segunda-feira, 24 de junho de 2013

A missão da Igreja



O Papa Francisco já por diversas vezes usou esta expressão: «A igreja não é uma ONG». As "ONGs" (Organizações não governamentais) têm por objectivo acudir a necessidades muito concretas, sobretudo materiais, de sociedades ou grupos de pessoas com determinadas carências: falta de alimentos, de água, de escolas, de cuidados de saúde, etc..
Com dezenas de milhares de Centros de Apoio Social, hospitais, escolas, etc., a Igreja pode ser vista por muitos como uma grande empresa de serviços sociais. E pior ainda, se os seus agentes se esquecem do seu objectivo principal: levar o Evangelho de Jesus Cristo a todas as pessoas.
A frase do Papa Francisco, que já tinha sido usada pelos seus antecessores, merece, por isso, reflexão. Não se trata de abandonar o empenho na transformação social, que hoje vemos como parte integrante da evangelização. Trata-se, sim, de não esquecer a sua principal missão.
«Que missão é que tem este povo?», perguntava o Papa no passado dia 12 de Junho. E respondia: «Aquela de levar ao mundo a esperança e a salvação de Deus: ser sinal do amor de Deus que chama todos à amizade com Ele; ser fermento que faz fermentar toda a massa, sal que dá sabor e preserva da corrupção, luz que ilumina."
A missão do Povo de Deus é levar ao mundo a certeza de que Deus nos ama a todos e nos foi preparar um lugar para depois de alguns anos neste mundo podermos viver com Ele no Reino dos Céus.
Foi nesta Fé que viveram os santos e muitos dela deram testemunho no próprio martírio. Mesmo os santos que se dedicaram predominantemente ao serviço dos pobres, como Teresa de Calcutá ou o Padre Américo, nunca esqueceram esta dimensão espiritual.

Fonte: aqui

Sem comentários: