quarta-feira, 25 de abril de 2012

Abril traz a brisa suave da esperança


Foi há 38 anos. E recordo a alegria, entusiasmo, esperança, liberdade que aquele 25 de Abril trouxe aos portugueses. Caíram as cadeias que esganavam a liberde e um povo agarrou-a e viveu-a até à exaustão. Dias únicos, inesquecíveis.
Dar um salto até Abril é retemperar forças, encher os pulmões de esperança, acreditar que pertencem a este povo as rédias do seu futuro.


O blog NA PAZ, A VERDADE retrata maravilhosamente o 25 de Abril em poucas palavras. Aqui as transcrevo como doce memória e como desafio:


DIA ÚNICO, este

Digam o que disserem, o 25 de Abril foi dos dias mais belos que tivemos na nossa história.
Poder ser contemporâneo de um acontecimento destes é um privilégio enorme e uma comoção sublime.
Sentia-se ali um amanhecer viçoso, o brotar de uma esperança.
E até uma certa ingenuidade dos começos lhe dava um encanto arrebatador.
Não desistamos das primaveras que se abriram naquela manhã sem fim!
Poder ser contemporâneo de um acontecimento destes é um privilégio enorme e uma comoção sublime.
Sentia-se ali um amanhecer viçoso, o brotar de uma esperança.
E até uma certa ingenuidade dos começos lhe dava um encanto arrebatador.
Não desistamos das primaveras que se abriram naquela manhã sem fim!

Sem comentários: