segunda-feira, 11 de abril de 2016

Viagem ao mundo do negócio...


Neste dia, passei por Vila Real para a revisão anual do meu Peugeot.
Enquanto esperava, passeei com o P.e Adrano, que fez o favor de conduzir o veículo, pelo Dolce Vita e visitámos alguns stands de automóveis.
Na passagem pela grande superfície reparei que ela estava muito vazia de pessoas. Talvez por ser segunda-feira, de dia...
Visitámos à vontade  estabelecimentos de novas tecnologias e  livrarias. Se o preço dos livros está elevado, retraindo ainda mais o público português, já de si pouco propício "ao ato redentor" da leitura; os artigos referentes às novas tecnologias, embora não baratos, têm baixado de preço. Basta comparar o preço de um projetor com o do mesmo há meia dúzia de anos...
Também os stands visitados tinham fraca procura, apesar da gentileza de vendedores e atendedores, acolhedores e disponíveis.
Pouco me mereceu especial atenção, exceto alguns modelos da BMW - mas os preços "à BMW" são sempre de bradar aos céus! -  e o novo Astra de que gostei. Quantas vezes um modelo nos chama a atenção na internet e depois ao vivo dececiona! Não foi o caso do novo Astra.
O atendimento ao público pareceu-me satisfatório. É um aspeto a que sou sensível. E nisto, penso, as empresas portuguesas e os serviços têm feito algum esforço.
Há anos falava-se numa determinada terra a quem o povo se referia, no seu português vernáculo,  como a dos "focinhos de porco", tal era a má qualidade do atendimento, tanto a nível dos serviços públicos como dos privados.
Hoje qualquer empresa ou repartição sabe que, tanto na qualidade dos serviços prestados como no acolhimento ao cliente, reside o seu sucesso ou insucesso.
Mas é sempre possível melhorar...Felizmente!

Sem comentários: