sexta-feira, 21 de abril de 2017

Ouriços-cacheiros


Reparemos na fábula de Arthur Schopenhauer.
Numa noite gelada de Inverno, vários ouriços-cacheiros, em risco de morrer de frio, encostaram-se uns nos outros para mutuamente se aquecerem.
 Acontece que, ao mesmo tempo que se aqueciam, também se picavam com os espinhos.  Optaram, então, por se afastarem para não se ferirem.  Só que depressa perceberam que era melhor picarem-se do que morrer de frio.
 Resultado? Voltaram a encostar-se.  Afinal, era um sacrifício que valia a pena.
 Em breve, iriam ser compensados, com o regresso do sol.
Se não fizessem tal sacrifício, o mais provável é que nunca voltassem a ver o sol.
  Conclusão.
Quem tem uma meta para atingir fará todos os sacrifícios até que a possa alcançar!
Uma vida de sacrifício pode ser dura. Só que uma vida sem sacrifício é, pura e simplesmente, impossível. 

Sem comentários: