quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Humildade democrática precisa-se, senhores políticos!

Cerca de 80% da população portuguesa manifesta desconfiança para com a democracia.
A Sociedade está a ferver. Grandes manifestações já realizadas e outras agendadas. Um denominador comum: todos os políticos são atacados.
Na comunicação social as análises, variadas e  multicromadas, debatem os problemas, buscam as suas causas, denunciam situações e comportamentos. Propostas? Caminho a seguir? Um projecto para Portugal? Nem por isso…
O que mais revolta os cidadãos não é tanto a austeridade, pois os portugueses, como gente de bem, sabem que tem de ser pago o que se deve. O que mais revolta é a injustiça das medidas tomadas, a falta de justiça na distribuição dos sacrifícios, que recaem sempre sobre os mesmos.
Aliás a justiça deveria começar, desde logo, pelo julgamento dos responsáveis pela situação em que nos encontramos.
Perante o clamor, vivo e abrangente da população, como reagem os políticos? Parecem cegos, surdos e mudos. Incapazes de auto-análise, empedernidos, fechados em si como donos da verdade. E tocar nas suas mordomias, então nem pensar… Mas não deveriam eles – todos – dar exemplo de contenção?
Se olharmos para todos os poderes políticos, mesmo todos, o que vemos?
Tanta gente arrogante, sem ética, vingativa, que mente e manobra descaradamente, ávida de exércitos de cobardolas e “paus-mandados” que os bajulem e perante eles se verguem.
Há políticos, “lobos com pele de cordeiros”, injustos e oportunistas que não ligam a meios para obter ou conservar o poder, mesmo que seja amedrontar e perseguir cidadãos, já tão fragilizados pela dureza da crise.
Há políticos que desdizem na oposição o que diziam no poder e que fazem no poder o contrário do que diziam na oposição.
Temos bons políticos? Felizmente. Mas abundam os maus políticos? Sim, infelizmente.
E os cidadãos não terão culpa? Porque há tantos a prestarem-se à submissão e à vassalagem perante a iniquidade?
Porque é que preferem os eleitores ser enganados do que exigir a verdade crua da realidade? Castigam-se nas urnas os políticos prepotentes, opressores, manobradores, sem ética, mentirosos, injustos?
Nunca vi nenhum partido político a reclamar menos deputados, menos mordomias para a classe política. Porque será?
Senhores políticos, quando uma percentagem tão elevada de compatriotas põe em causa a democracia, deveriam tocar todas as sirenes. A começar pelas da vossa consciência.
Chegou a hora de um verdadeiro banho de humildade democrática. Estareis dispostos em nome da democracia e do povo para o qual existis?

Sem comentários: