quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Jesus corrido do Natal...


Cada vez fico mais espantado com certas atitudes de alguns governantes europeus. Já não bastava que proibissem a exibição pública de símbolos antiquíssimos do cristianismo como a cruz ou favorecessem uma cultura ateísta, agora até querem que não se fale de Jesus no Natal. Segundo leio, o governo da Suécia enviou recentemente uma resolução aos professores do país, proibindo a menção ao nome de Jesus Cristo. O comunicado é referente às visitas a igrejas durante a época das festividades de fim de ano, sobretudo o Natal.
De acordo com o comunicado, os professores podem levar os alunos durante a época de Natal às igrejas, mas Jesus não pode ser mencionado. A resolução causou polémica entre os cristãos, pois falar de Natal ou de igrejas sem mencionar Jesus Cristo é uma aberração.
O governo sueco informou ainda que "a oração, bênçãos ou declarações de fé" são proibidos, segundo informações do The Chiristian Institute, que mencionou também que em 2011 mais de três milhões de calendários escolares distribuídos pela União Europeia não traziam nenhuma referência ao feriado cristão do Natal, apesar de trazer referências a festas de muçulmanos, hindus, sikhs e festividades chinesas.
"É uma tragédia que na Europa se afirme e divulgue que a fé em Deus é antagonista do homem e inimigo da sua liberdade", afirmou há tempos o Papa.
E continuou: "Como é possível que o "mais determinante da vida humana" seja remetido para "a mera intimidade" ou a penumbra"?
"Como é possível que se negue a Deus, sol das inteligências, força das vontades e íman dos nossos corações, o direito de propor a luz que dissipa todas as trevas?", perguntou Bento XVI.
Com governantes assim, a Europa e o melhor da sua cultura não têm futuro.
 
Fonte: aqui

Sem comentários: