domingo, 2 de abril de 2017

Realizou-se a Procissão dos Passos do Senhor: Todos implicados, porque todos somos Igreja



A Igreja é o povo dos batizados, daqueles que acreditam em Cristo e n'Ele são batizados.
Foi isto que vivenciámos neste dia 2 de Abril de 2017, quando realizámos a Procissão dos Passos do Senhor.
Pessoas - muitas pessoas - que assumiram que são Igreja e por isso deram o "corpo ao manifesto"  das mais diversas maneiras. Um trabalho de comunhão (comum união) que se manifestou no desencadear do processo, no assumir de responsabilidades, na realização das actividades, múltiplas e complementares.
O Pároco apresentou a ideia ao Conselho Pastoral que a assumiu e integrou no Plano Pastoral da Paróquia 2016/17. O mesmo Conselho Pastoral, através dos representantes dos vários povos, contactou as pessoas que haveriam de fazer os peditórios, sendo depois nomeadas pelo Pároco. Através do contactos do Pároco, foi  constituída  a Comissão Organizadora das procissões, com  indicações dos primeiros contactados, sendo posteriormente nomeada.
Depois os nomeados pegaram a sério na tarefa, realizando o trabalho na discrição e nos contactos vários que tiveram que estabelecer. Foi preciso falar, explicar e motivar crianças, jovens a adultos. Dialogaram com os pais para obterem deles o seu anuimento e a disponibilidade para custear as vestimentas a utilizar pelos "figurantes", que são muitos mesmo. Estabeleceram contactos com as autoridades civis, com a música  e com entidades com vista ao aluguer de indumentárias litúrgicas. Dialogou-se com a Santa Casa que é parte integrante nestas procissões e com o apoio da qual foram adquiridos novos andores, mais leves e mais práticos.  Foi preciso ensair a 'Verónica' e fazer outros ensaios.
O Pároco foi lembrando, por diversos meios, a realização das procissões e a importância de as sentirmos como "procissões do povo", o que exige a participação de todos e uma postura condigna das pessoas durante a realização das mesmas.
E quando todos assim colaboram, o resultado deixa as pessoas satisfeitas. Muita gente na procissão com postura condigna, apareceram as pessoas para pegar nos andores e nas alfaias sagradas - e apareceram atempadamente -, a colaboração entre todos foi notória e bela. Notava-se o cansaço nalguns, com a satisfação  por tudo ter corrido bem.
Não é fácil arranjar "pregador" para estas procissões. Os sacerdotes são poucos e estão muito ocupados nesta altura. Por outro lado, o facto de o "pregador" falar do ´púlpito leva alguns a dizer imediatamente que não... O P.e Adriano ajudou-nos hoje a acolher a Palavra de Deus, falando do ambão. Mas nas duas próximas procissões o "prefador" falará do púlpito por causa das exigências rituais daquelas procissões. No futuro, teremos que repensar este aspecto...
Os Passos do Senhor. Desde Belém até ao Calvário são a marca do amor do Pai pela humanidade. Os Passos do Senhor, no emaranhado de reacções, na catadupa de injustiças contra o Justo, no sofrimento sem limites do Crucificado, na fidelidade do "resto fiel de Israel", são a afirmação clara da vontade do Pai em salvar todos os homens e da obediência de Cristo ao plano salvador de Deus.
É mais fácil deixar-nos envolver emocionalmente pela  visualização dos passos sofredores do crucificado do que queremos envolver-nos no seguimento dos passos do Mestre. Mas ´e aqui que tudo conta: que os nossos passos sigam os passos d?ELE!
 
As procissões da Quaresma/Semana Santa estão na alma deste povo. Um exemplo. A jovem que ia fazer de 'Verónica' lesionou-se num pé uns dias antes das procissões. Pensam que desistiu? Nada disso. Mesmo com sofrimento fez que questão de desempenhar a sua missão. E fê-lo bem, apesar das dificuldades físicas.
 
Estão de parabéns os elementos das comissões, o povo, todos os que colaboram!
Que as próximas também tenham a mesma participação!




1 comentário:

tanas disse...

Lindo!!!
Tenho pena de não poder estar presente.
Parabéns à organização.