quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Dia de Todos os Santos e dia de Fiéis Defuntos

Não confundamos!

Amanhã, dia 1 de Novembro, a Igreja celebra Todos os Santos.
 2 de Novembro, é que é o Dia de Fiéis Defuntos.

Se em muitas terras a procissão ao cemitério se realiza no dia 1 de Novembro, é por ser feriado (vai deixar de o ser a partir deste ano...). Como tal as pessoas estavam mais livres, deslocavam-se de longe...
Mas o dia dos "mortos", dos nossos entes queridos que já partiram, esse é em 2 de Novembro.

Dia um de Novembro é o dia dos VIVOS, e bem vivos!
Daqueles que passaram por este mundo e agora estão no Céu, na vida plena e definitiva, totalmente livres no Amor infinito de Deus, felizes para sempre.
Dia 1 de Novembro celebra essa assembleia incontável de redimidos que louvam o Senhor, provindos de todos os povos, raças e condições sociais.
Dia 1 de Novembro celebra os SANTOS todos e todos os Santos. Aqueles que a História recorda e os anónimos que são a esmagadora maioria. Muitos deles da nossa terra, da nossa família, da nossa amizade.


Dia de Todos os Santos recorda-nos que a santidade é para todos, todos!
A santidade é, sem dúvida, excepcional. Mas não devia ser a excepção.
A santidade é para todos. É para os que sobrevivem na eternidade. E é para os que ainda caminham no tempo.
 Por aqui se vê como, ao contrário do que parece aos olhos de muitos, a santidade não nos retira do mundo. É, aliás, no mundo que somos chamados à santidade.
Deus não deixa ninguém de lado no chamamento que faz. É por isso que o Concílio Vaticano II fala da «vocação universal» à santidade.


Se pensarmos bem, os santos não estão apenas no altar nem figuram  somente nos andores.
Não há só santos de barro. Há muitos santos de carne e osso, às vezes, mais osso que carne. Há muitos santos com fome. Há muitos santos na rua. Há muitos santos de enxada na mão. Há muitos santos lágrimas no rosto e rugas na face.

Sem comentários: