sábado, 14 de janeiro de 2012

Santas Casas da Misericórdia da Diocese homenageiam D. Jacinto





Depois de ter participado na manhã de 13 de Janeiro na reunião do Conselho de Arciprestes (aqui), participei na Eucaristia que teve lugar na Sé de Lamego, presidida por D. Jacinto. Seguiu-se depois uma sessão solene e o jantar na Santa Casa da Misericórdia de Tarouca.
Motivo? Homenagem a D. Jacinto, prestes a deixar a responsabilidade máxima da diocese.

Por iniciativa da Santa Casa da Misericórdia de Tarouca a que aderiram as Misericórdias da diocese (só duas não se fizeram representar por motivos válidos), foi feita uma homenagem ao Administrador Apostólico. Entre outras personalidades, marcaram presença o presidente da União das Misericórdias Portuguesas, Dr Manuel Lemos, os presidentes das Câmaras de Lamego e Tarouca, o presidente da Junta de Tarouca, os capelães das várias Misericórdias, outros sacerdotes (do arciprestado tarouquense  estiveram 5 padres).
Na homilia da  Eucaristia, animada liturgicamente por um grupo constituído para o efeito, D. Jacinto, partindo das leituras, frisou o papel das Misericórdias, exortando-as a um serviço eficaz da caridade, onde a competência técnica seja inseparável do amor.
Na sessão solene, realizada nas instalações da Santa Casa de Tarouca, usaram da palavra o anfitrião e dinamizador desta iniciativa, provedor Lucílio Teixeira, os provedores das Misericórdias de Vila Nova de Foz Côa e de Lamego, o presidente da Câmara de Tarouca, o presidente das União das Misericórdias e o senhor Bispo. Todos manifestaram a sua gratidão ao pastor diocesano, enalteceram a sua fé, humanidade e serviço pastoral, formularam votos de longa vida e saúde para continuar a dar apoio nos caminhos da caridade, serviço aos outros e anúncio do Evangelho.
D. Jacinto agradeceu, comovido, à Santa Casa de Tarouca pela iniciativa e às outras Santas Casas pela adesão clara. Disse que não se considerava digno de tão altos elogios, porque ciente das suas limitações.
Quer a União das Misericórdias quer as Misericórdias da diocese ofereceram ao prelado prendas em reconhecimento pelo trabalho realizado e pela maneira como soube acolher e trabalhar com as Misericórdias.
Seguiu-se o jantar no refeitório da Santa Casa, belamente confeccionado e servido pelos funcionários da instituição, como é hábito.
Parabéns à Santa Casa tarouquense pela iniciativa. Parabéns às Misericórdias da diocese que prontamente alinharam na mesma iniciativa. Parabéns a todos os presentes pela presença, trabalho e postura.

Sem comentários: