terça-feira, 29 de março de 2011

Qualquer dia só nos resta comer alcatrão...

IP8 vai cortar ao meio olival 
que produz o melhor azeite do mundo

A Sociedade Taifas, que explora um olival com 700 hectares em Ferreira do Alentejo e que em 2010 ganhou o prémio para o melhor azeite maduro frutado do mundo, vai ter a sua exploração cortada ao meio pelo IP8.
João Filipe Passanha, um dos responsáveis da empresa familiar que produz azeite na Quinta de São Vicente desde 1738, diz estar "incrédulo" e preocupado pelo futuro da exploração. É que o prestígio já granjeado junto dos importadores que "são extremamente exigentes" com as condições ambientais da produção, pode ficar comprometido.
"O mais aberrante em tudo isto é que nem se deram conta das infra-estruturas que existiam", quando optaram trazer o traçado do IP8 pela Quinta de São Vicente, acentua Filipe Passanha, em declarações ao jornal Público.
Para além de perder cerca de 6000 árvores e uma parcela de terreno com três quilómetros de comprimento por 80 metros de largura, a viabilidade económica e ambiental da empresa pode ser afectada.
Com a herdade cortada ao meio "temos de gerir o olival nos dois lados da estrada", observa Filipe Passanha, que assegura que o traçado do IP8 - que ligará Sines a Beja - vai causar "impactes brutais na exploração".
Em 2010, a Sociedade Taifas exportou, para 18 países, quase 90% das 800 toneladas de azeite que produziu em lagar próprio. Os principais importadores encontram-se em Inglaterra, Noruega, Bélgica, Holanda, Luxemburgo, Alemanha, Brasil, China e Estados Unidos da América.
Fonte:aqui

Eu já não sei que pensar desta gente que nos (des)governa!  Estamos na miséria, quase nada produzimos e ainda se destrói o pouco que, com êxito reconhecido, exportamos!
Está visto. Um dia destes, temos que comer o alcatrão que, entretanto, nos vais sugando o dinheiro que não temos.
Temos estradas à rico - em algumas zonas do país, acrescente-se, que noutras, valha-nos o divino Construtor! - mas temos milhares e milhares sem pão, sem emprego, sem dinheiro para o combustível para circular nas estradas.
E se for preciso, para fazer uma nova estrada, destrói-se o olival que produz o azeite mais premiado do mundo!!!
Enfim, que pensemos todos o que queremos e nas próximas eleições digamos claramente o que pretendemos. Castiguemos a mentira e o propagandismo. Exijamos a verdade. Exijamos projectos claros para sairmos desta calamidade.

1 comentário:

  1. “Não importa quem somos, mas aquilo que nos junta. Somos gente farta da falta de oportunidades e cansada do discurso mentiroso que afirma «não há outro caminho». Somos gente cujo investimento e sacrifícios dos pais na nossa educação resultou em desemprego. Somos gente que defende o trabalho digno e com direitos, independemente da idade e habilitações. exigimos respeito, e reclamamos o direito á dignidade e ao futuro.
    SInto-me um cidadão sem pátria num pais sem rumo ,sem vida , sem alegria. Estas noticias chocam-me , porque se perdem valores, identidades.
    Este pais é como se fosse um jogo viciado, já não há partidos de esquerda, do centro ,nem direita ,onde todos fazem o que querem, e assim estamos todos á espera do fim do mundo.

    Armando Vara, ex-administrador executivo e vice-presidente do BCP, encaixou 260 mil euros de remuneração fixa e um acerto de contas de 562.192 euros por ter saído antes do fim do mandato, num total de 882.192 euros. Isto em 2010, ano em que não exerceu funções por ter sido constituído arguido no processo Face Oculta.
    Esta crise não é importada , é simplesmente produto nacional.

    Armando Gouveia

    ResponderEliminar