segunda-feira, 27 de maio de 2013

Religião: "supermercado" ou "estado-providência"?

Por esse mundo fora estão a celebrar-se as "festas da catequese". Especialmente nos meses de maio e junho, decorrem a Primeira Comunhão e a Profissão de Fé, entre outras festas relacionadas com a catequese.

Como nos lembra o Papa Francisco, não podemos ficar só no efémero dos momentos nem na superficialidade dos factos.

 Por isso é bom recordar que:
1. Mais importante do que as festas é a preparação para as festas. E a preparação chama-se CATEQUESE PAROQUIAL. Tanta preocupação com as festas e tanta falta de preocupação com a catequese por parte das famílias! Tantos catequizandos a faltar aos encontros de catequese! E isto perante o alheamento ou desinteresse dos pais...

2. O primeiro direito e dever de transmitir a fé pertence aos pais. A família é a "Igreja Doméstica". Foram os pais que no matrimónio e no batismo dos filhos se comprometeram a educa-los na fé cristã. A catequese paroquial vem colaborar com as famílias na educação cristã dos seus filhos, mas não a poderá substituir.

3. Há Férias Para A Catequese, Mas Não Há Férias Para A Missa Dominical!!!

4. O exemplo e o testemunho são essenciais. Se o pai ou a mãe não participa na missa, se o pai ou a mãe não vão aos encontros de formação, que motivação terá o catequizando para  participar na Eucaristia ou frequentar a catequese?

5. A Igreja é a família dos que acreditam em Jesus Cristo e n'Ele foram batizados.  Não é um "estado-providência".
Na família estruturada, cada um faz o pode pelos outros, porque aí as pessoas se amam. Assim na Família-Igreja que vive da generosidade dos seus filhos e filhas ( ofertas, trabalho, dedicação, empenho, zelo pastoral). Neste caso, a Igreja  tem as possibilidades que os cristãos lhe oferecem.

6. "Não perguntes o que o teu país pode fazer por ti, mas o que podes fazer pelo teu país" - dizia John Kennedy.
 Também hoje a cada família é lançado o desafio: "Não perguntes o que  a Igreja pode fazer por ti, mas o que podes fazer pela Igreja".
Pasme-se! Até já há gente a "exigir" que tal como nas escolas, a Igreja vá buscar a casa os meninos e os pais para a catequese e para a Missa! Com que meios? Que contributo dão tantas dessas pessoas à sua família paroquial?

7. A Igreja não é um supermercado onde só se vai quando convém ou interessa. É família que a todos acolhe e a todos espera. Não é assim numa família normal?

8. Não acreditem numa Igreja que só vos ofereça facilidades e nada vos exija! Reparem em Cristo. Deu tudo e deu-Se todo. Até à cruz. Por isso Ele acrescentou: "Quem quiser ser meu discípulo pegue na sua cruz de todos os dias e siga-Me."

Sem comentários: