sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Peripécias marcam comemorações do 5 de Outubro

 
 
 
As cerimónias oficiais do 5 de Outubro, Dia de Implantação da República, ficaram marcadas por uma série de acontecimentos inesperados, que deram um tom diferente às comemorações, já por si diferentes das anteriores devido ao local onde se realizaram.

Poderia ter sido apenas o lugar a causar estranheza - o Pátio da Galé, em vez do largo onde foi proclamado o regime - ou a ausência do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, que se encontra na Eslováquia. Mas não. Houve mais. Mais situações e vários protagonistas.

A começar pelo Presidente da República, Cavaco Silva, que teve uma infelicidade quando hasteou a Bandeira Nacional, com o apoio do presidente da câmara de Lisboa, António Costa. A Bandeira foi içada, mas... ao contrário. E no alto ficou, da mesma maneira que foi colocada.

Já no interior da sala, eram aguardados os discursos de Cavaco Silva e de António Costa, mas também aí as circunstâncias foram muito diferentes do que seria expectável. Após o discurso do Presidente, uma mulher invadiu a sala para denunciar as condições precárias em que vive.

A presença da mulher, já por si inesperada, cruzou-se com uma outra intervenção não menos imprevisível: cânticos líricos de uma mulher que incomodaram os presentes. Uma série de incidentes que marcaram a despedida deste feriado nacional.

Fonte: aqui

Sem comentários: