sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Como vencer as tentações?


O Evangelho deste primeiro Domingo da Quaresma apresenta-nos as tentações de Jesus como paradigma das nossas próprias tentações.

Todas as tentações se resumem – em Cristo, nos nossos primeiros pais e em nós – a preferir a nossa vontade à vontade de Deus, a ser auto-suficientes prescindindo de Deus, a enveredar pelo mais fácil.

Jesus também sentiu o peso da imensa responsabilidade da sua missão e o diabo tentou-o a escolher um caminho mais fácil, o do milagre em seu próprio proveito.

O primeiro desejo de Jesus foi transformar as pedras em pão: é a "concupiscência da carne", o pensar só no corpo e no seu bem-estar, quando "nem só de pão vive o homem". É ainda a tentação de servir-se do poder divino para uso próprio.
O segundo foi forçar o milagre. Jesus atirava-se do ponto mais alto do Templo de Jerusalém e toda a gente "veria" que Ele veio do Céu. Para quê esforçar-se em arranjar outros meios de o povo o aceitar como enviado de Deus? Mas esse não era o caminho: "Não tentarás o Senhor teu Deus".

Por último, "vender a alma ao Diabo". É a "concupiscência dos olhos", a ambição, o materialismo, a idolatria dos bens materiais, o domínio total do "ter" sobre o "ser", a adoração dos ídolos. Esperava-se um Messias político, poderoso, ambicioso, conquistador. Mas "só a Deus adorarás e prestarás culto".
Na tentação do ter, do prazer e do poder se podem resumir todas as pretensões e tentações do homem actual: ser rei e senhor, sem olhar a meios nem aos direitos dos outros.

Temos que estar atentos. Só fazendo a vontade de Deus, venceremos toda a tentação do pecado. E Deus é a nossa força! Ele sabe das limitações do ser humano, conhece suas fraquezas e a incapacidade de sozinhos conseguirem vencer o inimigo. Mas, o Senhor é bom! Providenciou meios eficazes que capacitam o homem a lutar com superioridade e em nome de Jesus, pisar a cabeça do maligno (Mt 22.44).

O Jejum, a oração e a caridade são os meios que Ele pôs à nossa disposição. Pratiquemos isto e Ele nos ajudará a vencer todo o mal.

In O Amigo do Povo

Sem comentários: