quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Dia de homenagem às vítimas do Holocausto

DR


O Papa Francisco recordou o Dia de homenagem às vítimas do Holocausto com uma mensagem onde considera que o campo de concentração polaco de Auschwitz-Birkenau invoca “respeito e paz” para o futuro.
“Auschwitz grita a dor de um sofrimento enorme e invoca um futuro de respeito, paz e encontro entre os povos”, escreveu o Papa Francisco na conta @Pontifex, na rede social de microblogging Twitter.
O Dia de Memória do Holocausto celebra a libertação do campo de concentração nazi de Auschwitz-Birkenau, em 1945, na Polónia, e foi aprovado pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 2005.
Há 70 anos, a 27 de Janeiro de 1945, as tropas da antiga União Soviética libertaram o campo de concentração de Auschwitz-Birkenau, na Polónia, que se tornou um símbolo do Holocausto nazi.
Neste local estima-se que perderam a vida mais de 1,1 milhões de pessoas, a maioria judeus, mas contam-se também polacos, ciganos, prisioneiros de guerra soviéticos e de outras etnias, entre 1940 e 1945.
O Museu de Auschwitz-Birkenau vai assinalar o Dia de homenagem às vítimas do Holocausto com a presença de 300 sobreviventes, com mais de 90 anos de idade, em frente à entrada do campo de concentração e a presença de vários chefes de Estado, reis de países europeus.
Neste evento o Vaticano vai ser representado pelo cardeal Stanis?aw Dziwisz, secretário do Papa Beato João Paulo II, e Portugal pelo secretário de Estado para os Assuntos Europeus, Bruno Maçães.
O Governo português, através do Ministério dos Negócios Estrangeiros, presta "homenagem aos milhões de judeus vítimas do extermínio nazi e reafirma a “necessidade de se preservar a memória do Holocausto e de assegurar que as gerações vindouras não o esquecerão”.
In agência ecclesia

Sem comentários: