segunda-feira, 22 de julho de 2013

Elogios públicos, reprimendas privadas

Ouvi-o a um empresário, que se está aguentar bem, mesmo no contexto da grande crise que o país atravessa.
Dizia ele que, quando achava justo elogiar um colaborador seu, o fazia publicamente, diante de todos. Mas quando tinha que chamar alguém à atenção, sempre o fazia em privado, dominando o impulso para "descarregar logo no momento.
Saber acolher é também isto: dizer o que se tem a dizer na hora certa e de forma assertiva. Não é diante de todos e quando estamos com os nervos em franja. Não é fugir à verdade, mas dizer a verdade com caridade.
Se na família, no trabalho, com os vizinhos, no grupo e na comunidade, as pessoas soubessem escolher o momento certo, a forma correta e o local certo para dizer as coisas, quantos amuos, revoltas, indisposições, maus ambientes humanos, intrigas  não seriam evitados!?

Boa semana.
Elogie publicamente quando o achar justo. Se tiver que fazer alguma correção, faça-o na hora certa, no local certo e de forma correta.
Evite pronunciar-se quando está com os nervos em franja. Nessa altura, certamente dirá o que não quer e da forma que menos quer.

Sem comentários: