sexta-feira, 31 de março de 2017

Amigos até à morte. Amigos na morte. Amigos para sempre… e para além da morte.


Lázaro volta à vida pelo poder do Senhor da Vida!

Celebramos, neste próximo domingo, o 5º domingo da Quaresma a que o povo costuma chamar "Domingo de Lázaro", pois o Evangelho mostra Cristo a dar a vida ao seu amigo Lázaro que havia morrido.
Não se trata de 'ressurreição' de Lázaro, mas da sua  mas de revivificação, uma vez que Lázaro voltou à vida terrena para voltar a morrer como qualquer mortal. Ressurreição é emergir na vida plena, que já não conhece a limitação da morte. Ressuscitar é ser assumido pela vida de Deus, pelo poder de Deus. O ressuscitado, sendo o mesmo, é totalmente outro. Ó glorioso mistério!
Depois do encontro com a samaritana e o cego de nascença, este é, na verdade, o mais dramático de todos, porque Jesus não só lava e purifica do pecado, não só recria e ilumina a vida, como liberta e regenera do abismo da morte. Deste modo somos reconduzidos à experiência original do nosso Batismo, pelo qual “morremos com Cristo. Com Ele fomos sepultados, para vivermos uma vida nova(Rm 6,3-4; cf. Ef 2,5-6; cf. Col 2,12-13)! E por isso, o desafio fundamental do Evangelho é feito por Dídimo: seguirmos Jesus, «para morrer com Ele», isto, é, para viver com Ele a sua morte! Como quem diz: Amigos até à morte. Amigos na morte. Amigos para sempre… e para além da morte.

quinta-feira, 30 de março de 2017

Flores que emolduram a paisagem, imagens e monumentos...


PRIMAVERA NOCTÍVAGA
Foto de Carlos Lopes.
Foto de Carlos Lopes.
Foto de Carlos Lopes.
Foto de Carlos Lopes.


Sempre bela, inconfundível, maravilhosa a nossa Igreja Paroquial!
Foto de Centro Paroquial Santa Helena.
Foto de Centro Paroquial Santa Helena.
Foto de Centro Paroquial Santa Helena.

Santa Helena emoldurada floridamente
Foto de Centro Paroquial Santa Helena.
Foto de Centro Paroquial Santa Helena.
Foto de Centro Paroquial Santa Helena.

quarta-feira, 29 de março de 2017

A cruz de Cristo



A cruz onde o filho de Deus Jesus
      Entregou-se pela humanidade

       Deixou de ser sinal de maldição
      Passando a ser símbolo de adoração.
    
      A cruz símbolo de agonia, de dor…
      Com a crucificação de Jesus
      A partir daquele momento
      Deus santifica o sofrimento.
    
      A cruz símbolo da fé cristã
      Não deve ser vista com tristeza
      Mas sim, com imensa alegria
      Pois, através dela foi-se a escuridão.
      Dando lugar para a luz do dia.
    
      Na cruz ocorreu o ápice da entrega
      Foi a Palavra tornada em ação
      Onde um cordeiro foi imolado
      Para que todos pudessem ter a salvação.
    
      Quem foge ou nega a cruz
      Perde a oportunidade de conhecer a Luz
      Quando passa pelo sofrimento
      Não ter forças para vencer a dor
      Pois lhe falta a experiência do amor.
  
      Ataíde Lemos


terça-feira, 28 de março de 2017

Rezar a Vida: A caminho


Maravilhosa Graça

Maravilhosa graça, como é doce o som
Que salvou uma infeliz como eu
Eu antes estava perdida mas agora fui encontrada
Estava cega, mas agora vejo


Foi a Graça que ensinou meu coração a temer
E Graça, meus medos aliviados
Como é precioso que a graça tenha aparecido
Na hora em que acreditei


Através de muitos perigos, tribulações e ciladas
Nós já chegamos
Foi a Graça que nos trouxe a salvo para tão longe
E a Graça nos levará para casa


Maravilhosa graça, como é doce o som
Que salvou uma infeliz como eu
Eu antes estava perdida mas agora fui encontrada
Estava cega, mas agora vejo
Estava cega, mas agora vejo


Rezar a Vida: A caminho

Senhor,
Não deixo de achar curioso o tempo da Quaresma,
Pois nele fazemos memória de uma história
Da qual conhecemos o fim.
Fim que, na verdade, foi o início,
Quando, pelas mãos do Pai, foste ressuscitado.
Fim do aguilhão da morte (cf. 1Cor 15, 55),
Embrulhado numa promessa de vida eterna.
Fim dos nossos pecados, por ti redimidos,
Na tua escandalosa cruz.
Fim da tua caminhada terrena
Com o batismo de uma vida nova,
Derramado em nossos corações,
Pelo teu Santo Espírito.
Fim da humanidade ferida em Adão,
Em ti, por ti e para ti recriada e recapitulada,
Cumprimento da nova e eterna aliança. 

Porque nos pomos, então, a caminho?
Porque há uma sabedoria,
Que só se revela quando a tua palavra encarna
No concreto da nossa história.
Porque é quando te encontramos pelo caminho
Que os nossos passos ganham sentido,
Ainda que tropecemos nas encruzilhadas,
Das nossas vidas atribuladas.
Porque é caminhando que percebemos
Que o importante não é a meta
Mas saber pôr, em cada passo,
Ora louvor, ora súplica,
Ora júbilo, ora lamento.
E, assim, nesta entrega despojada e peregrina
Aprendemos a conjugar, com o teu amor, a nossa existência,
Caminhando contigo até à gloriosa Páscoa.
Raquel Dias, aqui

A PRIMAVERA vence a morte do inverno!


Nem o frio é capaz de tirar a beleza à primavera!
Ela é:
- policromia de cores e de odores
- é ventre aberto que acolhe a nova vida que há-de nascer
- desperta sentimentos, vivências, amores, esperanças
- afirma que a morte de inverno não tem a última palavra...

segunda-feira, 27 de março de 2017

Todos os dias 14 mulheres, 2 idosos, 2 crianças e 2 homens são vítimas de crime


Das vítimas que indicaram o seu estado civil, 28,6% eram casadas e 21,1% eram solteiras. Os dados apontam que mais de um terço pertencia a uma família nuclear com filhos e 11,5% a famílias monoparentais.
Apesar de cerca de 30% das vítimas estarem empregadas, há "um número ainda significativo" que se encontrava numa situação de desemprego (16%), sublinha o relatório, acrescentando que 92% das vítimas eram portuguesas, sendo que a maioria residia nos distritos de Lisboa, Porto, Faro e Setúbal (52,3%).

Leia aqui toda a informação.

domingo, 26 de março de 2017

sexta-feira, 24 de março de 2017

Se passa a vida a dizer que não tem tempo, então nunca terá tempo!

video

À conversa com um Tuaregue...

Neve em grande nas redes sociais

Foto de Susana Gouveia.
Foto de Carlos Lopes.
Neste momento, segundo acabo de ler, a temperatura nesta zona  é negativa (-1 grau)
Ontem à tarde, de noite, e hoje nevou. De manhã o panorama era o das fotos.
Lembramos que a primavera é um bebé acabado de nascer. Recordamos que os últimos dias de inverno apresentaram uma temperatura de veraneio.
 Não admira, por isso, que as redes sociais estejam pejadas de fotos da neve. Por um lado, a neve proporciona paisagens lindíssimas; por outro, é a surpresa, já que nesta altura não se esperava que o manto branco envolvesse a natureza.
Neste momento o que era espectável era o branco das cerejeiras que, já de si, proporciona um belo espetáculo visual. Como se a natureza quisesse mostrar-se solidária com a floração, ampliando o manto branco.
O pior são o gelo e as geadas que podem deitar a perder todo o esforço florido das árvores.
Manto branco de paz. Quando atentados terroristas surgem em Londres, quando as armas atroam e troam em tantas zonas do planeta, a natureza vem convidar-nos para o noivado da paz.
Seremos capazes de escutar o seu convite?

quarta-feira, 22 de março de 2017

PROGRAMA DO CONGRESSO


PROGRAMA DO CONGRESSO
INSCREVA-SE
AQUI

"OS MONUMENTOS E A HERÁLDICA DO MUNICÍPIO DE TAROUCA"


A apresentação pública do Livro realizar-se-á no dia 04 de Junho de 2017, pelas 14h30, no Mosteiro de Santa Maria de Salzedas.

terça-feira, 21 de março de 2017

A primavetra começou no dia 20 de março, às 10h29


A primavera não é apenas uma estação exterior, nem se resume a um assunto climático ou botânico, mas tem uma aceção inevitavelmente humana. A primavera é tanto uma questão de fora como de dentro.
Veja aqui

São José


domingo, 19 de março de 2017

Feijoada Solidária em favor do Centro Paroquial Santa Helena da Cruz

Em 19 de março, no Centro Paroquial, a Associação Intergeracional ELAS dinamizou um almoço - Feijoada Solidária - em favor do Centro Paroquial Santa Helena da Cruz.
A esta Associação coube a iniciativa que implementou com sucesso, já que foram muitas as pessoas que marcaram presença.
As senhoras ligadas à  Associação Intergeracional ELAS foram inultrapassáveis na preparação deste almoço, na sua confeção e na maneira delicada e ágil como o serviram.
A refeição estava realmente boa, a "pinga" era igualmente boa, havia outras bebidas e, para quem não gostasse de feijoada, tinha a alternativa frango. As sobremesas, de sabor tradicional, agradaram aos paladares.
As dezenas de pessoas presentes mostraram-se contentes com o serviço e reinou um ambiente de calma e de são convívio entre todos.
Porque o tempo revestiu o melhor fato, as pessoas não se demoraram por lá, o que é mais do que compreensível.
Para os elementos da Associação, o trabalho continuou pela tarde dentro, pois era preciso deixar tudo limpo e arrumadinho.
Parabéns às pessoas que aceitaram o convite e estiveram presentes.
Parabéns à Associação Intergeracional ELAS pela iniciativa, pelo trabalho e pela competência com que levaram a efeito este almoço.
O Centro Paroquial agradece-lhe o gesto generoso, agradecimento extensivo a quem, de uma forma ou de outra, deu a sua colaboração.

quinta-feira, 16 de março de 2017

Uma Cooperativa-Restaurante?


Existe nesta zona uma boa porção de gente que tem muito jeito para a cozinha. Homens e mulheres que são excelentes cozinheiros.
Quando os sabores tradicionais correm risco de apagamento face aos novos paladares (quase sempre importados), precisamos de preservar o que é nosso, a riqueza e variedade da nossa dieta alimentar, por sinal saudável.
Além disso, é o tradicional que os que nos visitam procuram, já que as ementas da moda eles têm-nas nos seus locais de origem. Mesmo entre nós há quem tenha saudades do "Tasquinho do sr. Beto" onde sempre se podia usufruir de um lanche ou de uma refeição bem à portuguesa.
A criação de um restaurante- cooperativa daria emprego a muita gente que já não tem idade de procurar um emprego, mas que ainda está muito válida e com muito para dar e ensinar. Possibilitaria ainda a formação de gente nova que pudesse continuar depois o projeto.
Com este projeto, conseguir-se-ia:
- Dar trabalho e remuneração a gente que os não têm;
- Fazer um levantamento de pratos típicos nas freguesias do Concelho;
- Escoar produtos regionais, estimulando assim a agricultura e pecuária;
- Recolher as melhores variedades de vinho locais, estimulando a preservação da qualidade do mesmo;
- Preservar a genuinidade dos sabores tradicionais locais;
- Criar emprego às novas gerações que gostam da restauração;
- Desenvolver o espírito de cooperação e de entreajuda;
- Atrair mais gente ao concelho, aumentando a capacidade financeira do mesmo;


Adquirir uma casa antiga num Centro Histórico das nossas localidades, conservando-a e readaptando-a para o efeito, era uma maravilha... Desde que tivesse local de estacionamento e fácil acesso às  estradas.
Não haverá possibilidade de candidatura a fundos europeus ou outros para este efeito?

quarta-feira, 15 de março de 2017

D. Manuel Martins felicita o Sopé da Montanha


Via email, recebemos de D. Manuel Martins, Bispo Emérito de Setúbal, o texto que aqui publicamos.
Obrigado, senhor Bispo, pela palavra de apoio, pelo incentivo, pela atenção ao nosso humilde jornal. Procuraremos ser dignos deste incentivo, vindo de tão ilustre cidadão.

"Senhor Diretor,

Quero agradecer uma vez mais o vosso mui interessante SOPÉ DA MONTANHA.

Hoje, de forma especial o artigo  QUE CAMPANHA AUTÁRQUICA QUEREMOS?, que devia ser difundido por todo o país. Impossível viver com esta incompreensível e inaceitável desordem.



               Votos de Santa Páscoa.  
    
M. Martins "

terça-feira, 14 de março de 2017

I love the spring!



 
Foi bom e foi belo ver a Primavera a sorrir quando tanto Outono da vida nos ameaça com invernos de dor, isolamento e sofrimentos...
A Primavera afirma o poder da vida sobre a morte, a alegria da esperança sobre a dor, a policromia das cores sobre a monocromia da limitação, a elegância da ressurreição sobre os escombros da dor, o triunfo da solidariedade sobre os invernos do egoísmo, a diversidade dos odores sobre o tétrico odor do desespero.
Foi este o abraço  da  natureza  que nos  os evolveu neste dia de visita aos doentes.