segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

“Quando não há profecia, a força cai sobre a legalidade”

O Papa Francisco alertou hoje no Vaticano para os riscos do “clericalismo” na vida das comunidades católicas e pediu que estas sejam uma voz profética para a sociedade.
“Quando não há profecia no Povo de Deus, o vazio que fica é ocupado pelo clericalismo”, disse, na homilia da missa a que presidiu na capela da Casa de Santa Marta.
Segundo o Papa, o excesso de preocupação com o que é “legal” leva as pessoas a centrarem-se no presente, esquecendo “a memória da promessa” de Deus e o “futuro esperançoso”.
Francisco afirmou que o profeta é capaz de “olhar para o seu povo, sentindo a força do Espírito, para lhe dizer uma palavra que o ajude a levantar-se, a continuar a caminhar rumo ao futuro”.
“O profeta é um homem dos três tempos: promessa do passado, contemplação do presente, coragem para indicar o caminho para o futuro”, precisou.
O Papa recordou que na Bíblia “nem sempre o profeta é recebido” e muitas vezes é mesmo “rejeitado” por dizerem “a verdade”.
“Quando não há profecia, a força cai sobre a legalidade”, observou.
Francisco convidou à oração, no tempo de preparação para o Natal, para que “não faltem profetas” na Igreja.
“Que não nos fechemos na legalidade que fecha as portas. Senhor, liberta o teu povo do espírito do clericalismo e ajuda-o com o espírito da profecia”, concluiu.
(agência ecclesia)

Sem comentários: