terça-feira, 9 de outubro de 2012

Manifestações, greves: não resolvem nada!

Veja as declarações do cardeal-patriarca de Lisboa e presidente da Conferência Episcopal Portuguesa que foram transmitidas no programa '70x7' (RTP2, 09h30) deste domingo e publicadas integralmente no portal de informação da Igreja Católica em Portugal.
Respigo para os Leitores apenas este bocadinho da entrevista.

O que deseja para Portugal?
   
Solidariedade na caridade. Se formos solidários, nós os portugueses temos possibilidades de resolver os problemas que os nossos irmãos estão a passar. Não as grandes questões económicas, porque isso não nos compete. Mas no terreno: é preciso aprender a partilhar, a ser solidário, a olhar para o irmão com o coração.
Gostava muito que os portugueses não se deixassem manipular pelas diferentes correntes que tentam… Tudo o que está a acontecer das manifestações, greves: não resolvem nada! Temos de adquirir uma serenidade que é fruto da esperança. Isso é possível! Portugal passou épocas muito mais difíceis do que esta (basta pensar no que foi a última Guerra).
Cada português, seja ele quem for, não se pode considerar apenas beneficiário da ajuda do Governo e dos outros. Tem de ser protagonista da solução. Se todos formos solidários, o momento difícil que Portugal atravessa – que o é para muitos, mas não para todos – pode trazer um rosto novo à nossa convivência.
O que me preocupa mais é que todas as pessoas tenham a dignidade que merecem e que o tempo que vivemos exige. Mas não sejam ambiciosos. Que se contentem com o necessário e com o que é possível.
E que sejamos uma fraternidade. O mais grave disto tudo é que se está a destruir o sentido de comunidade nacional.

Sem comentários: