sábado, 10 de setembro de 2011

ACORDO NA EDUCAÇÃO...

Segundo o Correio da Manhã, o Ministério da Educação e Ciência (MEC) e sete dos treze sindicatos chegaram esta sexta-feira a acordo sobre o novo modelo de avaliação. De fora do entendimento ficou a Fenprof. Já a segunda maior estrutura sindical, FNE, aceitou assinar o acordo com o MEC, apesar da manutenção das quotas para as classificações mais elevadas.
João Dias da Silva, da FNE, explicou que, "mantendo-se a discordância em relação às quotas, foram conseguidos pressupostos essenciais" para os docentes, entre os quais a não contabilização da avaliação para efeitos de concurso no caso dos professores de quadro. A Fenprof ficou de fora do acordo, e Mário Nogueira, secretário--geral, disse que é um capítulo "fechado".
Nuno Crato elogiou o "grande espírito de diálogo" que norteou as negociações com os sindicatos e explicou que o novo modelo "terá uma avaliação com ciclos mais longos" e que o novo modelo "evita conflitos de interesses entre avaliadores e avaliados". "É uma avaliação não burocrática, vamos virar uma página", garantiu.

Sem comentários: