quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Perda de um milhão de pessoas, em Portugal, nas próximas duas décadas


A presidente da Associação Portuguesa de Demografia alerta para o facto de que muitos jovens portugueses vão sair do país nos próximos anos, por falta de emprego. Maria Filomena Mendes, também investigadora da Universidade de Évora, antevê a perda de um milhão de pessoas, em Portugal, nas próximas duas décadas, cenário que classifica de preocupante.
"Muito provavelmente, no curto prazo, nós vamos aumentar a emigração de jovens, porque os jovens não têm emprego e porque o emprego é cada vez mais precário. As pessoas para constituírem família, para saírem de casa dos pais ou para decidirem ter filhos, a estabilidade financeira é fundamental. Isso vai obviamente ter as suas implicações," afirma. Sai a população jovem activa, diminui o número de nascimentos em Portugal e o país também não consegue renovar-se, retendo os imigrantes.
"Estamos a falar fundamentalmente de população jovem em idade activa e de nascimentos. Quem sai, em vez de ter os filhos em Portugal, vai tê-los noutros países, aumentando o número de nascimentos nesses países e diminuindo no nosso. Portanto, há uma redução por via da emigração (da saída), temos muito mais dificuldade em captar imigrantes e retê-los aqui e, por outro lado, isto tem influência na fecundidade e no número de nascimentos que vamos ter," explica Maria Filomena Mendes.
In O Amigo do Povo

Sem comentários: