sábado, 19 de abril de 2014

Padeceu e foi sepultado.


No teu sepulcro, Senhor, eu venho depor:
- As cruzes que carrego sem vontade.
- Os que têm cancro, os que estão numa cama de hospital, os entrevados, os que estão presos em casa pela doença, pela velhice, pelo abandono.
 - Os esposos em crise, as famílias problemáticas, as esposas abandonadas por seus maridos e os maridos abandonados pelas suas esposas.
- O meu pai velhinho que está vivo, a minha irmã doente, toda a minha família.
- Os jovens maravilhosos que tenho e os outros que não cruzam contigo.
- Os pais dos meninos da catequese que não vão à missa.
- Os que deixam o seu lugar vazio nas eucaristias a que presido.
- Os que fazem do boato e da mentira muros que separam as pessoas.
- Os padres que andam atarefados. Os colegas que eu queria compreender melhor. O meu bispo que eu queria que fosse mais pastor.
- O cansaço do que tenho de fazer e não me apetece. A criatividade pastoral que gostava de ter e me falta.
- Os leigos que que não sentem que são Igreja, a formação que não querem, o empenho apostólico que não têm.
- Os sacramentos vistos como tradição ou motivo de festa pagã.
- A paróquia que queria que crescesse mais como comunidade.
- A construção do Centro Paroquial que me entusiasma, mas que me tira noites de sono.
-  As pessoas de quem esperava mais mas que não corresponderam.
- A pobreza envergonhada que vai surgindo e as respostas que não tenho.
- O entusiasmo, a dedicação, o carinho, o altruísmo, a colaboração de tanta gente desta comunidade.
- A fé de tantos que espicaça a minha fé.
- As minhas lacunas, cansaços, pecados e desânimos.
 
Deponho no teu sepulcro tudo isto e muito mais que tu lês no meu coração. Então contigo e por Ti, espero a manhã da Páscoa, quando o Ressuscitado fizer novas todas as coisas. Na Tua luz, Senhor, as  trevas derreter-se-ão e a esperança brilhará irresistivelmente mais forte.
Na Tua sepultura, a semente cai à terra, não para desaparecer, mas para se transformar na Primavera de novos frutos.
Por tudo e por tanto, obrigado, Senhor!
 
Boa Páscoa, amigo visitante
Ele quer ressuscitar em ti

Sem comentários: