terça-feira, 18 de junho de 2013

A vitória de ninguém


A greve é um barómetro da saúde da democracia. Reprimir por via legal ou coerciva o direito à greve só as ditaduras o fazem.


Tal como forçar a adesão à greve por via de piquetes violentos. Entre um extremo e outro joga-se hoje um sindicalismo moderno mas também um poder político de bom senso.
A greve dos professores mostra que nenhuma das partes está à altura das responsabilidades. Foi a vitória de ninguém. Mais de 22 mil alunos e famílias sofrem um claro prejuízo sobre o qual nenhuma das partes pode cantar vitória. Uns e outros estão a levar o caos às escolas e não a paz social. Não estão a escolher a melhor maneira de defender uma escola pública universal e inclusiva.
Eduardo Dâmaso
Fonte: aqui

1 comentário:

Emmanuel disse...

Ajude na evangelização da Ásia. Divulgue meu blogue http://emmanuel959180.blogspot.in/