quinta-feira, 3 de maio de 2012

Ama enquanto é tempo...

Alguém me enviou este comovente relato, dizendo que é real!
Vale a pena ler... Transcrevo apenas o mais importante, mas oxalá não perca o vigor.
--
«Depois de 21 anos de casado, decidi sair com outra mulher. Na realidade a ideia até foi da minha esposa.
"Tu sabes que a amas", disse-me um dia. "A vida é curta e deves dedicar um tempo especial a essa mulher" completou ela.

A outra mulher, a quem a minha esposa se estava a referir, era a minha mãe, viúva já há uns anos. As exigências do meu trabalho e os meus filhos faziam com que eu apenas a visitasse ocasionalmente.
Nessa mesma noite eu convidei-a para jantar e ir ao cinema.

"O que é que tens? Está tudo bem contigo?" – perguntou-me ela após o convite.
"Pensei que seria agradável passar algum tempo só nós dois" respondi.

Ela reflectiu um pouco e disse-me sorrindo : "Isso ia agradar-me muitíssimo!"
Uns dias depois, eu estava a conduzir para ir buscá-la, depois do meu trabalho. E que coisa interessante... Pude notar que ela estava muito emocionada. Esperava-me à porta. Tinha feito um penteado e usava o vestido com que celebrou o seu último aniversário de casamento.

"Eu disse às minhas amigas que ia sair contigo, e elas ficaram muito impressionadas..." – comentou ela enquanto subia para o carro.
Fomos a um restaurante não muito elegante, mas muito acolhedor. A minha mãe agarrou-se ao meu braço como se fosse a primeira dama.

Durante o jantar tivemos uma agradável conversa. Nada de extraordinário, só colocando a vida em dia. Falámos tanto que perdemos o horário do cinema.
"Só sairei contigo novamente se me permitires que eu pague da próxima vez", disse a minha mãe quando a fui levar em casa.

Ficou combinado. Mas daí a uns dias a minha Mãe faleceu com um enfarte fulminante.

Nesse momento compreendi a importância de dizer "EU AMO-TE", e de dar aos nossos entes queridos o espaço que merecem.»
Fonte: aqui

Sem comentários: