quarta-feira, 2 de maio de 2012

Água para regar, Abril e Maio hão-de dar

Após Fevereiro e Março secos e quentes, eis que Abril trouxe o frio e alguma chuva. E este início de Maio está a dar continuidade a Abril.
As plantas, enganadas pelo calor de Março, soltaram-se mais depressa. Agora vêem-se aflitinhas para suportar o frio. As sementeiras custam a sair do calor do ventre da terra e as que o fazem amarelecem, ficam raquíticas, andam derrubadas.

A água é mais do que precisa, é uma bênção para os campos, os animais e as pessoas. O frio ajaneirado é que era escusado. Lembremos que há dias estava o país em grave clima de seca.
Oxalá não surjam granizos, geadas ou trovoadas intensas. Podem destruir esperanças agrícolas.

E nesta tarde invernosa, vêm-me à memórias dois ditados populares:
* As feridas que Deus faz boas são de curar.
* Quem andasse à vontade de Deus como o tempo!...

Sem comentários: