terça-feira, 9 de abril de 2013

Mais um livro da Drª Maria Fátima Santos

 


 Olhos secos. Palidez derramada
Dias perdidos. Natureza morta
Aos olhos das espigas douradas
A água não cai

Secaste
No silêncio procuravas
As tuas origens, as tuas nascentes
Multidões procuraram-te e... eu sempre!

Dos teus olhos
Jorraram lágrimas de dor
De corações secantes
Que te encheram
Com as águas mais puras

E... um dia
Tu, linda fonte,
Sobreviveste!
Maria Fátima Santos

No passado domingo a Drª Fátima Santos, minha ex-aluna, apresentou em Moimenta da Beira o seu segundo livro "O silêncio que nunca se calou".
Por afazeres pastorais, não me foi possível atender ao seu amável convite para estar presente no lançamento da sua obra poética. Hoje a autora teve a amabilidade de passar por aqui e deixar-me o livro. Muito obrigado.
É sempre entusiasmante ver singrar na vida aqueles que se cruzaram connosco nos bancos da escola.
A "Fatita reguilita" como carinhosamente eu a tratava, já naquele tempo revelava propensão para as letras. Lembro-me de a ter entusiasmada a não calar a musa que tão prodigamente a habitava.  Ela assim está a fazer, não calando o silêncio da palavra.
Parabéns, amiga!
 

4 comentários:

Maria Fátima Santos disse...

P. Carlos, Muito obrigada pelas suas bonitas palavras. Tenho orgulho de ter tido um excelente professor de Português que nos ensinou a "Sermos quem Somos". Bjs da sua ex-aluna que o admira muito. Fatita

Anónimo disse...

Lindo Poema!
Parabéns à autora!

Anónimo disse...

Gostei muito, foi emocionante.
Parabéns à autora e ao Blogger "Asas da Montanha"

Anónimo disse...

muito bom!