quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Mensagem do Papa para a Quaresma




Na sua Mensagem para a Quaresma 2013, Bento XVI afirma que a "caridade" é uma das marcas mais importantes da fé católica e deve ser vista como mais do que "ajuda humanitária" ou "activismo moralista".

"Se, por um lado, é redutora a posição de quem acentua de tal maneira o carácter prioritário e decisivo da fé que acaba por subestimar ou quase desprezar as obras concretas da caridade – reduzindo-a a um genérico humanitarismo – , por outro é igualmente redutivo defender uma exagerada supremacia da caridade e sua operatividade, pensando que as obras substituem a fé", assinala Bento XVI.

Especificamente sobre a relação entre fé e caridade, Bento XVI lembrou que a fé faz o homem entrar na amizade com o Senhor e que a caridade é uma forma de viver e cultivar esta amizade. Assim sendo, ele destacou que fé e caridade não podem ser separadas, pois estão intimamente unidas.
"A fé precede a caridade, mas só se revela genuína se for coroada por ela", acrescenta.


E continua: "Não há acção mais benéfica e, por conseguinte, caritativa com o próximo do que repartir-lhe o pão da Palavra de Deus, fazê-lo participante da Boa Nova do Evangelho, introduzi-lo no relacionamento com Deus: a evangelização é a promoção mais alta e integral da pessoa humana".

"Neste tempo de Quaresma, em que nos preparamos para celebrar o evento da Cruz e da Ressurreição, no qual o Amor de Deus redimiu o mundo e iluminou a história, desejo a todos vós que vivais este tempo precioso reavivando a fé em Jesus Cristo, para entrar no seu próprio circuito de amor ao Pai e a cada irmão e irmã que encontramos na nossa vida", concluiu.
Fonte: aqui

Sem comentários: