quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Lucho González ficou sem o pai esta terça-feira


Lucho González ficou sem o pai esta terça-feira, poucas horas antes do jogo entre o FC Porto e o Dínamo de Zagreb.
A morte do familiar tão próximo não o impediu de entrar em campo e marcar o primeiro golo da noite. Nos festejos, o médio argentino apontou para o céu, como se vê nesta fotografia.
No final do jogo, os colegas fizeram questão de lhe dedicar a vitória, como forma de solidariedade para o momento infeliz de El Comandante.
(Fonte: aqui)

São raríssimos os jogadores que saem do FCPorto e depois regressam. Lucho regressou em Janeiro e já é actualmente capitão de equipa.
Neste contexto de vaidades, interesses e superficialidades em que se movem tantos futebolistas, Lucho é um "luxo" como homem e como profissional. Carácter, atitude, sentido de equipa, liderança, discrição. Assenta-lhe como uma luva o epíteto de "El Comandante".
Num momento de sofrimento pela perda do seu pai, Lucho subiu ao relvado e deu o máximo.
Uma referência para os futebolistas. Um cidadão exemplar num tempo de mediania. Um homem com H grande!
Tenho orgulho no capitão do meu clube de coração.

Sem comentários: