sexta-feira, 10 de junho de 2016

Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas

~
Deserto
É nesta palavra que muitos pensam quando pensam em Portugal.
Uma parte do país já não tem pessoas. Outra parte do país tem cada vez menos pessoas.
O interior, nos últimos tempos, perdeu 200 mil pessoas e 7 mil serviços públicos.
Estamos a fazer o contrário de D. Sancho. Estamos a despovoar, a desertificar.
Não precisamos de ir para longe para ver o deserto. O deserto está cada vez mais perto!
Fonte: aqui


Tarouca. Hoje, feriado e dia de feira... não se via ninguém.. lamentavam-se uns, que era pela falta do dinheiro, outros pela falta de transportes e outros ainda, e se calhar a mais correta, porque não há pessoas...
Fonte: aqui


"Foi sempre o povo a lutar por Portugal. Mesmo quando elites falharam"
Marcelo Rebelo de Sousa não tem dúvidas. Foi o povo português, "sempre o povo", quem resistiu e assumiu um papel determinante quando o curso da História pôs Portugal à prova. No discurso das comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, no Terreiro do Paço, em Lisboa, o Presidente da República fez o elogio do povo português, "o povo armado e não armado", que, "nos momentos de crise, quando a pátria é posta à prova", assumiu o "papel determinante".
Ver aqui


Marcelo e Hollande condecoram quatro portugueses

AQUI

Sem comentários: