segunda-feira, 17 de março de 2014

Bruno de Carvalho exuberante após o apito final

Ontem. Sporting - Porto, com os leões a vencerem por 1 - 0.
Após o apito final de Pedro Proença, Bruno de Carvalho saltou do banco e fez algo que não é habitual: festejou efusivamente voltado para a bancada central, a mesma onde Pinto da Costa assistiu ao clássico.



Não, não é a vitória do Sporting que aqui trago à colação. É o comportamento do presidente sportinguista.
Bruno de Carvalho não cessa de aparecer na comunicação social, sempre a disparar em todas as direções em prol da verdade desportiva.
Então nesta última semana, após o jogo no Bonfim onde o Sporting foi realmente penalizado pela arbitragem, Bruno de Carvalho e a sua direção andaram numa roda viva. Tudo foi meio, quase sem ligar a meios,  para guerrear a arbitragem.
Ora ontem os leões venceram o Porto e a arbitragem favoreceu claramente o clube de Alvalade, com incidência evidente no resultado.
Que fez Bruno de Carvalho? Veio à comunicação social reconhecer que o seu clube foi beneficiado? Nada. Festejou exuberantemente uma vitória obtida à margem das leis.
Para um presidente tão novo e que se propõe trazer a verdade desportiva para o mundo do futebol, os modos de proceder são velhos e gastos. Afinal que verdade desportiva quer Bruno de Carvalho!?
Quando se é prejudicado, grita-se, barafusta-se, insurge-se, recorre-se a tudo mais alguma coisa. Quando se ganha sendo beneficiado, cala-se, festeja-se, acomoda-se.
Assim não vamos lá. De gente tão nova era de esperar muito, muito mais.


Se fosse o Porto a ganhar como ganhou o Sporting, as capas dos jornais sublinhariam em parangonas os erros da arbitragem. Assim como foram outros a ser beneficiados, esses mesmos jornais apenas apresentaram nas capas a vitória leonina. Bom, mas de certos jornais, infelizmente, é o que há a esperar.


Não justifico com os claros e evidentes erros de arbitragem a derrota do meu Porto. O meu clube apresenta, este ano, fraquezas inéditas que estou certo resultarão em sucessos na próxima época. É que o meu clube costuma aprender com os erros...


Repor a verdade
Em nome da honestidade, devo fazer uma correção ao texto que publiquei.
Já depois de ter escrito este post, acabo de verificar que, numa conferência de imprensa realizada esta tarde em Alvalade, o presidente do Sporting passou em revista os casos do jogo com os dragões onde afirmou: "A verdade é que o Sporting fez um bom jogo, provou o seu valor e não tem medo de dizer que admite que os cartões não sejam cartões e que o lance foi fora-de-jogo. Não dizemos é que se trata de um erro grosseiro". (aqui)


Fica bem ao presidente leonino reconhecer os erros do árbitro em favor do seu clube. Agora os erros não podem ser grosseiros quando nos atingem e não grosseiros quando atingem os adversários.

Sem comentários: