terça-feira, 24 de setembro de 2013

DEFENDER A PRIVACIDADE É DEFENDER A LIBERDADE

O paradigma está a deslizar em quase tudo. No conhecimento, sem dúvida. Mas também nos comportamentos.
A vida privada já não é o que era. Será que ainda é? Será que ainda existe vida privada?
Facilmente se confunde transparência com exibicionismo. Pior, hoje propende-se a desconfiar do que é privado, do segredo.
Se há segredo, há logo desconfiança. Porque é que tem de ser assim? Esquecemo-nos de que defender a privacidade é defender a liberdade?
Wolgang Sofsky afasta-se do pensamento dominante (e completamente sufocante) advertindo: «Quem não tem alguma coisa a esconder, renunciou à sua liberdade».
Nem sequer nos apercebemos de que nem tudo é para mostrar, nem tudo é para publicitar. Parafraseando alguém, quando perceberemos que íntimo é contrário de público?
A vida íntima é para ficar na intimidade.
Somos amigos não quando queremos saber tudo a respeito dos outros. Mas quando protegemos a sua privacidade e não alinhamos em rumores acerca deles.

Fonte:  aqui

Sem comentários: