sábado, 15 de julho de 2017

Já imaginaram uma Igreja a gosto de cada um?

Uma Igreja a gosto de cada um? Uma Igreja segundo a vontade, o sentir, o interesse de cada um?
Vejamos então alguns desses gostos:
1. A Igreja são os Bispos e o Papa. Eles é que mandam. Os outros só têm que obedecer e cumprir.
2. A Igreja são todos os batizados. A Igreja é assim o povo de Deus onde os diversos carismas, dons e serviços contribuem para o bem do povo de Deus.
3. A Igreja é a base. Não são precisos padres e bispos para nada.
4. A Igreja existe por causa de Cristo. Para viver, celebrar e anunciar Cristo.
5. A Igreja é uma ONG sócio-caritativa.
6. A Igreja só se deve preocupar com Deus. Só o espiritual conta.
7. A Igreja devia preocupar-se por arranjar mais fãs, mas adeptos, mais admiradores, pois o que interessa é agradar às pessoas e fazer-lhes todas as vontades.
8. A Igreja deve propor o discipulado a todos.  Ser discípulo de Jesus, "pegando na sua cruz para O seguir".
9. A Igreja deve evoluir mais,  aceitar modos de vida, ideias e formas de estar do mundo de hoje.
10. A Igreja deve ser mais rígida, apontar claramente a lei e condenar todos os comportamentos desviantes em relação à lei canónica.
11. A Igreja tem que evoluir, pois aquilo que antigamente era pecado, hoje já não é.
12. As modas passam, mas os valores permanecem. A Igreja tem de propor sem cessar os valores do Evangelho.
13. A Igreja tem que ser misericórdia, aceitar tudo, pois não tem nada que se pronunciar sobre atitudes, comportamentos e modos de vida das pessoas.
14. A Igreja devia retornar ao rito antigo, em Latim e com o celebrante de costas para o povo.
15. A liturgia é uma festa onde tudo o que mexe com a sensibilidade das pessoas deve ser permitido.
16. Os padres deveriam ser casados para compreenderem melhor o mundo atual.
17. Os padres devem continuar celibatários porque é tradição. 
18. A Igreja devia vender o seu valioso património para ajudar os pobres.
19. O património da Igreja pertence à humanidade. Perdê-lo seria uma ruina cultural sem retorno.
20. A Igreja deveria deixar de falar daquelas partes da Bíblia que chocam mais as pessoas deste tempo.
21. A Bíblia é um todo. Ou se aceita todo ou se rejeita todo.
22. A Igreja, para não fazer discriminação,  devia aceitar à mesa da Comunhão os recasados e os que vivem em união de facto. Igualmente as mulheres deveriam ter acesso ao sacerdócio.
23. A Igreja deve ser fiel a Cristo, mesmo perante a incompreensão, ofensa e perseguição.


Bom, podíamos continuar.... Cada cabeça, sua sentença.
Cada capricho, cada mania, cada sensibilidade, cada interesse queria uma Igreja à sua dimensão.
Num mundo marcado pelo relativismo religioso e moral, cada um julga-se a medida da Igreja.


Não mundanizemos a Igreja
cristianizemos o mundo!

Sem comentários: