sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Bruxarias

Já há uns anos que entrou em Portugal, sobretudo por via da televisão, o uso de celebrar o Halloween ou festa das bruxas. Esta era uma festa dos antigos celtas que celebravam a vinda dos espíritos dos seus antepassados que vinham tomar parte, achavam eles, na alegria das colheitas.

O cristianismo procurou dar outro sentido a estas tradições celtas mas com o retorno do paganismo elas aí estão, sobretudo nos países de cultura anglo-saxónica. Não sei se isso traz algum mal mas tenho medo que favoreça o culto da bruxaria, que esse sim faz muitas vítimas.
Entende-se por bruxaria as acções de alguém que faz uso de rituais mágicos, quer em benefício (magia branca) ou malefício de outrem (magia negra).
Os bruxos invocam forças ocultas, muitas vezes de espíritos demoníacos. Por isso trata-se de uma forma de religião referente a alguém que não é Deus mas que se faz passar por tal.
Tenho muitos testemunhos – e alguns deles terríveis – do mal que tais práticas por vezes acarretam. O medo que incutem nas pessoas, os meios muito pouco éticos que usam, o transtorno psíquico que provocam nos que a elas recorrem ou por elas são apontados como culpados. Em muitos povos, pessoas inocentes e indefesas são acusadas de provocar malefícios, doenças ou até a morte e são expulsas da sua terra ou são vítimas de coisas piores ainda. Na África – e decerto não só aí – há muitas crianças expulsas de casa pelos próprios pais, pois dizem-lhes os feiticeiros que elas atraem o mal.
Não é por acaso que na Bíblia Sagrada feitiçaria e bruxaria são descritas como obras do mal (Gálatas 5:16-26), ou seja, algo que não provém de Deus. Outra prática afim de feitiçaria e bruxaria é a adivinhação.
Todas elas são fortemente condenadas biblicamente (I Sm.15:23; II Cr. 33:6;II Reis 9:22; Miquéias 5:12; Naum 3:4; Dt.18:9-14; Ex.22:18;I Sm.28:7-9; I Co.14;I Jo.4:1-3; I Ts.5:19-21.
Biblicamente, feitiçaria, bruxaria e adivinhação são artimanhas do diabo. Ele faz isso para confundir as pessoas (por isso, muitos são ludibriados por essas práticas). E até acham que isso lhes traz benefícios. Mas, cuidado! O diabo é enganador. E se agora parece estar do teu lado, não tardarás a verificar que foste ludibriado. Se Deus está contra essas práticas supersticiosas, não queiramos nós usá-las.
In O Amigo do Povo

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.