domingo, 29 de novembro de 2015

Graças a Deus!

Após uma queda, foi internado no hospital. Hoje apareceu na Missa, metido num colete de forças que o vai acompanhar durante os próximos 2 meses. Estava bem-disposto e otimista.
Fiquei contente por o ver e torço para que, tão brevemente quanto possível, retome as suas ocupação.
Força, Manuel! O GASPTA consigo.


Foi internada no hospital num estado de grande sofrimento. Ali este vários dias. Regressou já a casa e está um bocado melhor. Torço pelas suas melhoras.
Força, D. Margarida! O grupo de catequistas está consigo.


Fui operado em Lisboa após um período de grande sofrimento. Regressou há 8 dias a casa e hoje esteve presente na Missa das 11 horas. Sente-se outro e o otimismo é grande, apesar da delicadeza da intervenção cirúrgica. Torço pela rápida recuperação.
Força, José de Oliveira! A comunidade está consigo, porque sente a falta que faz um sacristão com o seu gabarito.


A ninguém cabe o direito de julgar ninguém. Havia-se afastado por razões que só Deus entende plenamente. Comunicou que estaria disponível para quando o seu serviço fosse necessário. Soube disso hoje e fiquei muito satisfeito. Há decisões que me deixam imensamente feliz. Esta foi uma delas.
É interessante. Durante a Missa, apesar do frio, a porta principal estava aberta. Pensei para os meus botões: " É assim que concebo a Igreja. Sempre de portas abertas e de acolhimento quente para quem quer entrar." No fim da Eucaristia, esta boa notícia que me aqueceu o coração. Obrigado, Deus!


Há gente com um coração de ouro. Aquela mãe dizia-me hoje: "Não desisto de oferecer Deus aos meus filhos. Não está a ser fácil, porque estão bastante afastados. Mas sei que a misericórdia de Deus é mais teimosa do que a teimosia das pessoas. Eles acabarão por deixar Deus entrar nas suas vidas. Por isso, não baixo os braços e procuro, com carinho, fazer a minha parte. O Senhor fará o resto. Sonho com o dia feliz em que eles não deixarão vazio o seu lugar na Missa dominical."



Sem comentários: