quarta-feira, 29 de maio de 2013

Dupla derrota



Na Final da Taça de Portugal, o Benfica perde com o Vitória de Guimarães. Segundo o que li e ouvi, a vitória dos vimaranenses não é posta em causa. Até comentadores ligados ao Benfica o reconheceram.
Numa final, há dois resultados: perder ou ganhar. Isto faz parte do normal âmbito do desporto. A derrota encarnada era um dos resultados possíveis antes do jogo, porque não há vencedores antecipados, pese embora o favoritismo do Clube da Luz.

O que já não se pode aceitar é a segunda derrota. A do fair-play, da educação, do cavalheirismo, da ética desportiva.

Vejamos:

- No final da partida, quando os jogadores encarnados subiram à tribuna para receber as medalhas, alguns deles não cumprimentaram o Presidente da República. Mesmo os que eram estrangeiros não conheciam o Presidente da República Portuguesa? Em Portugal ganham ordenados principescos e são tratados como ídolos. Reagem assim? Com esta falta de respeito para com o maior símbolo da Nação? Que falta de respeito e de civilidade!!! Pode gostar-se ou não do Presidente da República. Não se pode é faltar ao respeito a ninguém, muito menos ao que ele representa.

- Os jogadores do Benfica não presenciaram a entrega da Taça à equipa vencedora. Foram para os balneários. Que falta de fair-play e de ética desportiva! Indigna de um clube com a grandeza e a história do Benfica. Onde estava a "estrutura" do Benfica que não soube precaver esta situação nem teve capacidade de atuar no tempo devido?

- A atitude de Cardozo para com Jorge Jesus em pleno relvado, diante de todos, é vergonhosa. Degradante mesmo. A revolta face às três derrotas consecutivas dos encarnados não pode ser desculpa para este gesto do jogador que mostrou ser indigno da camisola que veste.

Penso que estes casos deveriam merecer a melhor atenção de TODOS os clubes, grandes ou menos grandes, regionais ou nacionais.
Os clubes não podem transformar-se em máquinas de ganhar títulos sem qualquer preocupação pela formação humana e desportiva dos seus atletas.  Os valores e a educação para os valores têm de ser a base e o alicerce para a competição desportiva.

Sem comentários: