domingo, 30 de outubro de 2016

O "Rolinho"


Cheguei e ouvi falar da morte do "Rolinho". Associei imediatamente a uma telenovela, já muito antiga, que falava das rolinhas do Coronel (amantes). Ainda por associação, pensei que havia morrido alguma pessoa que tivesse por alcunha "Rolinho". Erro crasso.
Quem havia morrido foi uma rola-macho. A dona compungia-se pela perda do seu companheirito e era consolada pelos amigos.  Herdara-o do pai há cerca de 18 anos e ganhara-lhe grande amizade. Cantava deliciosamente e assinalava sempre a presença da dona.
Como dizia a pesarosa senhora, era  o ser vivo com quem poderia falar em casa e sabia que a ouvia, uma vez que o marido está muito surdo.
Ainda agora, passados já muitos dias, a senhora comove-se quando alguém lhe fala na sua ave de estimação. E se lhe dizem para arranjar outro "Rolinho", a senhora insiste que não é a mesma coisa nem tem o mesmo significado.
Como comentava uma amiga da senhora, a "gente agarra-se aos animais e depois, quando eles partem, sentimos que morreu também um bocadinho de nós."



Sem comentários: