quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Voluntariado em Portugal: "ausência de uma cultura de voluntariado"


Hoje fala-se muito em voluntariado e mesmo muitos jovens disponibilizam-se para ajudar em algumas situações concretas. Mas segundo a investigação "Voluntariado em Portugal" a percentagem dos voluntários portugueses ainda é bastante baixa em relação à média europeia.

"Estima-se que, na União Europeia, estejam envolvidos no voluntariado entre 92 a 94 milhões de adultos, o que representa cerca de 23 a 24% da população", refere o documento.

Os "maiores níveis de envolvimento" são no norte da Europa, em países como a Holanda e a Suécia (cerca de 40%), o que "contrasta fortemente" com a realidade dos países do sul da Europa, como Portugal, Espanha e Itália, "onde os níveis de envolvimento são pouco superiores a 10%".
Em Portugal, a participação tem "valores bastante reduzidos", na ordem dos 12%, indica o estudo, que refere a "ausência de uma cultura de voluntariado" no país.

Apesar destas fragilidades, acrescentam os investigadores, o país apresenta "alguns dinamismos interessantes" de mobilização, sobretudo em situações esporádicas.

"Observa-se um aumento significativo da participação de voluntários em campanhas pontuais", de que são exemplo as "recolhas de alimentos do Banco Alimentar" e a "Campanha Limpar Portugal".

Quanto às áreas de intervenção, o voluntariado em Portugal, como no sul da Europa, é virado para os serviços sociais (36%), sendo o valor respeitante à área cultural "bastante reduzido", o que "contraria a realidade europeia".

O estudo constatou que 40% dos voluntários inquiridos nunca recebeu qualquer formação, mas 79,7% considera tratar-se de "um recurso essencial".

Um total de 86% dos inquiridos referiu igualmente como "importante e necessário" o acompanhamento e avaliação do voluntariado.

Iniciativas que visam também, sublinhou, "manter os progressos substanciais já realizados para pôr o direito penal em conformidade com a dignidade humana dos prisioneiros e com a manutenção efectiva da ordem pública". Bento XVI, na "exortação apostólica" aos bispos africanos, publicada em Novembro, já lhes tinha pedido para lutarem pela abolição total da pena capital.

No total, 139 países do mundo suprimiram a pena de morte da respectiva legislação ou na prática, enquanto 58 outras a mantiveram.

No entanto, segundo a comunidade de Santo Egídio, apenas 23 países aplicaram a pena de morte em 2010.

In O Amigo do Povo

Sem comentários: