domingo, 5 de dezembro de 2010

Profissão: criticadores

Há pessoas que são simultaneamente mudas e tagarelas.
Mudas, mas mudas mesmo, quando se trata de reconhecer os méritos dos outros, ter uma palavra de apoio e de incentivo, louvar uma boa iniciativa, felicitar quem quem se esforça ou consegue algo de bom para si ou para os outros, agradecer o bem recebido, procura a razão das coisas...
Tagarelas quando se trata do "deita-abaixo". Aí a língua tem léguas.Criticam por criticar, criticam porque os outros criticam, criticam para agradar, criticam para dar nas vistas, criticam para se acharem importantes... Mais, não  querem saber se há ou não motivos para criticar. Inventam os seus motivos, porque para eles isso é conta.
Ah! E adoram fazê-lo no anonimato, assumido ou fictício.
Adoram criticar em grupo porque aí ficam cobertos pelo grupo.
Não dão a cara, não se expõem, ficam na covardia.

Já sabemos que a sociedade actual é varrida por um egocentrismo a roçar o doentio. Para muitos, o limite do mundo é o seu "umbigo". São florestas de direitos, mas desertos de deveres.
Os outros??? Bem, bem! Desde que lhes façam as vontadinhas todas e andem ao seu modo, são expectaculares. Se têm que contrariar ou não podem atender--- Ui! Então são para esfaquear. Nem lhes interessam as razões que existem! Não agradam, há que deitar abaixo!

Agora repare-se bem. Que fazem tantos e tantos bota-abaixistas pelos outros? Alguém os vê a fazer alguma coisa pelos outros ou pelo bem comum? Já diz o povo, "só fala quem tem que se lhe diga".
--
Que a sobriedade marque a nossa semana. Nas palavras, nas acções, nos sentimentos, nos pensamentos, nos acontecimentos.
Boa semana.
Na paz.

Sem comentários:

Publicar um comentário