quarta-feira, 4 de julho de 2007

"A Santa com mais devoção em Portugal é a santa ignorância"

Vai já a meio o triénio que a Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) decidiu dedicar ao tema genérico da Transmissão da Fé. Os desafios que se colocam à Igreja Católica nesta missão essencial têm sido abordados pelos Bispos do nosso país de uma forma sistemática, nas suas Assembleias de Primavera e Outono, embora os resultados nem sempre sejam perceptíveis para o comum dos fiéis.

"... a maioria dos católicos portugueses ... foi baptizado em pequenino, teve uma catequese rudimentar que correspondeu mais à infância e adolescência do que à juventude e à adultez, portanto não temos cristãos adultos na fé."

"Notámos que há uma deficiência na iniciação à oração: dizemos às pessoas que têm de rezar, mas elas não sabem como. Também na Doutrina Social da Igreja as pessoas estão muito longe do corpo doutrinal que a Igreja propõe sobre a relação com o Estado, com a economia, com a política. "

"... temos consciência de que os cristãos católicos não querem formação. Querem religião, mas não querem formação. "

"A Igreja, toda ela, actua no meio cultural: começou assim no diálogo com o judaísmo, com o mundo helénico, e ao longo dos tempos tem dialogado sempre com a cultura ambiente porque é uma fé que tem reflexão, porque é uma fé que usa a razão e tem de recorrer aos mecanismos culturais para poder fazer-se entender e poder fazer passar a mesma mensagem, mas com linguagens diferentes. Se mantivermos a linguagem, passamos a já não dizer o mesmo que queremos dizer, temos de mudar a linguagem para dizer a mesma coisa e não adulterar a linguagem. "


D. Carlos Azevedo, Secretário da CEP (Conferência Episcopal Portuguesa ) à ecclesia

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.