terça-feira, 2 de julho de 2013

Fim da atual coligação?

 
Portas demite-se do Governo
descontente com solução para as Finanças
Veja aqui
 
 
Será que há salvação para o atual governo? Para já Passos Coelho diz que não se demite, mas as condições de governação estão a esgotar-se.
A maioria não tem cessado de dar tiros nos pés. Muito mais do que as manifestações e greves, muito mais do que as oposições, têm sido as constantes trapalhadas desta maioria que a têm enfraquecido e levado ao esgotamento.
A opinião que as pessoas têm é que o governo não se entende, não tem liderança, nem um projeto para Portugal e é mais troikista do que a Troika.
Passos Coelho e seus ministros têm-se desgastado por culpa própria, à custa de muitas e constantes asneiras, revelando alguma impreparação para o cargo.
E depois a grande oposição política  ao governo vem de dentro dos partidos que apoiam a atual maioria. Sobretudo do PSD. Basta ver certos comentadores televisivos. É  sintomática aquela questão que há dias ouvi a uma pessoa do povo: "Se ele (Passos Coelho) não põe em ordem o partido, vai pôr em ordem o país?"
Vamos certamente caminhar para eleições legislativas antecipadas, com custos muito altos para o país. Mas é próprio da democracia gerar soluções, a mais importante das quais passa por devolver a palavra ao eleitorado.
Só desejo como cidadão que não volte a aparecer por aí um novo "Sócrates"...
 


Sem comentários: