segunda-feira, 1 de abril de 2013

Honestidade: elogiado corredor que se negou a vencer líder, que tinha parado por engano!


 O atleta espanhol Ivan Fernández Anaya, de 24 anos, não venceu a prova de cross country de Burlada, em Navarra, no último dia 2, mas até hoje está sendo cumprimentado, elogiado, aclamado por sua atitude de honestidade durante o evento.
O atleta queniano, Abel Mutai, medalha de ouro nos 3.000 m com obstáculos em Londres, estava prestes a ganhar a corrida.
Mas parou no lugar errado, achando que tinha alcançado a linha de chegada.
Ivan Fernández Anaya, o segundo colocado, aproximou-se e, em vez de ultrapassá-lo, alertou o líder sobre o equívoco e conduziu-o para confirmar a vitória.
 Noutras palavras Ivan negou-se a conquistar a prova.
Ele estava a 10 metros da bandeira da chegada e não quis aproveitar a oportunidade para acelerar e vencer.
Gesticulando, para que o queniano compreendesse a situação e quase o empurrando, levou-o até o fim. Ivan Fernandez deixou o colega vencer a prova como iria acontecer se ele não se tivesse engado sobre o percurso. Corredor honesto,  Ivan, que é considerado um atleta de muito futuro (campeão da Espanha nos 5.000 metros, na categoria há dois anos) ao terminar a prova, disse: "Ainda que me tivessem  dito que ganharia uma vaga na Seleção espanhola para disputar o Campeonato Europeu, eu não me teria aproveitado . Acho que é melhor o que eu fiz do que se tivesse vencido nessas circunstâncias.
E isso é muito importante, porque hoje, como estão as coisas em toda sociedade, no futebol, no sociedade, na política, onde parece que vale tudo, um gesto de honestidade vai muito bem. "

Tantos dias depois do ocorrido, a história continua a ser exaltada no noticiário e nas redes sociais.

Neste sábado, em seu blog, Fernández comentou a repercussão de sua atitude, que continua a ser elogiada duas semanas depois.

"Hoje está  a ser  um dia especial para mim --ou melhor, muito especial-- nunca pude pensar que meu gesto com Mutai chegaria aonde está a chegar. Estou  numa autêntica nuvem, são muitos os comentários, entrevistas, reportagens sobre o sucedido. Queria agradecer-vos por tudo o que  fizeram por mim", escreveu.

O que chamou a atenção de todos foi algo que deveria ser básico no ser humano, mas tem sido exceção:  a honestidade.

"Eu não merecia ganhá-lo. Fiz o que tinha que fazer", afirmou Fernández em declaração reproduzida pelo jornal 'El País', da Espanha. 
(Recebido por email)

Sem comentários: