.

Claro que estamos no princípio, e ainda há um longo caminho a percorrer até se conseguir que os preços sejam mais acessíveis, que a fiabilidade dos novos veículos se estabeleça definitivamente, que as baterias sustentem uma quilometragem bem superior à actual. mas como o mudança é actualmente muito rápida, esperamos que estes patamares sejam logo conseguidos.

Mas o meu sonho são os carros a hidrogénio. Gasta-se muito para o produzir, mas estamos numa fase que se pode considerar inicial do desenvolvimento e uso massivo desta fonte de energia.
Chegaremos lá, pois penso que o desafio às tecnologias de pontas será vencido por estas.

O hidrogénio é um gás que faz parte da constituição da atmosfera, ou seja, do ar que respiramos, sendo o elemento mais abundante em todo o universo.
Deste modo, este gás não é prejudicial nem para a atmosfera nem para a saúde da população, mostrando-se assim como uma excelente opção para um combustível alternativo.

Veja AQUI um vídeo sobre um carro a hidrogénio.

Pessoas sob escombros enviam SMS pedindo ajuda

Uma maciça operação de salvamento está a correr contra o tempo em Christchurch, Nova Zelândia, onde um poderoso sismo causou hoje já 65 mortos e uma forte destruição. Sob os escombros, numerosas pessoas têm enviado mensagens de telemóvel pedindo ajuda.

Veja aqui.

Estes são os filhos da Nação! E depois falam-nos em estatísticas de sucesso!!!

video

Dois amores, duas cidades

"Dois amores fizeram as duas cidades: 
- o amor de si até ao desprezo de Deus - a terrestre; 
- o amor de Deus até ao desprezo de si - a celeste." 
(S. Agostinho)

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Lágrimas de crocodilo...

 Relatório europeu sobre serviços públicos electrónicos coloca Portugal em primeiro lugar pelo segundo ano consecutivo.
Até aqui tudo bem. É óptimo aparecermos em 1º lugar, tão fartos estamos de aparecer no fim da lista em vários rankings.
Em nome da verdade, não podemos esquecer o contributo do governo, económico e logísico, para que haja serviços públicos electrónicos.

Agora o comentário do primeiro ministro sobre esta notícia é que me soa completamente a falso. Diz José Sócrates:
"O país está farto da maledicência sobre a administração pública e daquilo que significa o apoucamento dos funcionários públicos, a verdade é que em muitos domínios, Portugal está na linha da frente de uma administração pública eficaz, moderna e que presta bons serviços aos cidadãos e à economia".

Mas algum governo foi tão longe na animosidade contra os funcionários públicos como os  de Sócrates???
Quem, é que soube exactamente jogar esta "animosidade" do público contra a função pública para manter constantes guerrilhas com a função pública?
Com juízes, médicos, enfermeiros, professores, etc, etc, Sócrates foi mantendo constantemente belicidade.
A quem é que Sócrates obriga a pagar uma enorme fasquia da crise? À função pública - vejam-se os cortes nos ordenados...
Mais, se existe " maledicência sobre a administração pública ", Sócrates fomentou-a e aproveitou-a.

Desburocratizem-nos a Vida!

Quantos de nós gastam boa parte do seu tempo com relatórios, mapas, planificações, inquéritos, enfim, a ser controlados por alguém sem tempo, sem compreensão, sem cara para nos vir procurar pessoalmente e saber como vão as coisas?

Tudo isso para quê? Para seguir directamente para o lixo ou ir tudo parar a uma resma de papéis que ninguém lerá (a não ser que ande à procura de algum pretexto para...). Que o verdadeiro controlo nem o Banco de Portugal o faz como devia - é coisa que todos sabemos. Caso contrário nem o BPP nem o BPN teriam andado em roda livre e chegado ao ponto a que chegaram... e ao bolso de todos nós.

Por isso, se não é verdadeiramente para ajudar as coisas a correr melhor, senhores burocratas e complicocratas, dêem-nos a todos um pouco de paz, deixem-nos trabalhar.

E se não nos atrapalharem tanto, até somos capazes de apresentar um pouco mais de produtividade. Aí uns 10 a 15%, tranquilamente - o tempo que hoje nos obrigais a perder com tarefas da treta...
Luís Botelho

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Justin Bieber na primeira pessoa

Justin Bieber é uma das novas estrelas da música actual. A sua popularidade é tal, que os seus fãs apelidaram o entusiasmo à volta do cantor de Bieber Fiever!

“Eu não acho que se deva ter sexo com alguém a não ser que se ame a pessoa” e quando questionado sobre se acredita na abstinência até ao casamento, respondeu: “Eu só acho que se deve esperar pela pessoa por quem estás apaixonado”.

“Eu não acredito no aborto. É como matar um bebé”.

“O Canadá é o melhor país do mundo. Vamos ao médico e não precisamos preocupar-nos com o pagamento, mas aqui, durante a vida toda, as pessoas estão falidas por causa das contas do médico. O bebé do meu guarda-costas foi prematuro e agora ele tem que pagar por isso. No Canadá, se o teu bebé é prematuro, fica no hospital o tempo que for preciso e depois vai para casa”.
Fonte: Viriatus

A nota de 500 euros

video

DUPLA JUSTIÇA?

Quando os salários dos funcionários têm de baixar, o problema é a crise.

Quando os vencimentos dos gestores têm de se manter, a justificação são os objectivos e os resultados.

Será que esta justificação não se aplica aos funcionários? Se os que ganham muito precisam de muito para atingir objectivos e alcançar resultados, os que ganham (muito) menos não necessitarão de um pouco de reforço?

Ou a crise não chega para sensibilizar os mais abastados? 

Como entender isto? Como viver assim?

Já estamos em recessão.
Fonte: aqui

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Novidades da Igreja que está em Portugal

Patriarca escreve carta de renúncia e espera decisão do Papa
O cardeal-patriarca de Lisboa, D. José Policarpo, revelou hoje ter já escrito a carta de renúncia ao cargo que o direito canónico exige a quem cumpre 75 anos de idade, colocando decisões futuras nas mãos de Bento XVI.
“Ontem (quinta-feira, ndr) mesmo escrevi a carta ao Papa - está previsto no direito canónico que um bispo, quando faz 75 anos, pede ao Santo Padre a resignação do seu mandato e fica à espera da sua decisão”, afirmou, em conferência de imprensa promovida pelo patriarcado de Lisboa.
Antecipando o seu 75.º aniversário, no próximo dia 26, este responsável adiantou que a missiva vai ser entregue na Nunciatura Apostólica, já esta sexta-feira.
“A partir de hoje, eu próprio fico à espera da resposta e da orientação do Santo Padre”, indicou D. José Policarpo, que pediu “bom senso” a respeito desta situação.
“O Santo Padre tem liberdade completa de aceitar imediatamente, de prolongar por mais um ano, a não ser que haja motivos imediatos, mas quando as pessoas estão bem, que graças a Deus é o meu caso, o Santo Padre tem liberdade completa”, declarou.
O número 1 do cânone 401 do Código de Direito Canónico determina que qualquer bispo diocesano “que tiver completado setenta e cinco anos de idade” deve “apresentar a renúncia do ofício ao Sumo Pontífice”, que toma uma decisão sobre o caso “depois de examinadas todas as circunstâncias”.
O cardeal-patriarca disse ainda que a sucessão não é um assunto da responsabilidade de “quem sai”, seguindo “um ritmo que está perfeitamente adquirido na Igreja”.
“Eu, aliás, gostaria de ter a influência mínima na escolha do meu sucessor”, prosseguiu, antes de afirmar que a escolha “compete à Igreja, com as suas instâncias normais”, depois de uma “consulta muito ampla”.

Cónego Pio Gonçalves Alves de Sousa 
nomeado Bispo auxiliar do Porto

Pio Alves, de 65 anos, foi hoje nomeado bispo auxiliar da diocese do Porto por Bento XVI, decisão que acolhe com surpresa e perplexidade por implicar “recomeçar em várias frentes”.
Na saudação que escreveu por ocasião da nomeação, tornada pública ao meio-dia em Roma (11 horas em Lisboa), D. Pio Alves esclarece que respondeu positivamente a uma nomeação inesperada, que marca uma “nova etapa” na sua vida.
“Surpreendeu-me descansado, por que não corri para ela; livre, porque pude dizer que não; perplexo, porque, necessariamente, implica recomeçar em várias frentes”, afirma o sacerdote de Braga agora nomeado bispo.
Nesta mensagem, Pio Gonçalo Alves de Sousa saúda a diocese do Porto e agradece a amizade e a colaboração recebida em Braga, diocese na qual trabalhou e onde será ordenado bispo no dia 10 de Abril, no Santuário do Sameiro.
Fonte: ecclesia

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Por onde anda a confiança dos portugueses...

De acordo com os dados sobre Portugal do TrustBarometer - Barómetro de Confiança apresentados há dias, entre 2010 e 2011 a confiança dos portugueses aumentou nas empresas, nas organizações não governamentais (ONG) e nos media, e caiu de forma bastante significativa no Governo: de 27 para nove por cento. Se em 2010 as ONG já eram as instituições mais confiáveis, estão agora reforçadas – subiram de 52 para 69 por cento. As empresas e os media recebem mais crédito dos cidadãos: sobem, respectivamente, de 34 para 47 por cento e de 32 para 39.
Se já por si a baixa confiança dos portugueses no Governo é expressiva, ela torna-se mais significativa quando comparada com os valores do estudo global da Edelman, apresentado no Fórum Mundial de Davos. Portugal é o país entre os 24 analisados onde os cidadãos mais desconfiam do executivo. A Irlanda, que atravessa uma crise económico-financeira semelhante a Portugal, aparece logo a seguir, com 20 por cento, e a Espanha ocupa o 17.º lugar, com um índice de 43 por cento de confiança no Governo. No outro extremo do ranking aparecem a China e Emirados Árabes Unidos como os mais confiantes (88 por cento), seguidos do Brasil (85), Singapura (77) e Holanda (75). Portugal também é o segundo que menos credibilidade atribui a um porta-voz do Governo.

In O Amigo do Povo

Vícios estudantis

Veja AQUI o Estudo.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Mensagem à família

Na educação de nossos filhos
Todo exagero é negativo.
Responda-lhe, não o instrua.
Proteja-o, não o cubra.
Ajude-o, não o substitua.
Abrigue-o, não o esconda.
Ame-o, não o idolatre.
Acompanhe-o, não o leve.
Mostre-lhe o perigo, não o atemorize.
Inclua-o, não o isole.
Alimente suas esperanças, não as descarte.
Não exija que seja o melhor, peça-lhe para ser bom e dê exemplo.
Não o mime em demasia, rodeie-o de amor.
Não o mande estudar, prepare-lhe um clima de estudo.
Não fabrique um castelo para ele, vivam todos com naturalidade.
Não lhe ensine a ser, seja você como quer que ele seja.
Não lhe dedique a vida, vivam todos.
Lembre-se de que seu filho não o escuta, ele o olha.
E, finalmente, quando a gaiola do canário se quebrar, não compre outra...
Ensina-lhe a viver sem portas.

Portugal na vanguarda da investigação genética



Portugal: Património Mundial

video

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

"O sentido da Vida"

As mortes que envergonham Portugal

Não cessam de chegar casos de idosos que foram encontrados mortos em sua casa. Largos tempos após o falecimento!

A continuar assim, como será amanhã? Certamente muito pior. Já pensastes nisto, jovens? Já vos destes conta que é preciso mudar de rumo? É que, queirais ou não, amanhã haverá mais vítimas do abandono se tudo continuar na mesma...

Famílias que não funcionam. E então com os idosos, não funcionam mesmo!!! É velho? É velha? É para largar!!! Não é assim que procedem tantas famílias?

A sociedade não funciona. Como é possível que em prédios com imensos moradores ninguém se aperceba do desaparecimento de um idoso? Que sociedade! Individualista e egoísta até cair de podre!

Ano do Voluntariado! Ou mellhor, ano da cidadania! Altura para despertarmos e descobrirmos que há muito mais mundo para além do nosso umbigo!

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Uma senhora de 98 anos chamada Irena faleceu há pouco tempo.

Nem sempre o prémio é atribuído a quem mais o merece...

Durante a 2ª Guerra Mundial, Irena conseguiu uma autorização para trabalhar no Gueto de Varsóvia, como especialista de canalizações.

Mas os seus planos iam mais além... Sabia quais eram os planos dos nazistas relativamente aos judeus (sendo alemã)!

Irena trazia crianças escondidas no fundo da sua caixa de ferramentas e levava um saco de sarapilheira na parte de trás da sua caminheta (para crianças de maior tamanho). Também levava na parte de trás da caminheta um cão a quem ensinara a ladrar aos soldados nazis quando entrava e saia do Gueto.  

Claro que os soldados não queriam nada com o cão e o ladrar deste encobriria qualquer ruído que os meninos pudessem fazer.
Enquanto conseguiu manter este trabalho, conseguiu retirar e salvar cerca de 2500 crianças.  

Por fim os nazistas apanharam-na e partiram-lhe ambas as pernas, braços e prenderam-na brutalmente.  

Irena mantinha um registo com o nome de todas as crianças que conseguiu retirar do Gueto, que guardava num frasco de vidro enterrado debaixo de uma árvore no seu jardim.  

Depois de terminada a guerra tentou localizar os pais que tivessem sobrevivido e reunir a família. A maioria tinha sido levada para as câmaras de gás. Para aqueles que tinham perdido os pais ajudou a encontrar casas de acolhimento ou pais adotivos.  

No ano passado foi proposta para receber o Prémio Nobel da Paz... mas não foi selecionada. Quem o recebeu foi Al Gore por uns dispositivos sobre o Aquecimento Global.

Não permitamos que alguma vez esta Senhora seja esquecida!!  

EUCARISTIA COM FAMÍLIAS/2011

A acção EUCARISTIA COM FAMÍLIAS é uma experiência cristã de mútuo acolhimento, de escuta, partilha, oração e compromisso.

Dirige-se a todas as famílias e todas as famílias estão convidadas.
Mais: todos são chamados a convidar as famílias para a festa das famílias.
As celebrações serão às 20.30 horas,segundo o calendário que se segue.

Teixelo: 14 de Fevereiro  

Gondomar: 15 de Fevereiro 
Senhora das Necessidades: 17 de Fevereiro  
Arguedeira: 22 de Fevereiro  
Esporões: 24 de Fevereiro 
Cravaz: 28 de Fevereiro  
Valverde: 1 de Março  
Tarouca: 3 de Março  
Castanheiro do Ouro: 10 de Março

Milhos

Os milhos voltam a estar na ordem do dia após um tempo em que, por estas zonas,  foram relegados para o caixote das velharias.
Até meados da década de sessenta do século passado, os milhos eram companheiros das famílias mais pobres e supriam a ausência de arroz e massa nas casas onde o dinheiro não permitia ter estes "luxos". Em muitas famílias, alternavam com a cevadinha, natural substituto do arroz, em lares com poucos recursos.
Há muitas maneiras de confeccionar uma refeição de milhos, conforme os gostos, as posses e as ocasiões.
Pessoalmente, aprecio-os com carne de vinha d'alhos. E embora goste imenso de verduras e legumes, prefiro os millhos assim mesmo, só com carne de vinha d'alhos, pró picantezinho...
Passei há bocado os olhos pela internet e verifiquei que existem imensas receitas para confeccionar os milhos, perfeitamente executáveis por alguém que possua  rudimentares conhecimentos de culinária, o que não é o meu caso.
Antigamente o milho ia para o moinho e, quando as pessoas assim o desejassem, era moído com essa finalidade. Uma coisa era moer para fabricar o pão, outra para obter os milhos com a finalidade de serem cozinhados. Soube hoje que ainda há raros moinhos que moem o milho para milhos... Mas, em geral, as cozinheiras compram-nos hoje nas superfícies comerciais.
Penso que não será uma refeição para se comer quotidianamente, mas de longe em longe, sabe muito bem - claro, a quem gostar, como é o meu caso.
Hoje uma família amiga convidou-me para almoçar milhos. Agradeço-lhes pela amabilidade, pela empatia e pelo petisco.

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Os Dez Mandamentos do Matrimónio

1. Amarás nas suas quatro dimensões.
- Dimensão afectiva.
- Dimensão espiritual
- Dimensão da amizade.
- Dimensão sexual.


2. Respeitarás o teu conjugue.
O respeito perde-se:
- Pela palavra.
- Pelo silêncio (silêncios que matam)
- Pelos gestos: (quando se chega a gestos violentos, acaba-se o matrimónio).

3. Conversarás com o teu conjugue. Saber escutar e falar. Não é mera tagarelice, mas partilha de tudo o que há no interior.


4. Gastar-te-ás em detalhes para com o teu conjugue (essa flor, esse gesto, essa palavra que sabes que lhe agrada).

5. Cultivarás o sentido do humor. A vida não é uma comédia, mas também não uma tragédia. É um drama, com coisas boas e más.

6. Oferecerás ao teu conjugue um dia de passeio por mês, a sós, sem os filhos.

7. Viverás o matrimónio não como uma meta, mas como um caminho. Se o consideras uma meta, é como dizer “já cheguei”, então já tudo terminou, canso-me, aborreço-me, apoltrono-me e termino com outra.

8. Não falarás das ofensas, defeitos e falhas a cada momento. O que passou, passou.

9. Saberás perdoar, inclusivé a infidelidade.

10. Confiarás no teu conjugue. Os ciúmes matam o matrimónio.


Estes Dez Mandamentos devem sustentar-se em Deus, caso contrário são muito difíceis de cumprir.
Fonte: aqui

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Mubarak abandona o poder, Egipto explode de alegria

Ao 18º dia de protestos, com centenas de milhares de egípcios nas ruas, o presidente Hosni Mubarak abandonou o poder.  A decisão chegou pela voz  do vice-presidente egípcio Omar Suleiman.  As ruas do Cairo explodiram de alegria.

Centenas de milhares de manifestantes reunidos na praça Tahrir, no centro do Cairo,  explodiram de alegria com o anúncio da renúncia do presidente egípcio, após 30 anos no poder, relataram os  jornalistas da Agência France Press no local.

"O Egipto é livre, o Egipto é livre", grita-se na Praça Tahrir. Os manifestantes choravam, dançavam e cantavam "Deus é o maior!". Na Tunísia as pessoas também asiram para as ruas e buzinaram para comemorar a saída de Mubarak do poder.

Num comunicado feito na televisão estatal, o vice-presidente Omar Suleiman anunciou que Mubarak iria, de facto, abandonar o poder: "Nas circunstâncias difíceis que o país atravessa, o Presidente da República decidiu resignar ao cargo de Presidente e confiou no Presidente das Forças Armadas que continue o país. Que Deus nos ajude".

O ministro da Defesa, Mohamed Hussein Tantawi, é o líder do conselho que agora lidera o país. Tantawi, 75 anos, é conhecido por ser muito próximo ideologicamente de Mubarak.
O meu país está livre depois de décadas de repressão     ElBaradei
Após dois discursos nas últimas duas semanas em que Hosni Mubarak recusou abdicar do poder, o presidente egípcio delegou no seu vice-presidente o anúncio de renúncia, numa altura em que se encontra, juntamente com a família, na estância balnear egípcia de Sharm el Sheikh, junto ao Mar Vemelho.
O opositor egípcio e prémio Nobel da Paz Mohamed ElBaradei congratulou-se com a decisão de Mubarak: "Este é um grande dia na minha vida. O meu país está livre depois de décadas de repressão", afirmou à Associated Press.

UE espera reformas rápidas e profundas, Israel apela a transição calma
A União Europeia já reagiu afirmando que o presidente Hosni Mubarak ouviu a voz dos egípcios ao anunciar sua renúncia ao poder, declarou a chefe da diplomacia da UE, Catherine Ashton.
A decisão, acrescentou  Catherine Ashton, é um caminho para "reformas mais rápidas e profundas" no Egipto.  "O futuro do Egipto permanece, justamente, nas mãos do povo egípcio".
De Israel, chegarem do governo apelos de uma transição calma no Egipto e o desejo de preservar o tratado de paz assinado entre Israel e o Egipto em 1979.

O Hamas anunciou que comemora o 'início da vitória da revolução egípcia'.

O presidente norte-americano, Barack Obama, fará ainda esta tarde uma declaração sobre a renúncia de Hosni Mubarak, anunciou a Casa Branca.

Obama tomou conhecimento da decisão de  Mubarak e da entrega do poder aos militares durante uma reunião na Sala Oval, informou o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional, Tommy Vietor.O presidente assistiu em directo à comemoração na praça Tahrir, no centro do Cairo, pela televisão.
Fonte: aqui

Padre Marcos Alvim no Auditória Municipal de Tarouca

É já no dia 26 deste mês de Fevereiro, pelas 21 horas.
O artista, P.e Marcos Alvim, estará entre nós.
Ele canta e encanta.

Veja aqui mais sobre este sacerdote-artista.

OBSERVAÇÕES:
- Não haverá bilhetes à venda.
- As pessoas entrarão pela ordem de chegada.
- O Auditório abrirá pelas 20.45 horas.
- No intervalo do espectáculo, será feito um peditório para o Centro Paroquial.
Contamos com todos e com a generosidade de todos.

A crise sente-se por todo o lado

Em 2010, menos  240 mil  pessoas participaram nas Missas em Fátima

Menos 240 342 pessoas participaram no ano passado nas missas celebradas no Santuário de Fátima,
confirmando a tendência de diminuição de fiéis nas celebrações no templo desde 2007, ano do 90.º aniversário dos acontecimentos na Cova da Iria.
Dados divulgados hoje pelo Santuário de Fátima revelam que às 6769 missas celebradas em 2010 assistiram 3,941 milhões de pessoas, quando em 2009 esse número foi de 4,182 milhões de peregrinos em 6430 missas.
Também os peregrinos que participaram na procissão das velas ou na recitação   do terço, entre outras celebrações, diminuíram em 2010 em quase 55 mil pessoas, passando de 3,151 milhões em 2009 para 3,096 milhões no ano passado.
O reitor do Santuário de Fátima admitiu que a explicação pode residir na crise.
"Tendo em conta as dificuldades que se vivem, sobretudo económicas, penso que é muito normal que as pessoas não possam vir tanto a Fátima como vieram noutros períodos", afirmou o padre Virgílio Antunes, acreditando que "virão no futuro, quando a situação económica for diferente".
Fonte: aqui

Há 2392 pessoas falidas
Deco recebeu 17 mil pedidos de ajuda. Só pôde aceitar três mil .
Em cada dia do ano passado, seis pessoas pediram a insolvência. O número de indivíduos que recorreram a esta figura jurídica cifrou-se nos 2392, o que representa um aumento de 79% em relação ao ano anterior, segundo um estudo da Crédito y Caución. Números que não surpreendem a Deco. A associação de defesa do consumidor recebeu 17 mil pedidos de ajuda, dos quais só pôde dar seguimento a três mil.
Os dados da Crédito y Caución mostram que, no ano passado, foram registados 6534 novos processos de insolvência, o que traduz um crescimento de 31% em relação a 2009. Destes, 4142 foram iniciados por empresas, um crescimento de 13% em relação ao ano anterior.
O aumento mais dramático verificou-se, porém, no número de pessoas singulares que recorreram à insolvência. Contas feitas, dois em cada cinco casos de insolvência iniciados no ano passado foram de particulares que não conseguiam fazer frente à totalidade das suas dívidas.
Os que se declaram insolventes, porém, são só uma percentagem daqueles que sentem dificuldades crescentes para assumir as suas responsabilidades financeiras. Os gabinetes de apoio aos sobreendividados da Deco receberam 17 mil pedidos de ajuda durante 2010, mas em 14 mil desses casos nada puderam fazer.
"Em várias situações, os casos já estavam em tribunal, em processos de execução, ou tratava-se de situações nas quais não havia qualquer possibilidade de reestruturação", explicou ao Correio da Manhã Natália Nunes, coordenadora dos gabinetes de apoio aos sobreendividados da Deco. A responsável adiantou que, em alguns destes casos, a própria associação aconselha as pessoas a pedirem a insolvência.

DECO ACONSELHA A PEDIR AJUDA
Para a Deco, é essencial que as pessoas peçam ajuda assim que antevêem que podem entrar em incumprimento das suas obrigações.
"Seja contactando as entidades credoras, normalmente os bancos, para negociar condições, seja recorrendo aos gabinetes de apoio ao sobreendividado, as pessoas não devem hesitar em pedir ajuda e devem fazê-lo o mais cedo possível", sublinha Natália Nunes, da Deco.
Fonte: aqui

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Tarouca em reportagem no Porto Canal

Veja aqui:
http://taroucahoje.blogs.sapo.pt/

CEM MILHÕES PARA ELIMINAR VIDAS?

Peguemos, então, no argumento da liberdade.

Dizem que quem for contra o aborto que seja. Mas alegam também que quem quiser praticar o aborto não deverá ser impedido.

O problema é que este acto é praticado com o dinheiro dos outros, inclusive dos que não aprovam o aborto.

Acresce que, numa altura em que o dinheiro escasseia, é difícil perceber que, em apenas quatro anos, tenham sido gastos cem milhões de euros em mais de 63 mil abortos.

Segundo dizem, o aborto tem mais apoio monetário que a criação de uma criança!

Não quero fazer moralismo e não me passa pela cabeça julgar quem quer que seja. Só Deus sabe o drama interior de tanta gente atirada para as malhas do aborto.

Mas daí até subsidiar a prática do aborto vai uma grande distância.

Fonte: aqui

"ESTIVE DOENTE E FOSTES VISITAR-ME"

É já amanhã o DIA DO DOENTE.
É um Dia para nos recordar que cada dia é dia do doente.
 A doença lembra-nos a nossa limitação. Quem, diante da cama de um doente, ousará dizer: "Eu cá não preciso de ninguém?"
A doença chama-nos ao essencial da vida. Deste mundo apenas levamos o que damos, nunca o que temos.
A doença espicaça a nossa vontade de viver e de saborear aqueles pequenos gestos que na saúde deixamos tantas vezes passar ao lado.
A doença abre-nos ao mistério da vida: de onde viemos? o que fazemos aqui? para onde vamos?
Para o cristão, a doença é corredentora.  Assim como os ribeiros, os afluentes e os grandes rios se  juntam ao mar que tinge de salgado as águas que recebe, assim a nossa cruz, unida à Cruz de Cristo, torna-se corredenção para a humanidade.
 Deus NÃO quer que nenhum dos seus filhos sofra. Deus não é o autor do mal, do sofrimento, dar dor. Mais, Deus sofre no nosso sofrimento, connosco.
Passamos pela cruz, sim. Agora ou mais logo, desta maneira ou daquela. Mas sabemos que sexta-feira santa não é o fim, mas caminho para a manhã da Páscoa. Lutar pela vida, querer viver, abrir-se, colaborante, àqueles cuja missão  é ajudar o doente (voluntários, médicos, enfermeiros, familiares, amigos...), confiar em Deus que sabe muito melhor o que é bom para cada um nós muito mais do que cada um de nós...
Se o desabafo é humanamente compreensível, a revolta contra Deus e contra a vida, como estado de espírito constante, resolve alguma coisa? Não nos faz antes sofrer duas vezes?
Como é bela a predisposição de espírito daquele doente, que no meio da gravidade da sua situação, exclamava com nobre serenidade:
- Deus sabe que estou aqui. Eu confio n'Ele.

Veja AQUI  a oração do doente.

As obras de misericórdia

As obras de misericórdia são as ações caritativas pelas quais socorremos o próximo em suas necessidades corporais e espirituais. Instruir, aconselhar, consolar, confortar são obras de misericórdia espiritual, como também perdoar e suportar com paciência. As obras de misericórdia corporal consistem sobretudo em dar de comer a quem tem fome, dar de beber a quem tem sede, dar moradia aos desabrigados, vestir os maltrapilhos, visitar os doentes e prisioneiros, sepultar os mortos. Dentre esses gestos de misericórdia, a esmola dada aos pobres é um dos principais testemunhos da caridade fraterna. E também uma prática de justiça que agrada a Deus.
Catecismo da Igreja Católica, §2447

Afixar por aí...

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Portugal é líder na Europa contra a defesa dos cristãos

Quando ouvimos notícias sobre atentados contra cristãos, sofremos e, muitas vezes, revoltamo-nos ao saber que foram mortos cobardemente por ódio à fé, enquanto rezavam, como aconteceu recentemente no Iraque e no Egipto.
Entre nós – no Ocidente – não há perseguição aberta nem martírios frequentes, mas muitos cristãos sofrem certa pressão e discriminação: ao nível da opinião pública, nos programas de ensino impostos pelo Governo, na legislação sobre saúde, sobre a família e a vida humana... Enfim, cada um de nós é capaz de enunciar já hoje um ou outro caso.
Às claras, ou veladamente, a violência e intolerância contra os cristãos é sempre condenável. Claro! Foi o que também achou o ministro dos Negócios Estrangeiros de Itália ao propor, esta semana, à UE, uma declaração conjunta para condenar a perseguição religiosa anti-cristã.
A proposta italiana teve o apoio da grande maioria dos ministros dos Negócios Estrangeiros da União, mas foi bloqueada por cinco países: Portugal, Espanha, Luxemburgo, Irlanda e Chipre. E, por isso, não se chegou a acordo.
Ficamos, pois, a saber que o Governo de Portugal é líder na Europa contra a defesa dos cristãos. 

In O Amigo do Povo


Mas deste miserável governo, ainda haverá mais alguma coisa que nos possa chocar???

11 de Fevereiro de 2011: Dia Mundial do Doente

«Pelas suas chagas fostes curados» (1 Pd 2, 24)

Veja   aqui a Mensagem de Bento XVI para o Dia Mundial do Doente 2011

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Barricou-se na casa de banho da Segurança Social de Viseu

Mas critica mulher que se barricou na casa de banho
Segurança Social de Viseu admite falha no corte de subsídio

O director da Segurança Social de Viseu, Manuel João Dias, admite que o corte do Rendimento de Inserção Social a uma mulher, residente a Tarouca, foi provocado por um erro de comunicação. No entanto, condena a atitude de uma vizinha, Assunção Monteiro, que decidiu barricar-se esta manhã na casa de banho, como forma de protesto.

Os serviços cortaram em Novembro do ano passado o subsídio à mulher com uma filha menor, baseados na informação de que “tinha faltado a uma entrevista de emprego”, adiantou o mesmo responsável. Posteriormente “veio a verificar-se que afinal a mulher tinha comparecido à entrevista”, acrescentou.


Manuel João Dias assegura que a Segurança Social já tinha a informação corrigida no sistema desde o passado fim-de-semana, tendo já sido dado ordem para que fosse de novo atribuído o subsídio.

A mulher que se barricou argumentava que o erro tinha sido assumido em Dezembro, mas, por falta de resolução, a família “corria o risco de ir dormir para debaixo da ponte”, explicou ao PÚBLICO Assunção Monteiro. Depois de se ter fechado na casa de banho, ligou para o 112, dizendo que só sairia quando conseguisse falar com o Governador Civil de Viseu.

Tal não chegou a verificar-se já que decorrida meia hora, agentes da PSP abriram a porta e conduziram-na à esquadra.

O responsável pela segurança Social de Viseu considera o comportamento da mulher que se barricou “socialmente censurável”, além de “premeditado, afirmou.

O dirigente assegura que quando a mulher se dirigiu ao segurança, este mandou chamar uma assistente social, mas a mulher não quis aguardar, optando por se dirigir para a casa de banho onde se trancou. “Se tivesse falado com a assistente social, teria ficado a saber que a questão estava ultrapassada”, afirmou.
Fonte: aqui

Observação: É muito fácil agora tecer os mais diversos comentários acerca da pessoa que se barricou na casa de banho. Não faltarão as piadas, os comentários jocosos, as sentenças, os julgamentos...
O que é certo é que quem o fez, fê-lo pelos outros, chamando a atenção para situações aflitivas pelas quais alguém estava a passar.Como diz o povo, "para grandes males, grandes remédios..."
Não o fez de forma "politicamente correcta"? Cheio do politicamente correcto está o povo! Com os resultados que se apalpam.
Seria possível proceder de outra maneira como afirma o director da Segurança Social de Viseu? Admito que sim. Mas fica por explicar a demora na reposição da justiça em relação à vítima.
E vem a propósito a palavra do Mestre "Não julgueis e não sereis julgados."

Padre pop-star nos palcos da fama

Victor Silva, de 35 anos, compôs duas músicas para a novela ‘Sentimentos’, da TVI.


Conhecido como o ‘padre pop-star’ da Beira Alta e Trás-os-Montes, Victor Silva, de 35 anos, natural de Cujó, Castro Daire, é um exemplo de que um sacerdote moderno é mais do que um líder da paróquia ou professor de religião e moral – pode ser um "artista que cativa os fiéis pelo romantismo das músicas que compõe e canta", diz. Depois do sucesso do primeiro disco, ‘Palavras’, a banda do Padre Victor prepara-se para lançar outro trabalho, desta vez em formato acústico.


"Vai ser um projecto que vai merecer o carinho das pessoas", afirma ao CM Victor Silva, que vê na música um complemento da missão de "espalhar a fé". "Quero levar às pessoas a minha mensagem positiva, neste mundo em mudança, com tantas crises e conflitos", diz o sacerdote, que é pároco e professor em Torre de Moncorvo.
O ponto alto da carreira musical deste padre, que se formou no Seminário Maior de Lamego, foi quando duas das suas músicas serviram de banda sonora à novela ‘Sentimentos’, da TVI. Agora, Victor Silva aposta no acústico e já tem vários concertos marcados para os próximos meses, em várias localidades do País. Sobre a forma como os responsáveis da Diocese de Lamego e colegas padres interpretam o seu sucesso musical, o sacerdote diz que as opiniões são divergentes. "Uns acham boa ideia, outros dizem que sou vanguardista. O facto de ser padre em nada altera a minha maneira de ser", diz Victor Silva, que "espalha a fé" através dos acordes da viola.
Fonte: aqui

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Um documentário que deve ser visto por todos

DIMENSÃO DO “POLVO”
Ao abrir aparece sempre um anúncio mas depois vem o documentário
http://www.tvi24.iol.pt/galeria_nova.html?mul_id=13377657

Porque será que o insucesso escolar entre os alunos dos países do Leste Europeu a residirem em Portugal é residual?

Para responder a esta pergunta, não posso deixar de repescar esta conversa,  publicada no http://www.profblog.org/2009/02/licoes-da-moldavia.html ProfBlog em 13 de Fevereiro de 2009:
Fui, esta tarde, à reprografia da escola e encontrei uma funcionária nova.
 Perguntei: "É brasileira?"
 Ela respondeu: "sou moldava".
 "E onde é que aprendeu a falar tão bem o português?"
 Ela: "Eu? Sozinha!"
 "Tem filhos?"
 "Dois. Estão na escola".
 "Gosta da escola portuguesa?", perguntei.
 "Muito diferente da Moldávia. Em Portugal não há respeito pelos professores  e a escola ensina pouco. Nada exigente", respondeu.
 "Por que razão os alunos do Leste têm tão bons resultados?", perguntei.
 "Muito trabalho em casa. Duas horas por dia de estudo. É pena aqui os  professores não passarem trabalhos para casa. Alunos portugueses não  respeitam os professores. Os nossos respeitam. Damos valor à escola", acrescentou.
 Há 5 variáveis que estão presentes nos alunos do Leste Europeu a residirem  em Portugal e que estão ausentes dos lares de muitos famílias de alunos  lusos: trabalho, esforço, responsabilidade, respeito e expectativas.
 Podem forrar de mármore as paredes das escolas, cobrir as secretárias com  computadores da última geração e colocar professores de apoio em todas as  salas de aula. Se estas 5 variáveis não estiverem presentes, os alunos não  aprendem.
 O problema do mau desempenho dos alunos portugueses - um facto sempre  confirmado pelos resultados do PISA - tem uma razão e apenas uma razão:  falta de gosto pelo trabalho, desprezo pelo esforço, falta de responsabilidade e de respeito e expectativas baixas.
 Enquanto estas variáveis não forem introduzidas nas mentes dos pais e dos  alunos, não há metodologia, recursos materiais e professores capazes de  resolver o problema.
 O meu caso pessoal e o de muitos outros portugueses da minha geração  confirma a tese. Perdi o meu pai aos 4 anos de idade. A minha mãe exercia  uma profissão que a mantinha fora de casa 8 horas por dia, seis dias por  semana. Aos 8 anos de idade, fui para um colégio interno. E fui sujeito a  uma forte disciplina e a um calendário de estudo rígido: 3 horas de estudo  diário, incluindo sábados e domingos. Foi o que me valeu. Foi aí que ganhei  resiliência, coragem, gosto pelo trabalho, capacidade de sacrifício,responsabilidade, respeito e expectativas elevadas. Sem essas variáveis,  teria sido um zé-ninguém, tal como vão ser os jovens a quem as políticas  educativas socialistas privam da presença daquelas variáveis.
(enviado por email)

domingo, 6 de fevereiro de 2011

"O senhor é católico?"

Aquele homem trabalhou durante muitos anos numa repartição pública, atendendo imensas pessoas.
Uma senhora, que por motivos pessoais teve que se dirigir repetidamente àquela repartição, sendo atendendida muitas vezes por aquele funcionário, certo dia perguntou-lhe:
- Desculpe a pergunta. O senhor é católico?
O funcionário, intrigado pela pergunta, respondeu:
- Sou. Com muito gosto. Mas por que pergunta? Não trago nenhum dístico na testa a dizer "Sou católico". Também nunca falei com a senhora sobre Deus ou sobre religião...
- Não é preciso - respondeu a senhora. - A maneira como acolhe as pessoas, a justiça e integridade que põe nas suas acções, a forma afável como ajuda, o jeito de aconselhar, a sinceridade ... Tudo me fez crer que há algo de especial em si. Por isso lhe fiz a pergunta.

Pelos frutos se conhece a árvore.

E Jesus diz-nos este domingo:
"Assim deve brilhar a vossa luz diante dos homens, para que, vendo as vossas boas obras, glorifiquem o vosso Pai que está nos Céus». (Evangelho de São Mateus)

sábado, 5 de fevereiro de 2011

"Novos hábitos sexuais" aumentam número de jovens com tumores orais em Portugal

Há cada vez mais jovens a dar entrada nos serviços do Instituto Português de Oncologia (IPO) com cancros orais. São doentes oncológicos vítimas de "novos hábitos sexuais": sexo oral com vários parceiros.
Há muitos anos que o perfil social do doente de cancro oral está traçado: homem, entre os 50 a 60 anos, fumador e com hábitos alcoólicos por vezes muito marcados. No entanto, nos últimos anos, os médicos dentistas que trabalham no IPO de Lisboa começaram a deparar-se com um novo padrão, "com uma prevalência crescente", revelou Daniel de Sousa, responsável pelo Serviço de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do IPO de Lisboa.
"Existe uma nova realidade, que são doentes mais jovens, na casa dos 30 anos, com cancro oral, que corresponde a situações relacionadas com infeção da mucosa oral pelo Vírus do Papiloma Humano (HPV)", contou à agência Lusa o cirurgião do IPO de Lisboa.
O professor universitário explicou que o fenómeno se deve a "uma alteração dos hábitos sexuais desta população", que tem mais parceiros sexuais. É que a transmissão de doenças é feita através de sexo oral.
Apesar de serem "cancros orais com uma menor agressividade" e que "respondem melhor à terapêutica", Daniel Sousa defendeu a necessidade de algumas medidas preventivas.
Para o cirurgião do IPO de Lisboa, é preciso alertar a população para o risco de se ter múltiplos parceiros. A vacinação em relação ao vírus HPV de maior risco é outra das sugestões do especialista, que alerta, no entanto, para o facto de a eficácia da vacina ainda não estar cientificamente comprovada.
Mas, para Daniel de Sousa, o mais urgente é "a criação de uma rede de cuidados primários que englobe médicos dentistas" para facilitar uma deteção precoce de novos casos.
Em Portugal não existem ainda estatísticas sobre este tipo específico de cancro oral, mas o responsável lembra que "a nível da informação médica internacional esta é uma realidade que começa a ter muito significado".
A maioria dos casos de cancros orais em Portugal continua a ser descoberta na população mais velha. Todos os anos são detetados 1500 novos casos: 1200 em homens e 300 em mulheres.
Aquele responsável do IPO de Lisboa lembra que o cancro oral "ocupa o 5.º lugar" na prevalência a nível nacional.
O cancro do pulmão é a principal causa de morte por cancro nos homens portugueses, enquanto nas mulheres é o tumor do intestino. Em termos de aparecimento de novos casos, lideram os tumores da próstata e da mama.
Segundo dados da Liga Portuguesa Contra o Cancro, a propósito do Dia Mundial Contra o Cancro, que se assinala hoje, só no ano passado o cancro matou cerca de 30 mil pessoas em Portugal, representando um aumento de 20 por cento relativamente a 2009.
In Lusa

Uma luta impopular

1. Não me interessa rigorosamente nada saber da pequena intriga sobre a eventual diminuição do número de deputados no Parlamento. Se o Governo PS tem nova divergência interna (e parece que tem). Se o PSD pretende um real entendimento ou, apenas, alimentar mais uma discussão. A verdade é que Portugal precisa de ser pensado e reorganizado ao nível dos custos. Temos deputados a mais (230). Municípios a mais (308). Freguesias a mais (4257). Numa altura de crise, em que deveríamos emagrecer o Estado para que este, no futuro, melhor pudesse continuar a cumprir as obrigações junto das pessoas mais carenciadas, este seria o momento ideal para gente responsável olhar para o mapa da política portuguesa e consensualizar cortes que, além de poupar dinheiro ao Estado, significassem até uma eficácia acrescida.
Estamos, no entanto, perante uma luta impopular.
Os partidos, as suas clientelas e as populações não querem redução de cargos nem de divisões administrativas ao nível das autarquias. Estão todos habituados ao Portugal fragmentado e aos inúmeros poderes que ele gera. Acredito, aliás, que uma consulta aos portugueses até desse, muito democraticamente, força a quem pretendesse acrescentar mais uma mão-cheia de cidades e umas dezenas de freguesias.
Este é um daqueles temas perante o qual uma democracia se testa a si própria, os políticos se definem e os partidos nos esclarecem quanto à sua natureza. Não tenho, por isso, grandes expectativas de que o PS e o PSD venham a entender-se quanto ao número de deputados e muito menos de que resolvam questionar o retalho administrativo de Portugal. Vai tudo continuar na mesma.
2. Jerónimo de Sousa introduziu ontem um facto político relevante na agenda ao admitir que, numa eventual votação de uma qualquer moção de censura, o PCP não dará "qualquer sustentação a este Governo PS". Para além da novidade - nunca o PCP votou até agora ao lado daquilo que considera "a direita" -, fica aberta a possibilidade real de o Governo cair se o PSD ou o CDS avançarem, num determinado momento e com pretexto, para a censura que até agora era difícil que recebesse o apoio de qualquer um dos dois partidos à esquerda do PS.
Esta radicalização do discurso faz, provavelmente, parte da marcação ao Bloco de Esquerda, que nos últimos tempos tem feito crer que está finalmente disponível para a construção de uma alternativa de poder. Escreveu Louçã em artigo esta semana publicado no DN: "A campanha de Manuel Alegre significou um importantíssimo passo em frente na afirmação de uma esquerda que governe."
Ou seja, para o PCP é tempo de mudar de "cassete" e, sobretudo, de tentar evitar que caiba ao Bloco a catalisação de todo o descontentamento. O PCP volta a ser a esquerda da esquerda - e houve alturas em que não se teve tanta certeza disso...
Segundo Carlos Costa, presidente do Banco de Portugal, as imparidades do Banco Português de Negócios (BPN) ascendem actualmente a 2078 milhões de euros, das quais "grande parte, 750 milhões de euros, terá sido resultante de presumíveis fraudes". Este caso é absolutamente fantástico! Sobretudo porque ninguém, ao mais alto nível, financeiro e político, admite sequer ter desconfiado do que por lá se passou. Que coisa tão estranha!...
JOÃO MARCELINO, in Diário de Notícias

Vaticano proíbe doação de órgãos de Bento XVI

O Papa Bento XVI tem um cartão de doador de órgãos há três décadas mas não poderá salvar qualquer vida depois de morrer pois o Vaticano decretou que essa vontade de Joseph Ratzinger deixou de ser possível quando ascendeu ao topo da Igreja Católica.

Essa impossibilidade foi explicada numa carta enviada pelo secretário pessoal de Bento XVI, monsenhor Georg Gaenswein, a um médico alemão que estava a promover a doação de órgãos dando o exemplo do Papa, que tem 83 anos.
"É verdade que o Papa tem um cartão de doador de órgãos desde os anos 70... mas ao contrário do que se pensa, esse cartão perdeu a validade após a eleição do cardeal Ratzinger para Papa", lê-se na carta, divulgada pela Rádio Vaticano.
Segundo a Santa Sé, o cadáver de um Papa pertence à Igreja Católica e deve ser sepultado intacto. Até porque órgãos transplantados para outras pessoas tornar-se-iam relíquias caso Bento XVI viesse a ser considerado um santo.
Quando era 'apenas' o número dois de João Paulo II, o cardeal Joseph Ratzinger revelou que tinha um cartão de doador de órgãos e que encarava tal prática como "um acto de amor".
In Correio da Manhã

ILUSÕES

As ilusões são normais entre os seres humanos. Quase que nascemos com elas. Mas, como em tudo na vida, há ilusões que nos ensinam e há ilusões que nos matam.
O que está a suceder no nosso país e em muitos outros, deve-se a muitas ilusões que nos foram vendendo. Iludiram-nos com a abundância europeia que nunca mais acabava, iludiram-nos com uma vida nas grandes cidades com todo o conforto e com todas as regalias, iludiram-nos com empréstimos bancários fáceis e rápidos. Onde nos levaram essas ilusões? A um desemprego generalizado com fábricas e empresas a fechar, a uma pobreza galopante sobretudo nos grandes meios onde agora só a caridade pode ajudar, a um endividamento porque a casa, o carro, as férias e outras regalias foram pagas com dinheiro emprestado que agora não se paga.
Fugiu-se do campo para a cidade e do país para o estrangeiro. Muitos ainda conseguiram subir na vida e não dependerem de ninguém, mas muitos outros aparecem hoje na televisão revoltados com tudo e com todos, não se lembrando das ilusões que lhes foram vendidas. Ainda assim, aqueles que por teimosia, por falta de coragem ou realismo inteligente continuaram nas suas vidas rurais ou provincianas têm algo para comer e até para darem aos filhos desempregados nas grandes cidades. Esses não tiveram ilusões ou não foram atrás de fogos fátuos.  .Lutaram, trabalharam sem esperarem que o patrão lhes pagasse no fim do mês.
Mas era tão bonito os emigrantes que apareciam nas férias com grandes carros e olhando altaneiros os seus conterrâneos que continuaram nas suas terrinhas e nos seus cultivos. Era tão bonito os citadinos que tinham abandonado as suas terras e país chegarem todos ufanos crendo-se mais inteligentes e mais evoluídos que os serranos e rurais das terras da sua infância.
Num abrir e fechar de olhos as ilusões foram-se e vão-se desvanecendo como castelos na areia, como nuvens passageiras, mostrando o precipício onde caíram muitos incautos. Não se poupou, quando havia, não se abriram os olhos, quando se devia. E aí temos o Portugal da União Europeia: sem trabalho não há riqueza, sem poupanças não há recursos, sem realismos não há banco nem caixa que nos valham.
As ilusões pagam-se caras e nós, portugueses, somos atreitos a ter ilusões e mais ilusões, O dinheiro das Índias e dos Brasis desfez-se em pó de grandezas inúteis, o dinheiro da União Europeia está a sair-nos muito caro. Hospitais, escolas, saneamento básico, tudo se
fez. E agora? Essas obras não são eternas, têm que se manter e nós não temos dinheiro. Imprevidentes, os governantes tudo fizeram não calculando que tudo tem que ter manutenção.
Finalmente a fatura chegou e ela é bastante pesada. Deram-nos asas para subir, mas não nos deram sustento para as manter abertas e assim caímos a pique.


Carlos A.Borges Simão

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

FELICIDADE

video

Há uma nova sondagem

Agradecia que todos os estimáveis visitantes manifestassem a sua opinião.
É rápido.
Basta ir ao fundo da página e colocar as cruzes onde achar que as deve pôr.

A sondagem intitula-se: "Repensar juntos a pastoral da Igreja em Portugal"

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Redução do número de deputados JÁ

Mais de 20 mil portugueses exigem a redução imediata do número de deputados no Parlamento "por razões morais e financeiras", através de uma petição on-line que terá de ser debatida na própria Assembleia.

Lançada no início deste mês, a petição "A favor da redução do número de deputados na Assembleia da República de 230 para 180" conta já com perto de 20 mil signatários, entre eles o fiscalista Medina Carreira.

No texto de enquadramento da petição pode ler-se a dúvida que subjaz a esta exigência: "Sabendo à partida que a lei prevê a possibilidade desse número [de deputados] ser entre 180 e 230 membros, afigura-se difícil compreender aos olhos da razoabilidade a razão da opção recair sobre o número máximo possível (230) e não sobre o valor mínimo possível (180), ou sequer sobre um valor intermédio possível (ex. 200)".

O promotor da petição, um professor universitário do Porto, sublinha o "ridículo" de "imaginar que com mais um deputado na Assembleia entraríamos em violação da Constituição".

As justificações para esta exigência são de natureza moral, ética e económica.

Nos planos moral e ético, por "não fazer sentido" a quantidade de pessoas "naquelas bancadas para não fazerem nada ou quase nada", pois se "há excelentes profissionais que se esforçam todos os dias por servir o país da melhor maneira que podem", a maioria delas só está lá para levantar o braço quando é necessário".

No plano económico, Vítor Joaquim lembrou as dezenas de milhões de euros que o Estado pouparia por ano com menos deputados no Parlamento nacional.

Esta foi uma iniciativa espontânea, totalmente independente de qualquer linha partidária, salientou, explicando que a mesma se prendeu "basicamente com um sentir, cada vez mais intenso, de desconforto face à forma como os deputados e os partidos se comportam, tanto na Assembleia da República como fora dela".

A petição nasceu de um grupo no Facebook criado por Vítor Joaquim - "A favor da REDUÇÃO DE DEPUTADOS na Assembleia da República, JÁ!" - com a intenção de promover a discussão e a divulgação da ideia.

A intenção é levar a petição a discussão na Assembleia da República, o que por lei é obrigatório para todas as petições que reúnam mais de quatro mil assinaturas.

Contando até ao momento com cerca de 20 mil assinaturas, esta petição é a "mais activa" de todas as alojadas em "petiçaopublica.com" e "uma das petições nacionais com maior número de signatários", afirmou.

A petição continuará a circular pela Internet e a recolher assinaturas durante mais algum tempo, "como uma bola de neve que não parará facilmente", para ser depois entregue na Assembleia da República.
Fonte: aqui