sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Seremos assim tão maus?

Português de 12 anos vence competição mundial de ballet
António Casalinho
António Casalinho conquistou, aos 12 anos, a medalha de ouro no Concurso Vienna International Ballet Experience (VIBE) em Missoula, nos Estados Unidos, na categoria de Clássico e Contemporâneo.

Padres portugueses bicampeões europeus de futsal
A seleção nacional de futsal de padres renovou o título europeu na final do campeonato contra a congénere polaca, por 2-1, esta quinta-feira num jogo disputado em Michalovce, na Eslováquia.

Afinal...
Somos, normalmente, um povo pessimista em relação a nós próprios. Por cá, está tudo mal; lá fora, é que é bom.
Não são só Cristiano Ronaldo e Mourinho que têm sucesso lá fora. Temos portugueses ligados à investigação científica, ao mundo empresarial, às artes, à política, ao desporto, ao trabalho, que se salientam. Não é em vão que os emigrantes portugueses são apreciados no estrangeiro pela sua competência profissional.
Nas "apertadinhas" somos um povo de "desenrascanço". Nisto somos hábeis. Falta-nos planificação, reflexão, disciplina, persistência.
E como os governantes são filhos do povo que somos, não admira que estas lacunas se reflitam na governação.
Andamos mais ao sabor das ondas de momento e dos interesses imediatos do que em prol de um plano nacional  a prazo que vise precaver crises e apoie um plano sustentado de crescimento.

Sem comentários: