quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Os pobres são os que mais sofrem


Fala-se muito nos problemas que a classe média hoje atravessa mas a classe baixa e os pobres são os que mais sofrem. Se alguém tem um baixo ordenado e perde o emprego onde vai buscar dinheiro para se sustentar? A classe média quase sempre tem casa própria e umas poupanças ou uns bens para vender e, em princípio, mais facilmente pode recorrer a familiares ou amigos. Se alguém sem casa própria perde o emprego, acaba por ter de ir viver para casa de familiares ou então para a rua. Arranjar roupa e comida ainda se pode conseguir, mas dinheiro para pagar a renda de casa é praticamente impossível.
Daí que não é de admirar que vão aparecendo casos como o que alguns meios de comunicação nos deram a conhecer há alguns dias:
"O meu sonho era passar o Natal num quartinho com casa de banho". Este é o desejo de Alexandra Ferreira, 35 anos, que, sem teto nem trabalho e o filho entregue a familiares, há seis meses vive com o companheiro, Luís Cunha, 42 anos, debaixo de uma ponte no rio Este, em Braga. "Esta é a minha casa. É o meu cantinho, que mantenho, dentro do possível, asseado", refere Luís, apontando os colchões, cinco cobertores, o garrafão de água, a vassoura e o pano que serve de resguardo.
Ali perto fica a Rua Frei Bartolomeu dos Mártires, umas das mais movimentadas de S. Victor. "De vez em quando acordamos com um camião ou outro. Mas ao menos aqui não chove", salienta Alexandra, que recorda que antes daquele pouso o casal foi corrido de outros abrigos pela Polícia Municipal e obrigada a deixar a sombra de uma árvore que ficou sem ramos.
As Instituições de Solidariedade Social e outros grupos de ajuda fraterna têm feito um trabalho de apoio aos carenciados digno de registo. Mas ficam sempre pessoas a quem não é possível pagar a renda da casa e dar outras ajudas imprescindíveis como os medicamentos, se o Estado não apoiar.
Fonte: aqui

Sem comentários: