domingo, 24 de fevereiro de 2013

José Manuel Fernandes no "Público" da última sexta-feira

Fonte: aqui
 
1. Na 1ª coluna uma análise crítica e clarividente à realidade nacional onde existe muita emoção, mas pouca razão.
Sendo jornalista o autor deste artigo, é ainda mais pertinente a observação que faz à comunicação social (rádio, televisão, novas tecnologias...) onde se dá mais realce ao barulho de meia dúzia de indivíduos do que ao debate onde assistências ouvem, refletem e se esclarecem.

2. Na 2ª e 3ª colunas, o jornalista manifesta admiração pela atitude do Papa ao renunciar, diz que Bento XVI fez do casamento entre a Fé e a Razão a motivação do seu mandato e, neste contexto, se situa a sua luta contra a ditadura do relativismo.

3. Por fim, José Manuel Fernandes, que se afirma não crente, diz que espera do novo Papa um olhar moderno ancorado numa Tradiçaõ e numa Doutrina,  avesso à facilidade e à tentação da popularidade.

Sem comentários: